Rio: prefeitura nega ter aplicado doses vencidas da vacina AstraZeneca

Publicados


A Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro (SMS) informou, em nota, que não recebeu doses vencidas da vacina AstraZeneca e afirmou que nenhuma de suas unidades aplicou doses fora da data de validade. A constatação foi feita depois que a secretaria checou os dados de todos os 756 vacinados suspeitos de terem recebido doses de AstraZeneca supostamente vencidas.

Até o momento, o órgão da prefeitura carioca conseguiu contactar 741 pacientes e “em nenhum desses casos houve aplicação de dose fora da data de validade do imunizante”, esclareceu. De acordo com a SMS, erros de sistema nos registros dessas pessoas levantaram a suspeita, mas, segundo a secretaria, na maioria dos casos o erro foi corrigido. Os restantes estão em processo de ajustes.

Os outros 15 registros continuam sendo investigados porque não houve ainda sucesso nas tentativas de contato com os usuários. A SMS destacou, porém, que “não há qualquer indício de que houve aplicação com doses vencidas nestes casos”.

A secretaria avaliou, por outro lado, que “diante das mais de 4,1 milhões de doses de vacinas contra covid-19 aplicadas no município do Rio, os registros identificados com erros no preenchimento das informações representam uma parcela muito pequena da campanha de vacinação que, desde o seu início, lida com eventuais episódios de instabilidade do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações”.

Leia Também:  Maioria dos pacientes não quer ser transferida, afirma governo de RO

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

SAÚDE

Rio de Janeiro vacina grupos prioritários de 30 a 39 anos contra gripe

Publicados

em

O município do Rio de Janeiro vacina esta semana contra a gripe pessoas de 30 a 39 anos de idade que pertençam a grupos prioritários. Esta é a penúltima semana da campanha de vacinação, que se encerra no dia 3 de junho.

Além do público-alvo da semana de 23 a 28 de maio, os postos de saúde estão vacinando também os alvos das semanas anteriores, ou seja, os grupos prioritários com 40 anos de idade ou mais, os idosos a partir de 60 anos, gestantes, puérperas e crianças de 6 meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias.

Na última semana da campanha, de 30 de maio a 3 de junho, serão imunizados grupos prioritários de 5 a 29 anos de idade, além de todos os outros públicos-alvos.

São considerados grupos prioritários trabalhadores da saúde, comunidades indígenas, pessoas com deficiência permanente (PcD), pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, trabalhadores da educação, funcionários do sistema prisional, população privada de liberdade, forças de segurança e salvamento, forças armadas, trabalhadores portuários, trabalhadores de transporte rodoviário de passageiros urbano e de longo curso e caminhoneiros.

Leia Também:  Maioria dos pacientes não quer ser transferida, afirma governo de RO

Edição: Fernando Fraga

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA