Pesquisa aponta eficácia da vacinação em profissionais de saúde no CE

Publicados


A vacinação no Ceará teve efeito direto na redução dos casos de covid-19 entre profissionais de saúde. A conclusão é de uma pesquisa realizada pela Escola de Saúde Pública Paulo Marcelo Martins Rodrigues, vinculada ao governo do estado.

A imunização dos trabalhadores na linha de frente do atendimento a pacientes com covid-19, diz o estudo, contribuiu para evitar uma nova onda de contaminações entre médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e outros profissionais da saúde.

Enquanto no pico da pandemia, em 2020, na chamada 1ª onda, as contaminações dos trabalhadores de saúde tiveram intensidade maior do que na população em geral, neste ano, o movimento foi diferente.

De dezembro de 2020 a janeiro de 2021, a evolução das curvas era semelhante. A partir do início da vacinação, elas vão em sentido distinto. No início de março, os casos positivos de covid-19 bateram a marca de mais de 1,2 mil por dia na população em geral. Já entre trabalhadores da saúde, que começavam a ser imunizados, o número ficou na casa dos 300.

Leia Também:  Ministério da Saúde retira do ar aplicativo TrateCOV

“O gráfico mostra uma mudança na curva bem interessante e é um dado ilustrativo dos primeiros benefícios da vacinação, já que essa população dos profissionais de saúde tem tido acesso à vacinação mais rapidamente”, explica a infectologista Keny Colares.

A pesquisa consistiu em uma análise de dados do sistema de informações IntegraSUS.

De acordo com o governo do estado, foram aplicadas, até o momento, 494,2 mil doses de vacinas contra a covid-19 em profissionais da saúde. Deste total, 237,6 mil já receberam duas doses da Coronavac. Outros 260 mil ganharam a primeira dose do imunizante da Oxford/AstraZeneca.

O médico cirurgião Ramon Rawache, que atua no Ceará, foi um dos profissionais vacinados. Ele conta que o processo foi confuso, nas primeiras semanas, mas que depois houve um ajuste da dinâmica.

“Na primeira semana tivemos alguma desorganização, tivemos liberação para todos os profissionais, depois notou-se que nem todos estavam na linha de frente e depois andou na velocidade satisfatória. O problema é a limitação da quantidade de doses, o que ainda tem tornado o processo lento”, avalia.

Leia Também:  Fazer exercício detém progressão do Alzheimer, mostram cientistas da UFRJ

Edição: Lílian Beraldo

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

SAÚDE

Variante da Covid P1-Manaus circula entre a população no município Jaraguá

O Secretário de Saúde Wander Belo, pediu a sua equipe para investigar se a explosão de casos e mortes ocorridos em fevereiro e março tinha relação com essa variante

Publicados

em

Foi confirmado pela Secretaria Municipal de Saúde de Jaraguá, que a cepa do Coronavirus, P1 de Manaus, está circulando no município. O Secretário de Saúde Wander Belo, pediu a sua equipe para investigar se a explosão de casos e mortes ocorridos em fevereiro e março tinha relação com essa variante e pediu que fossem enviadas para o LACEN (Laboratório do Governo de Goiás) amostras de alguns pacientes e um dos casos deu positivo para a P1- 01 (linhagem B1.28.1 Manaus), além de uma segunda cepa, mais comum no país e menos agressiva.

Wander Belo revelou que está preocupado, devido ao comportamento de parte da sociedade, que após a flexibilização do decreto, tem se descuidado na prevenção. “Essa variante identificada em Jaraguá, é considera muito agressiva e tem muita facilidade de transmissão. Temos sido transparentes com a população em tudo que está acontecendo no combate à pandemia e por isso pedimos mais uma vez a colaboração de todos” comentou.

Mesmo com a queda momentânea de casos no município, fatos que ocorreram no final de semana em bares da cidade preocupam as autoridades. Muitas pessoas que frequentaram estabelecimentos durante o fim de semana não tomaram os devidos cuidados, alguns estabelecimentos não respeitaram a regra de 30% da capacidade, colocando à disposição 100% da capacidade.

Leia Também:  Casos semanais de covid-19 voltam a subir no Brasil

Para se chegar ao sequenciamento genético que confirmou a P1 de Manaus no paciente de Jaraguá, as amostras foram enviadas pelo LACEN para uma das duas instituições de pesquisa, o Instituto Adolfo Lutz em São Paulo e para o Centro de Pesquisa da UFG. Os levantamentos continuam para confirmar desde quando a cepa circula em Jaraguá, mas o fato é que entre o dia 01 de fevereiro e o dia 31 de março, o município contabilizou 84 mortes e 1.905 novos de Covid-19.

JORNAL DO VALE – Muito mais que um jornal, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a redação do JORNAL DO VALE, através do WhatsApp (62) 98504-9192

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA