Cristo Redentor será iluminado em homenagem a encontro de jovens

Publicados


O monumento ao Cristo Redentor será iluminado, hoje (21), às 19h, nas cores verde-oliva, marrom claro e amarelo em homenagem ao evento mundial Economia de Francisco (EoF), que de forma virtual reuniu jovens do mundo inteiro, entre quinta-feira (19) e este sábado, em referência a São Francisco de Assis, que, no século 13, deixou a fortuna para se dedicar à igualdade e à natureza.

No encerramento do encontro, o papa Francisco disse aos jovens, por videomensagem, que é tempo de ousar “o risco de favorecer e estimular modelos de desenvolvimento, de progresso e de sustentabilidade em que as pessoas, e especialmente os excluídos, entre os quais a irmã terra, deixem de ser uma presença meramente funcional, para se tornar protagonistas de sua vida, assim como de todo o tecido social”.

O papa afirmou ainda que política e economia devem estar a serviço da vida, especialmente da vida humana. “A medida do desenvolvimento é a humanidade. Sem esta centralidade e orientação, ficaremos prisioneiros de um círculo alienante que somente perpetuará dinâmicas de degradação, exclusão, violência e polarização”, destacou.

Leia Também:  Imposto de Renda 2017: 1º lote de restituições sairá em 16 de junho

Em outro momento, Francisco disse que descreditar, caluniar ou descontextualizar o interlocutor que não pensa como nós é “um modo de se defender covardemente das decisões que eu deveria assumir para resolver muitos problemas”.

O encontro Economia de Francisco é uma iniciativa desenvolvida a partir do convite que o papa encaminhou a jovens economistas, estudantes e empresários do mundo inteiro, no dia 1º de maio do ano passado, durante a festa de São José Operário. Para o pontífice, conforme afirmou na carta-convite, Assis era o lugar apropriado para inspirar uma nova economia, porque foi naquele lugar que Francisco abriu mão da riqueza para seguir a Deus como bússola da sua vida, na defesa dos pobres.

O papa Francisco convidou os jovens a fazerem um pacto, no espírito de São Francisco, para uma economia mais justa, fraterna, sustentável e com um novo protagonismo de quem hoje é excluído, buscando a solução dos problemas estruturais da economia mundial.

No total, se inscreveram 2 mil participantes de 120 países, que foram divididos em 12 vilas temáticas e mais de 60 grupos de criação e debate de ideias inovadoras. O Santuário Cristo Redentor do Rio esteve presente no evento mundial, com a participação do gestor de inovação do Santuário Henrique Sengès.

Leia Também:  IFI melhora para 5% projeção de queda do PIB em 2020

Edição: Graça Adjuto

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ECONOMIA

Oi fecha acordo com AGU e vai pagar R$ 7 bi para União

Publicados

em


Em recuperação judicial desde 2016, o grupo de telecomunicações Oi fechou um acordo com a Advocacia-Geral da União (AGU) para obter um desconto de 50% na dívida de R$ 14,3 bilhões com a União. Os débitos vinham de 198 multas aplicadas pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) à operadora.

Segundo o acordo anunciado pela AGU, os 50% restantes da dívida serão parcelados da seguinte forma. Um total de R$ 1,8 bilhão depositados pela Oi na Justiça serão convertidos em renda para a Anatel, como pagamento das primeiras parcelas. O valor remanescente será dividido em prestações para o Fundo de Fiscalização das Telecomunicações (Fistel), cujos recursos são uma das fontes de financiamento da Anatel.

Em nota, a AGU informou que esse é o maior acordo da história fechado pelo órgão e pela Anatel. Com o procedimento, foram extintas 1.117 ações de execução fiscal, 199 ações anulatórias, 82 ações cautelares e 300 embargos à execução.

Segundo a AGU, o acordo foi firmado com base na Lei 13.988/2020, que permite que grandes empresas em recuperação judicial possam quitar as dívidas com a União com descontos de até 50% e parcelamento em até 84 meses.

Leia Também:  Ipea projeta inflação sob controle e recessão menor

Ontem (26), a Oi tinha levantado R$ 1,4 bilhão com o leilão de torres de telefonia e centrais de processamento de dados. O novo plano de recuperação judicial da operadora, aprovado em setembro, prevê a venda de ativos para pagar credores e concentrar-se em investimentos de fibra ótica, que serão a prioridade da companhia de agora em diante.

Edição: Fábio Massalli

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA