Ferrari se envolve em acidente em Minas Gerais e motor vai parar longe

Publicados

Ferrari se chocou contra árvores próximas à BR 040, e não há registro de feridos
Reprodução/redes sociais

Ferrari se chocou contra árvores próximas à BR 040, e não há registro de feridos

No último domingo (22) uma Ferrari 458 Italia protagonizou um acidente na BR-040 em Minas Gerais , mais precisamente, na altura do trevo de Macacos , em Nova Lima na Grande Belo Horizonte .

Segundo os vídeos disponíveis na internet, o esportivo fabricado em Maranello , na Itália, ficou completamente destruído, com o motor e as rodas traseiras tendo se separado da carroceria do veículo. 

Não é possível confirmar se o automóvel estava em alta velocidade, e não há relatos de outros veículos envolvidos no acidente. Segundo o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, a corporação não foi acionada para socorrer o motorista, e a rodovia não precisou ser interditada, nem registrou lentidão no trânsito.

Leia Também:  Flagra! Ford Maverick, rival da Toro, já roda nos EUA com disfarces

O que chama a atenção nesse caso é o fato do motor da Ferrari , localizado atrás dos assentos, ter se separado da carroceria . Por mais errado que isso pareça, na verdade é proposital .

Visando proporcionar um melhor comportamento dinâmico do veículo, a instalação do motor em posição central-traseira proporciona melhor distribuição de peso. Em caso de colisão, pensando em ser mais seguro para os ocupantes, o motor é desacoplado do restante da carroceria, para não invadir a cabine e diminuir os riscos lesões aos ocupantes, e eventuais incêndios.

Ferrari 458 Italia foi a sucessora da F430, e foi substituída pela 488 GTB
Divulgação

Ferrari 458 Italia foi a sucessora da F430, e foi substituída pela 488 GTB

E vale lembrar que em 2010, a Ferrari realizou um recall de 1.248 modelos por conta de risco de incêndio , que poderia ser causado por superaquecimento da cola utilizada nos arcos de roda traseiros. 

A Ferrari 458 Italia foi produzida entre 2009 e 2015, com cerca de 24.000 unidades saindo de Maranello, e foi a última Ferrari a ser equipada com um motor V8 naturalmente aspirado

Leia Também:  Toyota mostra Corolla GR turbo que deve vir ao Brasil

O motor entrega 570 cv de potência e 55 kgfm de torque , permitindo aceleração de 0 a 100 km/h em 3,4 segundos e 325 km/h de velocidade máxima e o câmbio é automático de dupla embreagem .

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

CARROS E MOTOS

Diesel para que? Nova Toyota Hilux irá ganhar motorização híbrida

Publicados

em

Toyota Hilux passou por facelift em 2020, e nova geração deve chegar em meados de 2026 nos mercados  asiáticos.
Divulgação/Toyota

Toyota Hilux passou por facelift em 2020, e nova geração deve chegar em meados de 2026 nos mercados asiáticos.

A Toyota é mundialmente famosa por conta de seus veículos robustos , um time que inclui o Corolla , o  Prius , o primeiro híbrido comercializado em massa no mundo, e a  Hilux , uma das picapes de maior sucesso no mundo, e que irá ganhar uma versão eletrificada, mas só no fim da década.

Segundo o chefe do departamento de marketing e vendas da Toyota australiana, Sean Hanley, a Hilux terá alguma forma de eletrificação no futuro, e a marca estuda motores elétricos , híbridos e até mesmo o uso de hidrogênio , tecnologia que a Toyota também tem contato .

No fim do ano passado, na Tailândia, a Toyota mostrou um conceito de Hilux exclusivamente elétrica , junto com um utilitário menor ,  e no Reino Unido, foi a vez de um exemplar movido a hidrogênio dar as caras.

Hilux Revo BEV não teve detalhes de baterias e motorização revelados, sabe-se apenas que é elétrico.
Divulgação/Toyota

Hilux Revo BEV não teve detalhes de baterias e motorização revelados, sabe-se apenas que é elétrico.

Leia Também:  Apenas MG e SP registraram aumento nas vendas de veículos em 2022

As informações da mídia australiana dizem que a fabricante estuda motorizações híbridas com gasolina ou até mesmo diesel, tanto para a Hilux quanto para o  Land Cruiser, jipão que é a versão moderna do nosso antigo Bandeirante

“Consideramos todas as tecnologias para a Hilux. Obviamente a híbrida é a solução mais fácil para nós , pois já trabalhamos com ela em outros carros, mas não descartamos outras opções que podem se encaixar melhor no projeto”, afirmou Hanley.

“Eu não posso confirmar nem negar nada para a atual Hilux, mas eu não posso desconsiderar nenhuma tecnologia para o futuro, já que a eletrificação vem acontecendo rapidamente. Estamos sempre buscando formas de melhorar a Hilux”, concluiu o executivo.

No Brasil, nenhuma picape de volume é oferecida com motorização híbrida , a Maverick deve ser a primeira a chegar com essa motorização, apesar de não concorrer com a Hilux.

A picape  GWM Poer deve chegar no Brasil em 2024, mas ainda não tem confirmação de qual motorização será oferecida. Por se tratar de um representante chinês, país onde a eletrificação é muito forte, essa motorização híbrida e até mesmo uma  100% elétrica não é descartada, o que poderia fazer a Toyota acelerar o desenvolvimento de uma Hilux desse tipo.

Leia Também:  Comércio de veículos eletrificados cresce 50% em setembro

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA