Estado

Cartórios de Goiás registram 5 contratos de namoros

Nova modalidade ganha popularidade entre os casais; Algumas cláusulas inovadoras foram incluídas nesses contratos, como anti-traição que prevê indenização em caso de infidelidade.

Publicados

Cartórios de Goiás registram 5 contratos de namoros.

Uma inovação na área jurídica brasileira tem chamado a atenção de casais que desejam proteger seus bens sem formalizar a união estável: o contrato de namoro. Dados de cartórios brasileiros mostram que 2023 foi um ano recorde para contratos de namoro, principalmente em julho, que segue o Dia dos Namorados.

Cinco desses contratos foram registrados em Goiás. O levantamento do Colégio Notarial do Brasil – Conselho Federal (CNB/CF), divulgado em 11 de junho, revela que entre 2016 e 2024 foram assinados 608 contratos de namoro em cartórios brasileiros, o que representa um aumento de 35% em 2023 e um aumento de 384% desde a introdução deste regulamento.

O contrato de namoro é um ato jurídico cada vez mais aceito pelo Poder Judiciário para comprovar a inexistência de união estável. Pode ser utilizado por casais que desejam deixar claro que seu relacionamento é apenas um namoro, evitando consequências sucessórias como pensão, herança e divisão de bens em caso de término. Este documento é particularmente útil para indivíduos solteiros e divorciados com patrimônios constituídos, que desejam proteger os seus bens e herdeiros de potenciais disputas legais.

Leia Também:  Pandemia: Desde sexta, Goiás não registra mortes por Covid-19

Conselheiro da Arpen Goiás, vice-presidente da Arpen Brasil e tabelião do cartório que leva seu nome em Aparecida de Goiânia, Bruno Quintiliano, explica que o contrato de namoro funciona como uma medida preventiva para reconhecer automaticamente uma aliança estável que pode ser vinculada a uma coexistência aberta, contínua e sustentável sem formalização. Com este acordo, os casais podem definir as regras da sua convivência e proteger os seus bens sem recorrer a uma união pública permanente com acordo pré-nupcial.

Além da proteção patrimonial, esses contratos contêm cláusulas inovadoras, como uma cláusula anti-traição que prevê indenização em caso de infidelidade. Segundo Bruno, o objetivo da cláusula é estimular a consideração das consequências da traição e fortalecer o compromisso entre as partes.

Para realizar o contrato de namoro, que também pode ser feito online, por videoconferência, os namorados devem estar com seus documentos pessoais, que serão conferidos pelo cartório, de comprovação de patrimônios que queiram deixar registrados na escritura pública, assim como ajustarem as cláusulas do documento. O prazo pretendido do contrato é de um ano, mas pode ser prorrogado se for do melhor interesse do casal, inclusive determinando o início do relacionamento. O contrato de namoro é celebrado de forma imediata, rápida e sem burocracia.

Leia Também:  Cinco municípios elegem seus prefeitos hoje

JORNAL DO VALE – Muito mais que um jornal, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a redação do JORNAL DO VALE, através do WhatsApp (62) 98504-9192

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

CONCURSO

Abertas as inscrições para o concurso da Polícia Penal de Goiás

Certame oferece 1,6 mil vagas, com salário inicial de R$ 5,9 mil; seleção exige diploma de nível superior.

Publicados

em

DGPP vai receber 1,6 mil novos policiais penais: inscrições para o concurso seguem abertas até 14 de agosto. Foto: DGPP

Estão abertas, a partir desta terça-feira (16), as inscrições para o concurso público que vai preencher 1,6 mil vagas para o cargo de policial penal em Goiás. O cadastro deve ser feito pelo site do Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC), com taxa de R$ 150. Para concorrer ao cargo, o candidato deve ter diploma de nível superior, em qualquer área, registrado em instituição reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).  O salário inicial para o cargo é de R$ 5.971,42, para uma carga horária de 40 horas semanais.

O certame será conduzido pelo IBFC, sob coordenação da Secretaria de Estado da Administração (Sead), e os aprovados serão lotados na Diretoria-Geral de Polícia Penal (DGPP), órgão ligado à Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP). O exercício do cargo exige a realização de viagens e a prestação de serviços fora do expediente e do local de trabalho.

A seleção será dividida em sete fases: prova objetiva, prova discursiva, avaliação médica, avaliação de aptidão física, avaliação psicológica, avaliação de vida pregressa e investigação social e avaliação de títulos. Candidatos com deficiência também passarão por avaliação de equipe multiprofissional. A data provável da aplicação das provas objetiva e discursiva é 15 de setembro, nas cidades de Aparecida de Goiânia, Caldas Novas, Formosa, Goiânia, Goianésia, Itaberaí, Luziânia, Rio Verde e São Luís de Montes Belos.

Leia Também:  Vencedores do Ranking do Programa de Compliance Público de Goiás são premiados

O período de inscrições vai até o dia 14 de agosto de 2024. O edital completo está disponível no portal do IBCF (www.ibfc.org.br) e no site da Sead – em Acesso Rápido / Concursos e Seleções.

JORNAL DO VALE – Muito mais que um jornal, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a redação do JORNAL DO VALE, através do WhatsApp (62) 98504-9192

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA