Governo paulista lança ciclovia que liga cidades da Rota das Frutas

Publicados


O governador de São Paulo, João Doria, anunciou hoje (26) o lançamento de nova ciclovia turística no estado, desta vez, na chamada Rota das Frutas, que engloba as cidades de Jundiaí, Louveira, Vinhedo e Itatiba. Com 75 quilômetros, a ciclovia é uma parceria do governo com o Grupo CCR, que administra diversas rodovias paulistas.

Doria informou que a Ciclorrota das Frutas está totalmente concluída, tem quatro pontos de acesso, todos com banheiros, espaços para alimentação e áreas para estacionamento seguro das bicicletas e dos automóveis que forem levar os ciclistas até lá.

“Todo o trajeto está devidamente sinalizado, no padrão internacional, monitorado com câmeras de segurança e também com assistência mecânica e de saúde. Toda a estrutura é pensada não apenas para os que apreciam essa prática, mas também para o turismo. A Nova ciclorrota turística gera oportunidades de emprego e negócios em toda a região, diz governo estadual. É a primeira vez que se criam  ciclorrotas em rodovias no país.

O trajeto da Rota das Frutas passa por pontos turísticos como o Mosteiro de São Bento, no município de Vinhedo; pela estação ferroviária, em Louveira; e por inúmeras propriedades frutíferas e comércios regionais.

Leia Também:  Portos no Ceará, na Bahia e no Amapá são arrendados em leilão

No fim do ano passado, foi inaugurada a Rota das Flores, em Holambra, com 14 quilômetros. Mais três rotas podem ser lançadas ainda neste ano: a primeira interligará as regiões de Caieiras e Nazaré Paulista, a segunda será a Alphaville/Romeiros e a terceira ficará entre Mogi das Cruzes e Guararema.

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

GERAL

Ibama aplicou 3.800 autos de infração contra desmatamento este ano

Publicados

em

Nos primeiros quatro meses deste ano, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) realizou 3.800 autos de infração, arrecadando mais de R$ 280 milhões em multas contra o desmatamento na Amazônia. Os dados foram repassados pelo diretor de Proteção Ambiental do Ibama, Samuel Vieira de Souza, ao programa A Voz do Brasil nesta segunda-feira (23).

Segundo Souza, no ano passado, o órgão realizou mais de 11.500 ações de fiscalização. Desse total, 3.800 ações foram contra o desmatamento dentro do bioma amazônico. Foram 9.162 autos de infração e mais de R$ 163 bilhões em multas.

Hoje, o Ibama atua com prioridade nos estados do Pará, sul do Amazonas, Rondônia e norte do Mato Grosso. “São essas áreas hoje, esse arco do desmatamento que nós procuramos efetivar nossas ações para combater mais efetivamente o desmatamento”.

O Ibama também atua em outras frentes de trabalho como tráfico de flora e fauna, biopirataria e a pesca ilegal.

Para aumentar a fiscalização, no segundo semestre, o órgão deve receber mais 500 servidores aprovados em concurso. Além disso, o Ibama também adquiriu novos sistemas de monitoramento. “Não adianta nós chegarmos na área que foi desmatada. Nós temos de chegar na área que o desmatamento está começando e cancelar a sua projeção. Chegar numa área que já está desmatada apenas para autuar, embargar, não é o objetivo da fiscalização ambiental”, disse.

Leia Também:  Enterprise: Narcotraficantes são alvo de maior operação do ano da PF

Para este ano, o Ibama terá um aporte de R$ 198 milhões para ações de combate ao desmatamento e prevenção de incêndios florestais.

Souza falou também sobre o PrevFogo, que atua no combate aos incêndios florestais em áreas federais. Para este ano há a contratação de quase 1.800 brigadistas, a maioria indígenas ou assentados.  “Que são contratados no local, treinados no local estão ali prontos para efetuar o primeiro combate aos incêndios florestais dentro daquela área, ou seja, é a primeira linha de frente”, disse Souza.

Veja o programa aqui:

Edição: Fábio Massalli

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA