Vídeo: Karmann-Ghia com motor Audi turbo é o melhor dos dois mundos

Publicados

Karmann-Ghia recebeu motor 1.8 turbo central da Audi
Renato Bellote

Karmann-Ghia recebeu motor 1.8 turbo central da Audi

A Volkswagen tem uma história bastante longa no Brasil. Ela começou ainda na década de 50 quando Kombi  e Fusca  chegavam ao Brasil e eram montados em um regime chamado CKD. Logo a versatilidade e custo baixo de manutenção acabaram agradando os consumidores e a produção local viria em 1959.

Nessa mesma linha de modelos surgiu o charmoso Karmann-Ghia . Reunindo um estilo jovem e bastante harmônico com linhas que se tornaram clássicas, o modelo passou a ser vendido por aqui nos anos 60 e logo fez fama de “esportivo”, mesmo com um motor traseiro de 1.200 cm³ de cilindrada .

Mas, logicamente, quando falamos de veículos antigos temos que analisar o contexto da época. Com o passar dos anos ele passou por alguns aprimoramentos e também pelo aumento de cilindrada, com 1.500 cm³ e, finalmente, 1.600 cm³, em 1970 . Nesse sentido, muitos jovens já faziam uma preparação mecânica para extrair preciosos cavalos extras desses motores.

Leia Também:  Nissan Kicks chega à linha 2022 com visual renovado e mais segurança

E sempre existem os projetos que, como dizem, estão fora da curva. Este é o caso do exemplar desta matéria que tivemos a oportunidade de conhecer de perto e dar uma breve acelerada pelas ruas. Inicialmente, chama a atenção a cor preta da carroceria, que na época era uma exclusividade da Dacon, além das rodas de 17 polegadas .

Porém, o maior diferencial deste veículo foi realmente a colocação do motor central. Não apenas o propulsor mas o trem de força cedido por um Audi A3 com 1,8 litro, turbo e aproximadamente 150 cv . A ideia de fazer um projeto com mecânica entre-eixos fez com que a distribuição de peso ficasse bem interessante.

Falando do interior também todo o acabamento do Audi foi transplantado para o modelo da Volkswagen. Isso incluiu os bancos, que estão sem os encostos de cabeça, laterais de porta e o painel. Sem dúvida algo bastante inusitado.

Interessante, vale ressaltar, é uma boa palavra para definir as impressões ao volante. Partindo de um carro leve o motor mais moderno empurra o Karmann-Ghia com facilidade . O único senão fica para a escolha do câmbio automático que, com apenas quatro marchas na época, acabou sendo um pouco conservador demais na tocada. Mas  o projeto como um todo merece aplausos. Até semana que vem!

Leia Também:  Fomos ao museu Harley-Davidson nas cataratas dos EUA. Veja galeria

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

CARROS E MOTOS

Diesel para que? Nova Toyota Hilux irá ganhar motorização híbrida

Publicados

em

Toyota Hilux passou por facelift em 2020, e nova geração deve chegar em meados de 2026 nos mercados  asiáticos.
Divulgação/Toyota

Toyota Hilux passou por facelift em 2020, e nova geração deve chegar em meados de 2026 nos mercados asiáticos.

A Toyota é mundialmente famosa por conta de seus veículos robustos , um time que inclui o Corolla , o  Prius , o primeiro híbrido comercializado em massa no mundo, e a  Hilux , uma das picapes de maior sucesso no mundo, e que irá ganhar uma versão eletrificada, mas só no fim da década.

Segundo o chefe do departamento de marketing e vendas da Toyota australiana, Sean Hanley, a Hilux terá alguma forma de eletrificação no futuro, e a marca estuda motores elétricos , híbridos e até mesmo o uso de hidrogênio , tecnologia que a Toyota também tem contato .

No fim do ano passado, na Tailândia, a Toyota mostrou um conceito de Hilux exclusivamente elétrica , junto com um utilitário menor ,  e no Reino Unido, foi a vez de um exemplar movido a hidrogênio dar as caras.

Hilux Revo BEV não teve detalhes de baterias e motorização revelados, sabe-se apenas que é elétrico.
Divulgação/Toyota

Hilux Revo BEV não teve detalhes de baterias e motorização revelados, sabe-se apenas que é elétrico.

Leia Também:  Fiat lançará três SUVs compactos até 2027, com versões elétricas

As informações da mídia australiana dizem que a fabricante estuda motorizações híbridas com gasolina ou até mesmo diesel, tanto para a Hilux quanto para o  Land Cruiser, jipão que é a versão moderna do nosso antigo Bandeirante

“Consideramos todas as tecnologias para a Hilux. Obviamente a híbrida é a solução mais fácil para nós , pois já trabalhamos com ela em outros carros, mas não descartamos outras opções que podem se encaixar melhor no projeto”, afirmou Hanley.

“Eu não posso confirmar nem negar nada para a atual Hilux, mas eu não posso desconsiderar nenhuma tecnologia para o futuro, já que a eletrificação vem acontecendo rapidamente. Estamos sempre buscando formas de melhorar a Hilux”, concluiu o executivo.

No Brasil, nenhuma picape de volume é oferecida com motorização híbrida , a Maverick deve ser a primeira a chegar com essa motorização, apesar de não concorrer com a Hilux.

A picape  GWM Poer deve chegar no Brasil em 2024, mas ainda não tem confirmação de qual motorização será oferecida. Por se tratar de um representante chinês, país onde a eletrificação é muito forte, essa motorização híbrida e até mesmo uma  100% elétrica não é descartada, o que poderia fazer a Toyota acelerar o desenvolvimento de uma Hilux desse tipo.

Leia Também:  Veja 5 versões do Volkswagen Jetta que não chegaram ao Brasil

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA