Brasil

RJ: posse de defensores é adiada após confirmação de casos de covid 

Publicados

 

A Defensoria Pública do estado do Rio decidiu adiar a cerimônia de posse dos novos defensores estaduais que estava marcada para amanhã (10), devido ao grande número de pessoas infectadas por covid-19 na equipe técnica e na organização do evento. A cerimônia estava programada para as 10h, no Teatro Odylo Costa Filho, na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). 

Os novos defensores e defensoras foram aprovados no 27° Concurso para Carreira de Defensores da DPRJ e já participaram de posse administrativa na sede da Defensoria Pública, na última sexta-feira (7).

Apesar do adiamento da cerimônia oficial de posse, está mantido para terça-feira (11) o início do curso de formação dos novos defensores.

A formação terá três etapas, e a segunda ocorrerá entre os dias 30 de janeiro e 11 de fevereiro, na qual será feita uma experiência prática na Baixada Fluminense e regionais da capital. Na terceira etapa, de 14 de fevereiro a 24 de fevereiro, serão desenvolvidas ações no interior do estado.

Edição: Graça Adjuto

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Presidente do STF: Corte seguirá firme na salvaguarda da democracia
Propaganda

JUSTIÇA

Poder Judiciário converte em prisão preventiva prisão de suspeito que espancou e matou pastora em Goiânia

O jovem deve prestar depoimento à polícia no início da semana. Ele responderá por homicídio qualificado por motivo fútil, além de lesão corporal e desacato contra os militares.

Publicados

em

Após audiência de custódia realizada neste sábado (15), a o Poder Judiciário converteu para preventiva a prisão do homem que espancou e matou a pastora Odete Rosalina da Costa, de 79 anos, com golpes de barra de ferro em Goiânia.

“Em razão da gravidade in concreto da conduta perpetrada e considerando ainda que o autuado cometeu o ilícito ao que tudo indica sob a influência de alguma substância psicotrópica em face de uma senhora de idade, sem condições de defesa, e por motivo, aparentemente, fútil, demonstra o grau de periculosidade do custodiado com patente risco à tranquilidade e paz no meio social, de maneira que, solto, trará risco à ordem pública”, mencionou na decisão o juiz de direito, Leonardo Naciff Bezerra.

Ainda de conforme o magistrado, “os ornamentos pessoais positivos, tais como primariedade, bons antecedentes, endereço certo e ocupação laboral lícita, ainda que comprovados não têm o condão de garantir, por si sós, a não decretação e/ou revogação da prisão preventiva”.

O ataque aconteceu durante a madrugada da última sexta-feira (14) por volta das 5h, quando o rapaz invadiu a igreja e agrediu a pastora e um fiel, que realizavam uma oração. O jovem estava nu no momento em que cometeu o crime.

Leia Também:  Advogado explica as consequências de “furar fila” durante período de vacinação

O jovem deve prestar depoimento à polícia no início da semana. Ele responderá por homicídio qualificado por motivo fútil, além de lesão corporal e desacato contra os militares.

JORNAL DO VALE – Muito mais que um jornal, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a redação do JORNAL DO VALE, através do WhatsApp (62) 98504-9192

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA