cestas básicas

Governo de Goiás já distribuiu 120 mil cestas básicas para famílias em situação de vulnerabilidade

Em apenas um mês, 225 municípios já receberam os alimentos

Publicados

O Governo de Goiás bateu, nesta quinta-feira (10), a marca de 120 mil cestas básicas distribuídas para famílias em situação de vulnerabilidade em todo o Estado. Em apenas um mês, 225 municípios já receberam os alimentos para garantir segurança alimentar daqueles lares que foram atingidos pela crise causada pela pandemia da Covid-19.

Desde que a ação foi lançada, o Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social (SEDS), do Gabinete de Políticas Sociais (GPS) e da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), trabalha em diversas frentes para que esses alimentos cheguem à mesa das famílias goianas.

Na capital e na região metropolitana de Goiânia, já foram realizadas 12 operações em 59 bairros. Com o apoio das forças de segurança, voluntários e da Guarda Civil Metropolitana, as cestas foram entregues, de porta em porta, sem gerar aglomeração.

Para o benefício chegar a todas as regiões do Estado, a presidente de honra da OVG e coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais (GPS), Gracinha Caiado, realiza, duas vezes por semana, videoconferências com gestores sociais e primeiras-damas dos 246 municípios.

Leia Também:  Governador Ronaldo Caiado espera chegada de mais 160 mil doses de vacina contra a Covid-19 na próxima semana

“Esse resultado é fruto de um trabalho conjunto. Em apenas um mês, conseguimos levar praticamente metade das cestas básicas a quase todos os municípios de Goiás. Desde o início da campanha, o governador Ronaldo Caiado determinou que as entregas seriam feitas em parceria com os 246 municípios e assim nós temos feito. Chegamos a cada cidade, de porta em porta, para garantir que nenhum goiano fique desamparado”, comemora a primeira-dama.

Nesta semana, o Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e da Emater, iniciou também a entrega de cestas básicas a assentamentos e acampamentos rurais, em que moradores estejam em situação de vulnerabilidade.

No ano passado, 380 comunidades na zona rural receberam alimentos da Campanha de Combate à Propagação do Coronavírus. Além dos assentamentos, as comunidades quilombolas também receberão os benefícios.

JORNAL DO VALE – Muito mais que um jornal, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a redação do JORNAL DO VALE, através do WhatsApp (62) 98504-9192

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ESTADO

Alego aprova isenção de IPVA para pessoas com doenças graves

A matéria aprovada pela comissão prevê que os benefícios já garantidos às pessoas em tratamento de câncer, se estendam às pessoas com doenças graves, em tratamento na rede pública como diabetes, hipertensão, afetadas por um AVC e portadoras do vírus HIV

Publicados

em

A Comissão de Tributação, Finanças e Orçamento (CTFO) aprovou nesta quarta-feira (17), o projeto que concede isenção do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) às pessoas com doenças graves em tratamento na rede pública de saúde. A matéria prevê que os benefícios já garantidos às pessoas em tratamento de câncer, no estado de Goiás, se estendam às pessoas com doenças graves, com diabetes, hipertensão, afetadas por um AVC e portadoras do vírus HIV.

O projeto foi relatado pelo deputado Chico KGL (DEM) e encaminhado para avaliação da Secretaria de Economia. A CCJ aprovou a sua diligência.

O Governo Estadual já garante a isenção do IPVA às pessoas com deficiência física, visual, mental severa ou profunda e autismo, às pessoas em tratamento de qualquer câncer na rede pública de saúde municipal, estadual ou federal.

A deputada Adriana Accorsi (PT), autora do projeto, argumenta que as pessoas com doenças graves sofrem com a dor que acomete o seu corpo, o que as tornam indefesas e necessitadas de cuidados especiais, tanto dos familiares quanto do Estado.

Leia Também:  25 de abril, Dia do Profissional da Contabilidade

“Os gastos mensais já são onerosos e os custos altos com medicações, profissionais de saúde e deslocamentos para tratamentos, sobrecarregam o orçamento doméstico, desestabilizando a vida dessa clientela que conta com o amparo estatal”, disse.

JORNAL DO VALE – Muito mais que um jornal, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a redação do JORNAL DO VALE, através do WhatsApp (62) 98504-9192

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA