Cidades

Família carrega caixão de parente após ponte cair; Assista

Uma gravação mostra quando quatro homens com água passando da altura do joelho carregam a vítima, que estava em recipiente de remoção de corpos usado por funerárias.

Publicados

A família teve que atravessar um córrego carregando o corpo de um parente depois que uma ponte foi coberta por água em Jussara. Foto: Reprodução.

Uma gravação mostra quando quatro homens com água passando da altura do joelho carregam o corpo, que estava em recipiente de remoção de corpos usado por funerárias. A família teve que atravessar um córrego carregando o corpo de um parente depois que uma ponte foi coberta por água em Jussara. As imagens mostram quando quatro homens com a água passando da altura do joelho carregam a vítima, que estava em um recipiente de remoção de corpos usado por funerárias.

Wed Vitor secretário de Obras da Prefeitura de Jussara, disse que a ponte do Córrego Dantas está em perfeito estado, mas, como a região é baixa e sofreu assoreamento por causa de um aterro, a água cobriu a estrutura. Wed disse ainda que a solução é um desvio por uma área particular, que ainda depende de autorização do dono pra ser feito. Ele não deu uma data para quando isso pode acontecer

O caso aconteceu na segunda-feira (16). O morador da região, Divino Gomes da Silva contou que o idoso José Machado da Costa sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC) há cerca de um ano e morreu na casa onde morava, na zona rural do município de Jussara.

Leia Também:  Coletores de sangue são despejados às margens do lago João Leite na BR 060

“Ele sofreu um AVC há mais de um ano e estava acamado. Ele veio a falecer em sua residência, onde morou a vida inteira, e teve que ser carregado para passar em um córrego, pois não tinha como o carro da funerária passar”, disse Divino.

Conforme o morador, uma erosão fez a terra aumentar perto da ponte e, com as chuvas, ela acabou ficando coberta de água. Como o carro da funerária não conseguiu passar, o motorista ficou esperando do outro lado até as pessoas chegarem com o corpo.

De acordo com o morador, quem carregou o corpo do idoso foram um filho, um genro e um sobrinho da vítima, além de um vizinho, que é amigo da família. Divino falou sobre o constrangimento que a família teve que passar num momento de dor para os parentes. Eles estão revoltados.

“O vídeo mostra o sofrimento dessa família para retirar o corpo do senhor José. Foi muito triste. Precisou dois carros da funerária para fazer o traslado do corpo. Ficaram de 5h até 10h da manhã, quando parentes e amigos se juntaram e carregaram o corpo”, mencionou.

Leia Também:  Covid-19: mortes passam de 242 mil e casos somam quase 10 milhões

Divino disse ainda que ele e outros moradores também precisam da ponte para ir para a cidade e, por isso, afirma que gostaria muito que a prefeitura tomasse uma atitude sobre a situação.

“Há mais de dois anos nós estamos lutando com a prefeitura para fazer a ponte. Eles já até estiveram no local, prometeram fazer a ponte, mas ficou só em promessa”, desabafou o morador.

JORNAL DO VALE – Muito mais que um jornal, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a redação do JORNAL DO VALE, através do WhatsApp (62) 98504-9192

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

CIDADES

Briga em voo em Salvador começou após mãe deixar filho no assento de outra pessoa; Assista

As imagens mostram gritos e puxões de cabelo entre passageiras dentro de aeronave viralizaram nas redes sociais.

Publicados

em

Uma briga entre passageiros de um voo que saía de Salvador com destino a São Paulo, viralizou nas redes sociais na quinta-feira (2), começou após uma mulher colocar o filho para sentar na poltrona de outra pessoa.

A informação foi dada por um funcionário da companhia em um áudio e ele estava na aeronave no momento da confusão.

Os nomes das pessoas envolvidas não foram divulgados e a Gol não informou qual foi o motivo da confusão.

Conforme o funcionário da empresa aérea, “toda essa confusão começou por conta de uma passageira que não teve empatia com outra passageira que tem um filho com deficiência”. “O menino estava sentado na poltrona dela, na fox [assento da janela]. Eu já estava fazendo o fechamento das portas quando vi as duas se estapeando, na fileira 20”, afirmou.

De acordo com a companhia aérea, a confusão ocorreu antes da decolagem. As pessoas envolvidas foram retiradas da aeronave e não seguiram viagem.

Confusão

Através das imagens, é possível ver um grupo de mulheres gritando entre si, dando tapas e puxando o cabelo umas das outras. Em uma das cenas filmadas pelos outros passageiros, uma das mulheres se atira na fileira traseira para puxar o cabelo de outra mulher.

Leia Também:  Em Goiás, feriado é marcado por festival de ultrapassagens irregulares nas BRs

Os comissários de bordo do avião e outros passageiros tentam separá-las e pedem para que as envolvidas se acalmem, mas as mulheres continuam a confusão.

Por causa da briga, o voo G3 1659 atrasou cerca de uma hora. O avião deveria ter saído da capital baiana às 13h45, mas a decolagem aconteceu apenas por volta das 15h.

Após a circulação dos vídeos na internet, a companhia aérea lamentou o ato de violência e reforçou que as ações da equipe de tripulantes foram tomadas com foco na segurança.

JORNAL DO VALE – Muito mais que um jornal, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a redação do JORNAL DO VALE, através do WhatsApp (62) 98504-9192

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA