Barroso pede que plenário do STF decida sobre afastamento de senador

Publicados


O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), pediu hoje (16) ao presidente da Corte, ministro Luiz Fux, que o afastamento do senador Chico Rodrigues (DEM-RR) seja julgado na próxima semana pelo plenário.

Ontem (15), em decisão individual, Barroso afastou o parlamentar do cargo por 90 dias para não atrapalhar as investigações da Polícia Federal (PF).

Barroso entende que sua decisão não exige ratificação pelo colegiado, mas prefere que o caso seja analisado definitivamente pelos demais ministros. Na condição de presidente do STF, cabe ao ministro Luiz Fux pautar o processo para julgamento. 

Na quarta-feira (14), Chico Rodrigues foi alvo da Operação Desvid-19, que investiga supostos desvios de aproximadamente R$ 20 milhões em recursos públicos provenientes de emendas parlamentares que seriam destinados à Secretaria de Saúde de Roraima para o combate à pandemia de covid-19. Rodrigues foi um dos alvos da ação e, durante as buscas e apreensões em Boa Vista, os agentes encontraram maços de dinheiro na roupa íntima do parlamentar. 

Leia Também:  Toffoli arquiva inquéritos abertos no STF ligados à delação de Cabral

De acordo com o ministro, o afastamento do cargo é necessário para evitar que o parlamentar use o cargo para dificultar as investigações. “O afastamento de parlamentar do cargo é medida absolutamente excepcional, por representar restrição ao princípio democrático. No entanto, tal providência se justifica quando há graves indícios de que a posição de poder e prestígio de que desfruta o congressista é utilizada contra os interesses da própria sociedade que o elegeu. Não podemos enxergar essas ações como aceitáveis. Precisamos continuar no esforço de desnaturalização das coisas erradas no Brasil”, disse Barroso. 

Ontem, em nota na qual pediu afastamento da vice-liderança do governo na Casa, o senador declarou que tudo será esclarecido e que não tem nada a ver com “qualquer ato ilícito de qualquer natureza”. 

Edição: Nádia Franco

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

JUSTIÇA

OAB-GO elege os seis nomes de candidatos para a vaga de desembargador do TJ-GO

A foto na ordem – Anderson Máximo de Holanda, Ricardo Baiocchi Carneiro, Sônia Maria Carneiro Caetano Fernandes, Antônia de Lourdes Batista Chaveiro Martins, Alexandre de Morais Kafuri e Marcelino Assis Galindo

Publicados

em

O Conselho Seccional da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Goiás (OAB-GO) escolheu na noite desta quarta-feira (28), os nomes para comporem a Lista Sêxtupla. Os seis advogados vão disputar uma vaga para o cargo de desembargador no Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO).

Os escolhidos foram: Anderson Máximo de Holanda (48 votos); Sônia Maria Carneiro Caetano Fernandes (44 votos); Alexandre de Morais Kafuri (34 votos); Marcelino Assis Galindo (31 votos); Antônia de Lourdes Batista Chaveiro Martins (30 votos) e Ricardo Baiocchi Carneiro (28 votos).

A OAB-GO tem cinco dias para remeter ao TJ-GO a lista sêxtupla, acompanhada dos currículos dos candidatos escolhidos. Então o Tribunal deve escolher três nomes (lista tríplice) e, por fim, caberá ao governador Ronaldo Caiado escolher o nome do novo desembargador.

JORNAL DO VALE – Um jornal a serviço da nossa região, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Termina hoje prazo para partidos definirem candidatos às eleições
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA