Ciro promete valorizar a participação do Brasil em blocos econômicos

Publicados

O candidato a presidente Ciro Gomes (PDT) cumpriu agenda de campanha em Brasília, nesta quinta-feira (22). O primeiro compromisso foi uma reunião com embaixadores da União Europeia, pela manhã. O encontro reuniu representantes de diversos países do bloco. 

Após a reunião, que durou cerca de uma hora, o presidenciável conversou com a imprensa e destacou que, se eleito, quer retomar o que chamou de tradição da diplomacia brasileira.  “É a ponderação por aqueles princípios de não-intervenção em assuntos de outras nações, a solução pacífica dos conflitos, a autodeterminação do povos, em direção a se construir uma ordem internacional assentada no direito, na paz e não na violência. Esse é o primeiro grupo de valores que orienta a política externa do meu plano nacional de desenvolvimento”, explicou. 

O pedetista também comentou que vai valorizar a participação do Brasil em grupos e blocos econômicos do qual o país já faz parte, como Mercosul e Brics (grupo que reúne Brasil, Rússia, China, Índia e África do Sul).

Sobre a guerra na Ucrânia, o presidenciável criticou a postura da Rússia, por invadir o país vizinho, mas ponderou que a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), grupo que reúne as maiores potências militares do Ocidente, liderada pelos Estados Unidos, não deveria ter sido expandida até as fronteiras russas.  

Leia Também:  Eleitores não podem ser presos a partir de hoje

“A Rússia não tem direito de invadir a Ucrânia. Essa é a primeira e inequívoca posição. Entretanto, em direção àqueles outros princípios, como a solução pacífica dos conflitos, vem essa segunda opinião. Para quê? É uma pergunta que eu estou fazendo e fiz aos outros embaixadores. Para quê expandir a Otan?”, questionou.

Após o encontro com embaixadores, Ciro Gomes participou de uma sabatina para jornal Correio Braziliense. 

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Política Nacional

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

Sem consenso no Senado, MP que aumenta conta de luz perde a validade

Publicados

em

A Medida Provisória (MP) 1.118/2022, que dá subsídios a energias renováveis (eólica e fotovoltaica) e concede créditos tributários para o setor de combustíveis perdeu a validade nesta terça-feira (27).

O texto acabou sem consenso para votação depois que, de última hora, durante a votação na Câmara dos Deputados, o relator da matéria, deputado Danilo Forte (União-CE), incluiu no texto um trecho que aumenta o preço da conta de luz.

A novidade foi mal recebida pelos senadores, que acabaram deixando a MP caducar. A sessão para votação do texto chegou a ser convocada para ontem (26) pelo presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), mas depois foi cancelada.

A próxima sessão para votação de MPs no Senado será na próxima terça-feira, 4 de outubro. De acordo com presidência da Casa, a sessão vai analisar, entre outras propostas, a MP 1.119/2022, que estende até 30 de novembro o prazo para a migração de servidores públicos federais para o regime de previdência complementar.

Edição: Denise Griesinger

Fonte: EBC Política Nacional

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Confira os candidatos ao Senado por Alagoas
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA