Gasolina teve aumento de 1,5% no Sudeste desde o começo da pandemia

Publicados


source
Gasolina
Divulgação

Preços dos combustíveis também estão nas alturas com valor médio do litro na gasolina em R$ 4,71, de acordo com os Preços Ticket Log

O preço da gasolina teve aumento de 1,5% na Região Sudeste ao longo de 2020, encerrando o período em patamares próximos aos de antes da pandemia causada pelo novo coronavírus . Os dados são do Índice de Preços Ticket Log.

O preço médio atual da gasolina é de R$ 4,71 para o litro; valor próximo aos registrados em março de 2020, o primeiro mês afetado pela Covid-19 , onde o combustível fóssil era comercializado por R$ 4,70 na região.

O etanol está 2% mais caro, permanecendo na faixa de R$ 3,60 pelo litro. Segundo Douglas Pina, chefe de mercado urbano da Edenred Brasil, é mais vantajoso abastecer com gasolina no Espírito Santos e Rio de Janeiro. Para São Paulo e Minas Gerais, é melhor abastecer com etanol, avalia o executivo, considerando a relação 70/30 que compara os preços dos combustíveis.

Leia Também:  Nissan Sentra: veja detalhes do modelo renovado que poderá enfrentar o Corolla

Mesma região, preços diferentes

Minas Gerais tem os valores mais altos do Sudeste para o diesel , onde são cobrados R$ 3,79 pelo litro do combustível comum, R$ 3,87 para o diesel S-10 e R$ 3,42 para o cm³ do  gás natural veicular (GNV). 

O Rio de Janeiro tem os preços mais altos para o etanol, onde são cobrados R$ 4,15 pelo litro combustível de cana-de-açúcar, e para a gasolina, por R$ 5,02 o litro. São Paulo é o estado mais em conta para todos os combustíveis, onde o diesel comum foi encontrado na média de R$ 3,594, o diesel S-10 a R$ 3,676, o etanol a R$ 3,073, a gasolina a R$ 4,349 e o GNV a R$ 2,968. 

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

CARROS E MOTOS

Chevrolet completa 96 anos de Brasil com 17 milhões de carros produzidos

Publicados

em


source
Nova geração do Chevrolet Tracker é um dos modelos montados na fábrica de São Caetano do Sul (SP)
Divulgação

Nova geração do Chevrolet Tracker é um dos modelos montados na fábrica de São Caetano do Sul (SP)

Você viu?

A Chevrolet completa 96 anos de presença entre os fabricantes brasileiros de automóveis. Segunda a montar uma fábrica no Brasil — sendo precedida apenas pela Ford — a marca da gravata douradas atingiu em quase um século a marca de 17 milhões de automóveis produzidos por aqui.

O dia 26 de janeiro de 1925 marcou o registro oficial da filial brasileira da General Motors , que no mesmo ano inaugurou a linha de montagem em um galpão na Avenida Presidente Wilson, na capital paulista. Dois anos, após a montagem do primeiro Chevrolet no Brasil, quando já haviam sido montados 50 mil carros, a empresa iniciou a construção da fábrica de São Caetano do Sul (SP), que até hoje é uma das principais plantas industriais da companhia no Brasil.

Leia Também:  Mercedes-Benz inicia a pré-venda do SUV GLB no Brasil, com 7 lugares

Nas primeiras décadas, a fábrica localizada no ABC Paulista montava os carros vindos dos Estados Unidos e também produzia carrocerias para ônibus, que seriam montadas sobre os chassis importados. Ao mesmo tempo, trabalhava na nacionalização de alguns componentes.

Mas o primeiro Chevrolet nacional , um caminhão, foi fabricado apenas em 1957. Modelo que no ano seguinte iria ganhar um motor brasileiro, fundido, forjado e usinado na então nova fábrica de São José dos Campos (SP).

Em 1968, foi a vez de General Motors do Brasil fabricar o seu primeiro carro de passeio no Brasil. O Chevrolet Opala unia a carroceria do alemão Opel Rekord C com os motores usados na linha americana da Chevrolet. No ano seguinte, a filial local atingiu a marca de 500 mil carros produzidos.

Nas décadas seguintes, a General Motors do Brasil seguiu a tendência lançada com o Opala e se inspirou nos modelos da alemã Opel para renovar a linha de produtos Chevrolet de passeio.

Foi assim que surgiram modelos como o Chevette , Kadett e Monza , que seguiram em produção até os anos 1990, sendo sucedidos pelos novos Corsa, Vectra, Astra e Omega, Meriva e Zafira, todos também projetos originalmente da Opel.

Leia Também:  Hyundai cria carro elétrico em miniatura voltado para crianças

A partir de 2012, com o lançamento do Cobalt, os Chevrolet brasileiros de passeio passaram a serem produtos independentes, desenvolvidos com grande participação da engenharia local e voltados para mercados em desenvolvimento.

A nova filosofia deu origem também aos modelos Spin, Prisma e Onix , hatch que atualmente está em sua 2ª geração e é o modelo mais vendido do Brasil.

A General Motors conta com três fábricas de carro no Brasil: São José dos Campos (SP), São Caetano do Sul (SP) e Gravataí (RS), além de fábricas de componentes em Mogi das Cruzes (SP) e Joinville (SC). Atualmente, são fabricados por aqui os Chevrolet S10, Trailblazer, Joy, Joy Plus, Onix, Onix Plus, Tracker e Spin.

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA