saúde

Emater, UFG e Grupo Adir firmam acordo para melhoramento genético goiano

Com a união de esforços e compartilhamento de banco de dados, produtores familiares do Estado de Goiás terão acesso à tecnologia relacionada a bovinos adaptados ao Cerrado.

Publicados

A Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater), a Universidade Federal de Goiás (UFG) e o Grupo Adir firmaram protocolo de intenções na terça-feira, 30 de agosto, com o objetivo de avançar nas pesquisas de melhoramento genético bovino.

Com o pacto, a ideia é que as explorações rurais do Grupo Adir, bem como o banco de dados da propriedade, situada em Nova Crixás, sejam utilizados em projetos de pesquisa pecuária, agregando pesquisadores e extensionistas da UFG e da Emater, que serão responsáveis pela validação e difusão tecnológica.

“O resultado principal que a gente espera alcançar é promover inclusão produtiva através da difusão de tecnologias. O objetivo é a conjunção de esforços, já que nossa missão é levar tecnologia aos produtores familiares. Essa é nossa missão enquanto instituição pública, especialmente porque nem sempre esse público é de interesse de multinacionais de tecnologia”, explica o presidente da Emater, Pedro Leonardo Rezende.

Paulo Leonel, diretor do Grupo Adir, explica que a parceria é uma forma de retribuir os avanços conquistados. “Nós trabalhamos com bovinos adaptados às condições edafoclimáticas do Cerrado. Desta forma, conseguimos gerenciar uma produção de excelente qualidade com menor aporte de insumos. Para nós, essa situação já é realidade, mas gostaríamos de compartilhar para que outros produtores também tenham acesso”, destaca.

Leia Também:  Vida sedentária a partir dos 40

A reitora da UFG, Angelita Pereira, avalia que o convênio vem ao encontro das atribuições da Universidade. “É um prazer fazer este convênio, que nos permite ter uma relação de forma mais efetiva com a sociedade”, frisa.

Esta é mais uma parceria formalizada entre Emater e UFG, desta vez com a participação do setor privado. “Entendemos que esse tipo de parceria só traz benefícios a todos os envolvidos, pois podemos aliar esforços em benefício do produtor rural, especialmente da agricultura familiar. A troca de experiências garante resultados mais significativos em menor tempo, impulsionando nosso agro, que já é tão representativo”, avalia Pedro Leonardo.

Participaram da assinatura do protocolo, ainda, os professores da Escola de Veterinária e Zootecnia da UFG, Maria Clorinda Soares, Adriana Santana e Adilson Damasceno.

JORNAL DO VALE – Muito mais que um jornal, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a redação do JORNAL DO VALE, através do WhatsApp (62) 98504-9192

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

SAÚDE

Ministra da Saúde comemora dados da imunização infantil

Publicados

em

A ministra da Saúde, Nísia Trindade, avalia que a melhoria da cobertura vacinal no Brasil é consequência do comprometimento dos trabalhadores da saúde, associado a iniciativas do governo. Além de acentuar o combate à propagação de fake news e de renovar equipamentos que garantam a conservação de vacinas por períodos mais longos, o governo tem desenvolvido estratégias locais envolvendo a sociedade.

A declaração foi feita em entrevista a emissoras de rádio durante o programa Bom Dia, Ministra, produzido pela Empresa Brasil de Comunicação (EBC). Nísia Trindade comemorou os dados divulgados pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e pela Organização Mundial da Saúde (OMS) que fez o país deixar o ranking das 20 nações com mais crianças não vacinadas.

A melhoria da cobertura em 2023 abrange as vacinas contra a poliomielite (VIP e VOP), pentavalente, rotavírus, hepatite A, febre amarela, meningocócica C (1ª dose e reforço), pneumocócica 10 (1ª dose e reforço), tríplice viral (1ª e 2ª doses) e reforço da tríplice bacteriana (DTP).

Leia Também:  Fiocruz: terceira onda provocada pela Ômicron está terminando

Segundo a ministra, o resultado é uma consequência do “comprometimento dos trabalhadores da saúde”. “Outro fator importante é o combate à desinformação, que desde o ano passado vem sendo combatida pela plataforma Saúde com Ciência”, acrescentou ao se referir ao programa criado com o objetivo de defender a vacinação e enfrentar a desinformação.

“O mais importante é o governo dizer a todos que têm de se vacinar”, acrescentou ao destacar que, para atingir esse objetivo, foram adotadas estratégias locais, com a sociedade e governo integrados, favorecendo também as iniciativas de atendimento à saúde nas residências, bem como os cursos e informações difundidos pela Universidade Aberta dos SUS (UnA-SUS).

Nísia Trindade destacou também a iniciativa do governo de renovar a chamada Rede de Frio, também do Programa Nacional de Imunizações, que viabiliza estruturas físicas e técnico-administrativas nas três esferas de governo que garantem a manutenção da qualidade dos imunobiológicos adquiridos pelo Ministério da Saúde, distribuídos em todo o país.

Farmácia Popular

Durante a entrevista, a ministra lembrou que atualmente 95% dos 41 itens da Farmácia Popular são totalmente gratuitos. Além de remédios para hipertensão, diabetes, asma e osteoporose, o programa distribui absorventes para meninas e mulheres.

Leia Também:  Ministro propõe à CPLP políticas públicas para doenças crônicas

“Os absorventes higiênicos fazem parte do programa e da implementação da lei. Antes não faziam parte, o que inclusive fez gerou muitas polêmicas durante o governo passado, apesar de ser algo tão importante para as meninas e as mulheres”, disse a ministra.

A lista completa de medicamentos e insumos disponibilizados pode ser acessada aqui. Já a lista de farmácias e drogarias credenciadas ao programa pode ser acessada aqui.

Fonte: EBC SAÚDE

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA