Eleições Municipais 2020

Candidaturas coloridas LGBT emplacam eleições municipais

Publicados

Este ano promete ser bem colorido, pelo menos na política. Conforme dados da Aliança Nacional LGBTI+, 2020 bateu o recorde de pré-candidaturas de pessoas autodeclaradas lésbicas, gays, bissexuais ou transexuais/travestis (LGBT). Até o mês de julho, de acordo com a entidade, mais de 430 indivíduos de orientação sexual ou gênero diferentes dos considerados padrão (heterossexual e cisgênero) no Brasil inteiro decidiram disponibilizar seus nomes para concorrer a um cargo no Legislativo ou Executivo municipal. Comparado à quantidade de “candidaturas heterossexuais” o número pode parecer baixo, mas é um passo gigantesco na busca por representatividade.

Em Goiás, não é diferente. Na capital, ativistas não só da causa LGBT, mas dos Direitos Humanos como um todo, têm se organizado e se mobilizado para tentar garantir uma cadeira na Câmara Municipal e, assim, ter um nome atuante que possa ser a voz, até então minoritária, na política para a população LGBT.

Na noite do sábado (12), uma frente suprapartidária formada por 7 candidaturas LGBT ao Legislativo foi lançada em Goiânia com o objetivo de “se comprometer a discutir as pautas LGBTQI+” e levar representatividade ao meio político. A chamada Frente pela Vida e pela Diversidade conta com as candidaturas de Fabrício Rosa (Psol), Thiago Henrique (PDT), Weliton Pina (Psol), Daniel Mendes (PT), Hugo Leonardo (Rede), Ludmila Rosa (Avante) e Beth Caline (Psol). Essa última, sendo candidata a um mandato coletivo formado apenas por mulheres (cis e trans).

Leia Também:  Hoje é o último dia de propaganda eleitoral no rádio e na TV

Em Ceres, Warlley Felipe (PT) e Ana Kelly (PT) disputam uma vaga na Casa de Leis do município.

Um levantamento realizado por um jornal da capital, juntamente a um dos coordenadores da Frente pela Vida e pela Diversidade, Fabrício Rosa, e com o Instituto Goiano de Cidadania e Direitos Humanos (IGCDH), através do candidato a vereador Thiago Henrique, encontrou a presença de quase 20 candidatos declaradamente LGBT em vários municípios goianos. Contudo, o número pode ser ainda maior. Veja quem são os candidatos: 

Ana Kelly (PT) – Ceres 

Beth Caline (Psol) – Mandata coletiva – Goiânia 

Daniel Mendes (PT) – Goiânia 

Dr. Guilherme (PDT) – Nazário 

Fabricio Rosa (Psol) – Goiânia 

Felipe Freitas (Podemos) – Anápolis 

Hugo Leonardo (Rede) – Goiânia 

Jhoe Santos (Psol) – Luziânia 

Luís Santos (PT) – Águas Lindas de Goiás

Ludmila Rosa (Avante) – Goiânia 

Messias Silvério (PDT) – Trindade 

Nathalia Aureliana (PcdoB) – Goiânia 

Pai Paulo (PSB) – Cidade Ocidental 

Paulo Marchiori (PV) – Cidade Ocidental 

Rimet Jules (PT) – Anápolis 

Rodrigo Canizo (PSB) – Cidade Ocidental 

Sônia Cleide (PT) – Goiânia 

Thiago Henrique (PDT) – Goiânia 

Warley Azevedo (PSDB) – Luziânia 

Warlley Felipe (PT) – Ceres 

Weliton de Pina (Psol) – Goiânia 

Com Jornal Opção 

JORNAL DO VALE – Um jornal a serviço da nossa região, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ELEIÇÕES

Ministério Público abre procedimentos para acompanhar transição de gestão em Goianésia e Vila Propício

Publicados

em

O Ministério Público de Goiás (MP-GO) instaurou procedimento administrativo com a finalidade de acompanhar a transição de gestão dos municípios de Goianésia e de Vila Propício, em razão das eleições em curso, a fim de evitar a descontinuidade dos serviços, em especial os essenciais. O objetivo também é garantir que a transição se dê com observância aos princípios da administração pública e assegurar que os documentos físicos e em mídia digital nos arquivos das prefeituras sejam preservados.

A promotora de Justiça Márcia Cristina Peres alerta que “constitui crime a destruição, supressão ou ocultação, em benefício próprio ou de terceiro, ou em prejuízo alheio, de documento público de que o agente não poderia dispor, até porque os arquivos existentes na prefeitura pertencem ao município e não ao prefeito”.

Ela recomendou aos prefeitos, secretários e procuradores municipais que adotem medidas para a transição política nos termos da legislação aplicável. Em razão de já serem conhecidos os resultados das eleições nas duas cidades, cópias da portaria e orientações também foram encaminhadas aos eleitos.

Leia Também:  PSDB realiza convenção no modelo drive-in nesta sexta-feira

A medida adotada pela promotora segue a campanha de conscientização sobre a transição, da Área do Patrimônio Público e Terceiro Setor do Centro de Apoio Operacional do MP-GO.

*Com informações MP-GO

JORNAL DO VALE – Um jornal a serviço da nossa região, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA