Chuvas bloqueiam ao menos 121 pontos de rodovias mineiras

Publicados


Devido às fortes chuvas que há semanas atingem Minas Gerais, o trânsito de veículos pelas estradas estaduais e federais que cortam o estado está parcial ou integralmente interrompido em ao menos 121 pontos.

Levantamento realizado pelas Polícias Militar (PM) e Rodoviária Federal (PRF) indica que, às 9h30 de hoje (11), havia, em todo o estado, 87 pontos onde o fluxo de veículos foi interditado parcialmente e 34 por onde é impossível passar.

As regiões central e oeste do estado concentram o maior número de bloqueios causados por deslizamentos de terra, quedas de barreira, árvores ou pedras nas pistas, buracos e outras consequências das chuvas e de seus reflexos, como a cheia de rios.

As autoridades recomendam que as pessoas só utilizem as rodovias mineiras em caso de extrema necessidade. E que, se pegarem à estrada, dirijam com extrema cautela, atentas às condições ao redor da pista.

Em Brumadinho, na Grande Belo Horizonte, um acidente envolvendo um veículo atingido por um deslizamento de terra custou a vida de cinco pessoas de uma mesma família. Entre as vítimas está a professora da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (Uems), Deisy Lúcia Cardoso Alexandrino Santos, de 40 anos de idade; seu marido, Henrique Alexandrino dos Santos, 41, e os filhos do casal, Vitor Cardoso e Ana Alexandrino dos Santos, de, respectivamente, 6 e 3 anos de idade, além de Geovane Vieira Ferreira, 42.

Leia Também:  PF faz buscas em casa de supeito de divulgar pornografia infantil

Primo de Henrique, Geovane dirigia o veículo no qual a família saiu de Paula Cândido, na Zona da Mata, no início da tarde de sábado (8), com destino ao Aeroporto de Confins, distante cerca de 280 quilômetros. Próximo a Brumadinho, a família encontrou a BR-040 bloqueada e decidiu seguir por uma via alternativa. O trânsito de veículos pela BR-040 passou quase dois dias bloqueado na altura de Nova Lima, na Grande Belo Horizonte, por causa do transbordamento de um dique, no último sábado (8).

Henrique chegou a ligar para o pai e comentar a decisão pouco antes do carro em que viajava ser atingido por um deslizamento de terra que o arrastou por centenas de metros. O carro só foi encontrado na segunda-feira (10) e o corpo da última das cinco vítimas foi resgatado no final da noite de segunda-feira.

Segundo a Defesa Civil estadual, 145 dos 853 municípios mineiros estão em situação de emergência – número que tende a aumentar, já que as condições meteorológicas indicam a possibilidade de chuvas de moderadas a fortes continuarem atingindo o estado nos próximos dias, ampliando os estragos em cidades já muito afetadas.

Desde o início da estação chuvosa – que, este ano, começou em outubro, um mês antes que o habitual – ao menos 19 pessoas já perderam suas vidas devido às chuvas e suas consequências. Neste número não estão incluídas as dez mortes causadas pelo desprendimento de um bloco de pedras no Lago de Furnas, em Capitólio (MG), no último sábado (8). As causas desta tragédia ainda estão sendo apuradas, mas autoridades estaduais já anteciparam que parte do paredão rochoso pode ter ruído por efeito da ação das águas.

Leia Também:  Corrida de São Silvestre abre último lote de inscrições para a prova

De 1º de outubro até esta manhã (11), 13.756 pessoas foram desalojadas pelas consequências das chuvas, em todo o estado, e tiveram que ser acolhidas na casa de parentes, amigos, vizinhos ou em hospedagens particulares. Outras 3.481 pessoas ficaram desabrigadas, tendo que, em algum momento, ir para abrigos públicos.

Conforme a Agência Brasil noticiou na última sexta-feira (7), faltando ainda quase três meses para o fim do atual período chuvoso no estado, o número de pessoas desabrigadas já é mais de duas vezes superior ao total de 1.608 registrados em Minas Gerais entre novembro de 2020 e março de 2021. O número de cidades em situação de emergência ou estado de calamidade pública na atual temporada também é mais que o dobro do resultado (58) do período anterior.

Edição: Valéria Aguiar

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

GERAL

Escola abre inscrições para cursos voltados a direito do consumidor

Publicados

em

 

A Escola Nacional de Defesa do Consumidor (ENDC) abriu inscrições para vários cursos que têm, como tema, as relações de consumo e os direitos do consumidor. Todos cursos são gratuitos. Para participar basta que o interessado tenha mais de 16 anos e possa acessar um computador com internet para assistir as aulas.

Também são oferecidas vagas para qualificar órgãos gestores, de monitoramento e empresas. Ao final, os alunos recebem certificado digital emitido pela Universidade de Brasília (UnB). As matrículas podem ser feitas até o dia 7 de fevereiro no site da ENDC. Para acessá-lo, clique aqui.

A plataforma disponibiliza cursos tanto para técnicos de órgãos voltados à defesa do consumidor como para empreendedores e consumidores em geral. Há cursos de capacitação para uso do sistema de atendimento ProConsumidor; cursos que abordam mecanismos de proteção contratual; e cursos que abordam temas como “crimes contra as relações de consumo”.

Há também cursos voltados à educação financeira; ao estímulo de ações conjuntas entre órgãos de vigilância sanitária e de defesa do consumidor; e à capacitação de órgãos e empresas para a utilização da plataforma Consumidor.gov.br.

Leia Também:  TV Brasil celebra 14 anos de conteúdos de qualidade para o cidadão

O curso “É Da Sua Conta”, por exemplo, oferece alternativas para poupança de curto e de longo prazo, de forma a ajudar empreendedores a realizarem os investimentos necessários para iniciar ou ampliar sua capacidade produtiva.

Há, ainda, cursos introdutórios sobre a temática da defesa do consumidor; e avançados como, por exemplo, alguns que detalham a abordagem que o Código de Defesa do Consumidor dá para assuntos como publicidade enganosa e práticas abusivas.

A plataforma tem também um curso voltado aos usuários dos planos de saúde. Nele são apresentadas características, especificidades e legislação deste setor, o que abrange, além de contextualizações, regulação e direitos no âmbito dos planos de saúde.

Os cursos têm cargas horárias entre 20 e 60 horas-aula. De acordo com o Ministério da Justiça, a ENDC registrou 55.498 matrículas no ano passado e cinco novos cursos à distância foram criados em 2021.

Edição: Fábio Massalli

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA