Férias chegando! A manutenção veicular garante uma viagem segura

Publicados


Antes de pegar a estrada, deve-se ter certeza de que a manutenção do carro está em dia e dirigir com segurança
Divulgação

Antes de pegar a estrada, deve-se ter certeza de que a manutenção do carro está em dia e dirigir com segurança

Além do planejamento para a hospedagem do hotel, das maletas e todo aquele ritual para a programação que muitos fazem durante o período de férias de final de ano, muitos acabam deixando de lado a manutenção do veículo.

Em todos os casos, estar atento às condições do veículo é fundamental para garantir um percurso tranquilo sem surpresas e gastos indesejados , ou seja, bom para o seu bolso e, o mais importante, para a sua segurança e a dos demais que estão ao seu redor.

Para isso, o coordenador do curso de Engenharia Mecânica da Faculdade Anhanguera, professor Breno Guilherme de Arruda, chama a atenção para o erro das pessoas acreditarem que só porque o carro não apresente problemas, não precisa de manutenção. Por isso, é de vital importância a manutenção preventiva.

“É importante separar um tempo para essa avaliação, uma vez que um automóvel com seus sistemas regularizados irá aumentar a segurança do motorista e dos passageiros, além de diminuir gastos e prever problemas que podem ser solucionados”, afirma.

Veja algumas das dicas importantes antes de seguir viagem.

Planejamento:  além de levar, por precaução, uma caixa de ferramentas, estudar o percurso e verificar se há postos de parada e postos de combustível é prudente. Nem é preciso reforçar que itens como macaco, triângulo de segurança e extintor de incêndio precisam estar em ordem.

Leia Também:  FCA suspende Renegade PCD e cliente tem que pagar R$ 10 mil a mais

Documentação:  portar habilitação é lei e deve ser respeitada. Portanto, deve-se conferir data de vencimento da CNH, bem como as condições de uso do seguro automotivo, caso possua.

Pneus devem estar sem trincas, alinhados e balanceados para garantir a integridade do mesmo.
Reprodução

Pneus devem estar sem trincas, alinhados e balanceados para garantir a integridade do mesmo.

Pneus:  a base do veículo não pode ficar de lado pois é responsável por manter a aderência ao solo. É fundamental conferir a calibragem. Então, nada de pneu careca e estepe inutilizável. Atenção as normas de segurança com informações sobre o limite de desgaste (que pode ser observado por meio da altura do sulco), para realizar a troca no período indicado, em locais de revenda especializada com profissional habilitado.

Alinhamento e balanceamento:  ninguém quer desconforto pelo caminho, sendo assim é preciso garantir que a direção esteja equilibrada, sem vibrações, o que também contribui para a economia do combustível. Vale lembrar que o veículo perfeitamente alinhado, no momento de frenagem, não perde desvio do percurso.

Bateria e faróis:  é possível utilizar um voltímetro para examinar o estado da bateria. Manter o sistema de iluminação em dia pode salvar vidas, já que a falta de luminosidade é um dos fatores que gera acidentes nas estradas. Além, é claro, de evitar que uma multa seja aplicada por falta de funcionamento das luzes indicativas, em especial nas luzes traseiras, (tanto de sinalização quanto as de freio). Durante a noite, veículos sem nenhuma iluminação podem provocar risco todos os usuários da rodovia.

Leia Também:  MG Club do Brasil promove rali com modelos clássicos em São Paulo

Óleo e fluídos:  responsável pela lubrificação do motor, o óleo deve estar na quantidade e espessura indicada, com uma cor clara. Caso contrário, deve ser trocado. Os fluídos merecem a mesma atenção, tendo em vista que são responsáveis por manter a temperatura do motor.


O fluido de freio é preciso substituir uma vez por ano.
Divulgação

O fluido de freio é preciso substituir uma vez por ano.

Sistema de freio: é recomendado trocar o fluido de freio uma vez por ano porque essa substância passa por uma reação química absorvendo a umidade do ar, e o motorista não percebe que o líquido está misturado com água e por isso, não tem a mesma eficácia, comprometendo o funcionamento do sistema de freios. As pastilhas de freio precisam ser trocadas conforme a quilometragem estipulada no manual, do contrário, o disco pode ser danificado.

Palhetas do limpador de para brisas:  para mantê-las em bom funcionamento, a troca deve ser feita uma vez por ano. Deixar de fazer a substituição, além de colocar em risco a segurança do motorista e passageiros, pode causar danos maiores ao carro. O mais comum é que, com o passar do tempo, a borracha das palhetas fique ressecada, e dependendo de seu estado, pode riscar o parabrisa.

Cintos de segurança: a vida útil do cinto de segurança depende das condições em que o carro é exposto, e também do uso correto do item. O motorista deve observar periodicamente se há sinais de desgastes no cardaço e verificar se o fecho não está travando adequadamente. Ele tem que fechar e abrir corretamente. Todos os ocupantes do veículo devem estar usando o equipamento.

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

CARROS E MOTOS

Diesel para que? Nova Toyota Hilux irá ganhar motorização híbrida

Publicados

em

Toyota Hilux passou por facelift em 2020, e nova geração deve chegar em meados de 2026 nos mercados  asiáticos.
Divulgação/Toyota

Toyota Hilux passou por facelift em 2020, e nova geração deve chegar em meados de 2026 nos mercados asiáticos.

A Toyota é mundialmente famosa por conta de seus veículos robustos , um time que inclui o Corolla , o  Prius , o primeiro híbrido comercializado em massa no mundo, e a  Hilux , uma das picapes de maior sucesso no mundo, e que irá ganhar uma versão eletrificada, mas só no fim da década.

Segundo o chefe do departamento de marketing e vendas da Toyota australiana, Sean Hanley, a Hilux terá alguma forma de eletrificação no futuro, e a marca estuda motores elétricos , híbridos e até mesmo o uso de hidrogênio , tecnologia que a Toyota também tem contato .

No fim do ano passado, na Tailândia, a Toyota mostrou um conceito de Hilux exclusivamente elétrica , junto com um utilitário menor ,  e no Reino Unido, foi a vez de um exemplar movido a hidrogênio dar as caras.

Hilux Revo BEV não teve detalhes de baterias e motorização revelados, sabe-se apenas que é elétrico.
Divulgação/Toyota

Hilux Revo BEV não teve detalhes de baterias e motorização revelados, sabe-se apenas que é elétrico.

Leia Também:  Finalistas ao Carro do Ano no Mundo são todos elétricos pela 1ª vez

As informações da mídia australiana dizem que a fabricante estuda motorizações híbridas com gasolina ou até mesmo diesel, tanto para a Hilux quanto para o  Land Cruiser, jipão que é a versão moderna do nosso antigo Bandeirante

“Consideramos todas as tecnologias para a Hilux. Obviamente a híbrida é a solução mais fácil para nós , pois já trabalhamos com ela em outros carros, mas não descartamos outras opções que podem se encaixar melhor no projeto”, afirmou Hanley.

“Eu não posso confirmar nem negar nada para a atual Hilux, mas eu não posso desconsiderar nenhuma tecnologia para o futuro, já que a eletrificação vem acontecendo rapidamente. Estamos sempre buscando formas de melhorar a Hilux”, concluiu o executivo.

No Brasil, nenhuma picape de volume é oferecida com motorização híbrida , a Maverick deve ser a primeira a chegar com essa motorização, apesar de não concorrer com a Hilux.

A picape  GWM Poer deve chegar no Brasil em 2024, mas ainda não tem confirmação de qual motorização será oferecida. Por se tratar de um representante chinês, país onde a eletrificação é muito forte, essa motorização híbrida e até mesmo uma  100% elétrica não é descartada, o que poderia fazer a Toyota acelerar o desenvolvimento de uma Hilux desse tipo.

Leia Também:  CNH: mudança e adição de categoria agora pode ser feita pela internet

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA