Plantão Policial

Em Goiás, padrasto é preso suspeito de estuprar enteada após criança assistir à palestra e realizar redação

Conforme a PC, a criança relatou à professora que o suspeito esperava a companheira sair de casa para cometer os abusos. Com título “A Menina Corajosa”, criança detalhou como abusos começaram em uma redação.

Publicados

Em Goiás, padrasto é preso suspeito de estuprar enteada após criança assistir à palestra e realizar redação. Fotos: PC

Um homem foi preso suspeito de estuprar a enteada após a criança, de 10 anos, assistir à palestra sobre o Maio Laranja, campanha de conscientização sobre abuso sexual infantil, e enviar um bilhete para a professora contando os abusos sofridos, em Corumbá de Goiás. Conforme a Polícia Civil (PC), a criança relatou à professora que o suspeito esperava a companheira sair de casa para cometer os abusos.

O padrasto foi preso na sexta-feira (14) e segundo a investigação, após a palestra, a criança procurou a professora e disse que já tinha sentido os “sintomas pós abuso” citados durante a campanha.

Em uma das atividades propostas às crianças que assistiam a palestra, era aplicado uma tarefa na qual precisavam escrever um texto sobre a importância da campanha de conscientização.

Na redação a vítima, com o título “A Menina Corajosa”, a criança detalhou como os abusos começaram e os horários que aconteciam, contando a história de si mesma em terceira pessoa como um personagem.

Leia Também:  Policial Militar é preso suspeito de violentar sexualmente de uma garota de 17 anos, em Caldas Novas

“Isso já aconteceu comigo. Fiz xixi na cama e senti coceira”, disse a criança à professora. Ainda segundo a PC, envergonhada sobre o assunto, além do texto, a vítima escreveu um bilhete para a educadora informando que o padrasto colocava a mão dela em partes íntimas dele.

O Conselho Tutelar e a PC foram acionados pela professora e encaminharam a menor para o acompanhamento psicológico de crianças e adolescentes vítimas de abusos. Conforme a investigação feita a partir de um relatório técnico detalhado, o padrasto cometia os abusos desde dezembro de 2023.

O padrasto foi preso preventivamente após o Poder Judiciário acolher o pedido realizado pela PC.

O suspeito deve responder pelo crime de estupro de vulnerável e, se condenado, pode permanecer preso por até 15 anos. O padrasto foi encaminhado para o presídio de Anápolis onde permanecer à disposição da Justiça.

O nome do suspeito não foi divulgado, razão pela qual nossa reportagem não localizou a sua defesa.

JORNAL DO VALE – Muito mais que um jornal, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a redação do JORNAL DO VALE, através do WhatsApp (62) 98504-9192

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

PLANTÃO POLICIAL

PC realiza cumprimento de mandado de prisão em desfavor de suspeito de estelionato ocorrido em Rialma

A prisão temporária desse terceiro investigado foi decretada pelo Poder Judiciário e após tomar conhecimento da expedição do mandado de prisão no final de 2023 continuou se escondendo para não ser localizado. No entanto, os investigadores realizaram diversas diligências e levantamento de informações que possibilitaram encontrar o investigado em um imóvel em Goiânia onde foi preso no momento que saia do local.

Publicados

em

PC realiza cumprimento de mandado de prisão em desfavor de suspeito de estelionato ocorrido em Rialma. Foto: PC

A Polícia Civil (PC) através das equipes das Delegacia de Polícia de Uruana e Rialma, integrantes da 10ª DRP Ceres, deflagrou a Operação Ardil para realizar a prisão de um indivíduo investigado pelos crimes de associação criminosa e estelionato praticados em Rialma no Vale do São Patrício.

As investigações iniciaram após a equipe da Delegacia de Polícia de Rialma ter sido procurada por uma vítima que vendeu um veículo e recebeu como garantia do pagamento um cheque pós-datado. No entanto, ao depositar o título de crédito o pagamento não ocorreu por ausência de fundos na conta bancária.

Alguns dias depois, outra vítima procurou atendimento informando que o indivíduo que havia adquirido o veículo da primeira vítima tinha comprado equipamentos de som dela e dado em pagamento um cheque pós-datado do mesmo emitente do título de crédito dado em pagamento ao vendedor do veículo. Em seguida, os investigadores identificaram quem era o integrante do grupo criminoso que gerenciava a conta bancária que emitiu os títulos de crédito, e o terceiro investigado que era o responsável por fornecer ao primeiro investigado que ludibriava as vítimas as folhas de cheque.

Leia Também:  PC realiza prisão de dupla em Goianésia por profanar sepultura de criança no cemitério de Barro Alto

Os dois primeiros investigados foram localizados e ouvidos no procedimento investigatório e o terceiro investigado se evadiu para sequer ser ouvido no inquérito policial.

A prisão temporária desse terceiro investigado foi decretada pelo Poder Judiciário e após tomar conhecimento da expedição do mandado de prisão no final de 2023 continuou se escondendo para não ser localizado.

No entanto, os investigadores realizaram diversas diligências e levantamento de informações que possibilitaram encontrar o investigado em um imóvel em Goiânia onde foi preso no momento que saia do local.

Após a prisão o indivíduo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para a confecção de exame ad cautelam e logo depois apresentado na Central de Flagrantes de Goiânia onde ficou recolhido à disposição do Poder Judiciário.

O nome do detido não foi divulgado e por tais razões nossa reportagem não localizou a sua defesa.

JORNAL DO VALE – Muito mais que um jornal, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a redação do JORNAL DO VALE, através do WhatsApp (62) 98504-9192

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA