Covid-19: mortes somam mais de 247 mil e casos, quase 10,2 milhões

Publicados


O número de pessoas que não resistiram à covid-19 no Brasil subiu para 247.143. Em 24 horas, foram registradas 639 mortes. Há ainda 2.833 óbitos em investigação no país.

Já o total de pessoas infectadas pelo coronavírus desde o início da pandemia chegou a 10.195.160. Em 24 horas, foram confirmados pelas autoridades sanitárias 26.986 novos casos.

Os dados estão na atualização diária do Ministério da Saúde, divulgada na noite desta segunda-feira (22). O balanço é produzido a partir de informações fornecidas pelas secretarias estaduais de saúde.

Há, ao todo, 808.802 pessoas com casos ativos da doença em acompanhamento por profissionais de saúde e 9.139.215 pacientes já se recuperaram.

Estados

Na lista de estados com mais mortes estão São Paulo (57.842), Rio de Janeiro (32.256), Minas Gerais (17.733) e Rio Grande do Sul (11.820). As unidades da Federação com menos óbitos são Acre (968), Roraima (1.037), Amapá (1.125), Tocantins (1.485) e Rondônia (2.940).

Em número de casos, São Paulo também lidera (1.978.477), seguido por Minas Gerais (842.377), Bahia (655.481), Santa Catarina (641.840) e Paraná (617.165).

boletim epidemiológico Ministério da Saúde 22.02.2021boletim epidemiológico Ministério da Saúde 22.02.2021

boletim epidemiológico Ministério da Saúde 22.02.2021 – Ministério da Saúde
Leia Também:  Covid-19: Brasil tem 1,2 mil mortes e 61,9 mil infectados em 24 horas

Edição: Paula Laboissière

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

SAÚDE

Bio-Manguinhos deve liberar vacinas importadas na quarta-feira

Publicados

em


O Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz) espera concluir na madrugada de quarta-feira (24) a rotulagem e a análise de 2 milhões de doses prontas da vacina Oxford/AstraZeneca que chegarão da Índia amanhã (23).

O avião com as doses já decolou de Mumbai, na Índia, e a carga deve desembarcar em São Paulo às 6h55 de amanhã. Após os trâmites alfandegários, as doses serão levadas ao Rio de Janeiro, onde fica Bio-Manguinhos.

Na Fiocruz, haverá conferência de temperatura e integridade da carga, e as vacinas receberão etiquetas com informações em português e terão amostras encaminhadas para análise de protocolo e liberação pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS/Fiocruz).

O Brasil já havia recebido 2 milhões de doses prontas da Índia em 24 de janeiro, e mais 8 milhões de doses devem chegar nos próximos dois meses, graças a um acordo entre a Fiocruz, a AstraZeneca e o Instituto Serum, produtor das vacinas no país asiático.

A aquisição das doses visa a acelerar a vacinação enquanto a Fiocruz trabalha na produção das vacinas a partir do ingrediente farmacêutico ativo (IFA) que começou a chegar neste mês.

Leia Também:  InfoGripe mostra tendência de aumento da covid-19 em algumas capitais

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA