Honda anuncia mudanças de comando para a America do Sul

Publicados


source
Mudanças na Honda não serão apenas no comando da empresa no Brasil, mas também na linha de modelos
Divulgação

Mudanças na Honda não serão apenas no comando da empresa no Brasil, mas também na linha de modelos

A Honda anunciou mudanças no comando das suas operações de automóveis, motos e produtos de força na América do Sul. A partir de 1º de abril, o executivo japonês Atsushi Fujimoto , 58 anos, assume a posição de chief officer da operação regional.

Fujimoto, que era operating executive da Honda Motor Co. e gerente geral da Divisão de Estratégia de Negócios da operação global de automóveis, vai acumular, além da chefia da empresa japonesa na América do Sul, os cargos de presidente e diretor da Honda South America Ltda., da Honda Automóveis do Brasil Ltda., e da Moto Honda da Amazônia Ltda.

Você viu?

Na Honda desde 1986, o executivo tem uma sólida trajetória na marca, na qual destaca-se a ampla experiência internacional, adquirida na posição de presidente de operações da Honda em países como Malásia, Tailândia e China.

Leia Também:  Tendências que surgiram na pandemia devem continuar moldando o motorista

Por aqui, Fujimoto vai assumir desafios como o lançamento do City Hatch, em um momento em que muitos fabricantes estão abrindo mão do mercado de hatches compactos. Além disso, terá que mudar outros modelos do portifólio para que a marca continue competitiva no desafiador mercado brasileiro.

Executivo irá acumular também o comando das divisões de carros e motos da Honda no Brasil
Divulgação

Executivo irá acumular também o comando das divisões de carros e motos da Honda no Brasil

Chief officer da Honda na América do Sul e presidente da Honda South America desde 2014, Issao Mizoguchi, 61 anos, passa a atuar na função de Conselheiro Executivo, dando suporte à atuação de Atsushi Fujimoto.

Durante sua gestão, Mizoguchi foi responsável pelo início das operações da nova fábrica de automóveis em Itirapina (SP) e do parque eólico da Honda Energy em Xangri-lá (RS), além do lançamento de produtos como a 10ª geração do Civic, em 2016, e do SUV WR-V, mostrado mundialmente no Salão do Automóvel, em São Paulo, do mesmo ano.

Atual líder do mercado brasileiro de motos, a Honda fechou o mês de janeiro com 65.519 motos vendidas e uma participação de 76,33% no mercado. Já entre os carros, a marca japonesa é atualmente a 8ª maior do Brasil, tendo fechado o primeiro mês de 2021 com 6.386 automóveis comercializados e uma fatia de 3,93% do mercado. Os números são da Fenabrave.

Leia Também:  Honda NC 750X e X-ADV estreiam com novidades na Europa
Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

CARROS E MOTOS

Ford EcoSport já desvaloriza mais do que os concorrentes, aponta pesquisa

Publicados

em


source
Ford EcoSport: depois que deixou de ser fabricado no Brasil, índice de desvalorização do SUV aumentou
Divulgação

Ford EcoSport: depois que deixou de ser fabricado no Brasil, índice de desvalorização do SUV aumentou

O anúncio feito pela Ford em janeiro do fechamento das suas fábricas no Brasil já reflete nos preços do EcoSport no mercado de usados. De acordo com um levantamento feito pela startup de venda de veículos Mobiauto , o SUV compacto da marca americna já apresenta uma desvalorização de 8,94% em um ano de uso.

Na pesquisa, um Ford EcoSport Freestyle 1.5 com um ano de uso é oferecido atualmente pelo valor médio de R$ 80.742, ante os R$ 88.868 pedidos por um exemplar zero km remanescente. Enquanto isso, concorrentes como o Chevrolet Tracker LT e o Jeep Renegade Longitude desvalorizaram 2,99% e 3,08%, respectivamente.

Leia Também:  Novo DeLorean DMC-12 deverá ser lançado como elétrico

Você viu?

De acordo com o CEO da Mobiauto, Sant Clair Castro Jr., a queda abrupta de preços do EcoSport revela o excesso repentino de ofertas após a divulgação de encerramento da produção do modelo, que contrasta com a fraca procura no mercado de seminovos. “Na pressa de vender o carro, o consumidor reduz o preço e isso aparece nos cálculos de depreciação. Como parte dos compradores se desinteressou pelo carro, as cotações caem ainda mais”, explica.

Vendas em baixa

Modelo somou apenas 324 emplacamentos na 1ª quinzena de fevereiro
Divulgação

Modelo somou apenas 324 emplacamentos na 1ª quinzena de fevereiro

O EcoSport liderou por vários anos o segmento de SUVs compactos no mercado brasileiro. Mas desde a onda de novidades que se seguiu ao lançamento do Jeep Renegade em 2015, o modelo caiu na preferência do público, embora ainda mantivesse números relativamente altos de vendas.

O Ford EcoSport fechou 2020 com 24.031 unidades emplacadas e a 8ª colocação no ranking de SUVs. Com o anúncio do fim da produção dso modelo no Brasil, o SUV fechou janeiro com 3.241 unidades e perdeu uma posição na tabela de utilitários.

Leia Também:  Tendências que surgiram na pandemia devem continuar moldando o motorista

O resultado negativo acabou se acentuando ainda mais na parcial de fevereiro, quando foram emplacadas na 1ª quinzena apenas 324 unidades do modelo. Os números do Renavam foram divulgados pela Fenabrave.

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA