Plantão Policial

Mais de 136 toneladas de drogas são apreendidas pela polícia de Goiás em dois anos

Neste período, houve ainda, aumento de 94% nas apreensões de cocaína no Estado, na comparação com produtividade do mesmo período de 2020

Publicados

Mais de 136 toneladas de drogas foram apreendidas pelas forças policiais de Goiás em dois anos e seis meses da atual gestão do Poder Executivo. Durante o primeiro semestre de 2021, saíram de circulação mais de 25 toneladas de entorpecentes. Neste período, houve ainda, aumento de 94% nas apreensões de cocaína no Estado, na comparação com produtividade do mesmo período de 2020.

O secretário de Estado da Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, destaca que as apreensões significam não só prejuízo às organizações criminosas especializadas no tráfico de drogas, como também contribui diretamente para o restabelecimento da segurança da população. “Isso torna os grupos criminosos cada dia menores e mais desorganizados”, afirma.

Para o governador Ronaldo Caiado, as ações adotadas contribuem para o desmantelamento de associações criminosas que agiram por anos no Estado. “Um governante que se acovarda diante das facções não tem prerrogativa para governar. A sociedade precisa que as forças de segurança tenham total autonomia de ação”, ressalta.

Ainda segundo o chefe do Executivo estadual, o trabalho das forças de segurança tem auxiliado na missão de “devolver Goiás aos goianos”. “Aqueles que se sentiam donos do pedaço, acima da lei e que muitas vezes tinham a prerrogativa de ameaçar as estruturas de Estado, tiveram por parte do Governo de Goiás a ação inteligente, articulada e eficiente, dentro daquilo que a lei determina, mas sem deixar que bandido crescesse ou tomasse cada vez mais o espaço do cidadão, que não tinha tranquilidade para sair de casa”, destaca.

Na análise do chefe da SSP-GO, essas apreensões representam, principalmente, famílias poupadas do sofrimento causado pelo vício e de todos os danos trazidos por meio do envolvimento com o tráfico. “Hoje, está cada vez mais difícil achar droga na rua. Isso é fruto de um trabalho de inteligência, de esforço e de integração entre as nossas polícias”, disse. “O convívio na sociedade fica menos pesado, menos desgastante, se a segurança pública tem funcionado e a gente tem visto isso pelas ruas de todos os 246 municípios do Estado de Goiás”, afirma.

Leia Também:  PC autua organizadores por promoverem festa com aglomeração, em Uruaçu

 Apreensões de destaque

Uma das principais apreensões foi realizada por equipes do Comando de Operações de Divisas (COD), da Polícia Militar (PMGO), em fevereiro deste ano. Na ocasião, os militares interceptaram um carregamento com aproximadamente 2,4 toneladas de maconha, na zona rural da cidade de Guapó. A droga era levada em uma camionete de Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul, até Brasília (DF). O veículo usado na ação criminosa, que possuía registro de roubo, também foi apreendido.

Outro destaque foi a apreensão de três toneladas de maconha, por equipes do 15º Batalhão da PMGO, em Jataí, no Sudoeste Goiano. A droga estava em uma camionete, escondida em uma região de mata, próximo à GO-050. Os militares descobriram o carregamento após o recebimento de denúncia anônima. Um homem, que seria o responsável pelos entorpecentes, foi preso em flagrante e conduzido à Delegacia de Polícia Civil do município.

Durante a Operação Narco Brasil, realizada em junho deste ano, as forças policiais apreenderam em Goiás cerca de 1,6 tonelada de entorpecentes, além de 13 mil unidades de drogas sintéticas (ecstasy e LSD). Foram cumpridos diversos mandados de busca e apreensão que culminaram na prisão de 198 pessoas, além da apreensão de armas e munições. A operação foi coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública e realizada de forma simultânea em todo o País.

Leia Também:  Nota técnica divulgada pelo governo prevê 13º integral para quem teve jornada reduzida

Também em junho de 2021, policiais militares do Batalhão Rural e do Comando de Missões Especiais (CME) apreenderam aproximadamente 1,5 tonelada de maconha, em Anápolis. A droga era transportada em um caminhão e estava escondida em meio a uma carga de produtos de higiene. O carregamento de entorpecentes foi interceptado na zona rural do município goiano.

Em ação integrada contra o tráfico interestadual de drogas, as Polícias Civil e Militar apreenderam, em abril, mais de uma tonelada de entorpecentes, no município de Santa Bárbara de Goiás. A droga pertencia a uma organização criminosa e foi interceptada no momento em que era transportada por dois homens, em uma camionete. Além das drogas, também foram apreendidas duas armas de fogo, munições e o veículo, que possuía registro de furto/roubo.

No início do ano, a Polícia Civil de Goiás apreendeu um carregamento com 1,5 tonelada de drogas, em Campestre de Goiás, a cerca de 50 quilômetros de Goiânia. A carga, que continha centenas de tabletes de maconha e skunk (supermaconha), era transportada de Mato Grosso do Sul para a capital goiana. A apreensão trouxe um prejuízo estimado em R$ 2 milhões ao crime organizado. Duas pessoas foram presas em flagrante e autuadas por tráfico de entorpecentes.

 JORNAL DO VALE – Muito mais que um jornal, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a redação do JORNAL DO VALE, através do WhatsApp (62) 98504-9192

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

EDUCAÇÃO

Governo de Goiás entrega 60 mil notebooks para alunos da 3ª série do Ensino Médio

Com investimento de R$ 144 milhões, computadores começam a ser distribuídos no retorno parcial às aulas presenciais, em agosto. Objetivo é dar condições de conectividade aos estudantes no regime híbrido de ensino. “Goiás hoje é referência nacional em educação. Temos escolas recuperadas, novos laboratórios, salas de aula, cozinha, garantia à alimentação e todo o equipamento necessário”, afirma governador Ronaldo Caiado.

Publicados

em

O Governo de Goiás, através da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), entrega 60 mil notebooks, do tipo Chromebooks, a todos os alunos da 3ª série do Ensino Médio da rede estadual de ensino. Os estudantes vão receber o equipamento no retorno parcial às aulas presenciais, em agosto. O investimento foi de R$ 144 milhões.

O objetivo é dar condições de conectividade aos estudantes no regime híbrido de ensino. Os alunos poderão levar os computadores para casa e utilizá-los para estudar e participar das aulas remotas. Por meio da assinatura de um termo de cessão de uso, o aluno ficará com o computador até o final do ano letivo, quando irá devolvê-lo para a escola, a fim de beneficiar outro estudante no próximo ano.

“Goiás hoje é referência nacional em educação. Temos escolas recuperadas, novos laboratórios, salas de aula, cozinha, garantia à alimentação e todo o equipamento necessário”, afirma governador Ronaldo Caiado sobre os avanços na área.

“Os investimentos que a atual gestão vem fazendo em tecnologia são inéditos e históricos. Os estudantes vão poder continuar a estudar em casa e com isso ganhar cada vez mais o poder de competitividade para enfrentar as provas do Enem”, destacou a secretária Fátima Gavioli.

Leia Também:  PC autua organizadores por promoverem festa com aglomeração, em Uruaçu

Sobre a escolha da 3ª série para a entrega de computadores, a superintendente de Ensino Médio da Seduc, Osvany Gundim, justificou “Os estudantes da 3ª série vão prestar o Enem ou vão para o mercado de trabalho no final do ano. Considerando que ela foi uma das séries mais prejudicadas pela pandemia, temos muito o que fazer, do ponto de vista pedagógico, para minimizar as perdas de aprendizagem desses alunos”.

O que é Chromebook?

O superintendente de Tecnologia da Seduc, Bruno Marques, conta que o Chromebook é um computador similar ao notebook, porém com algumas diferenças. “A gente costuma chamar o Chromebook de um desktop educacional. Ele é mais leve, no sentido de que não tem um sistema operacional como o Windows (ele usa o sistema Google OS), e os aplicativos que se usa nele são semelhantes ao do celular”, explicou.

Bruno também ressaltou que, como muitas funcionalidades do Chromebook precisam de Internet, os alunos que não tiverem conectividade em casa podem usar a escola como ponto de apoio para baixar vídeos e atividades e atualizar os programas, e continuar estudando off-line em casa. “Eles podem ir para a escola, atualizar e carregar os programas, e depois continuar a trabalhar em casa”, reforçou.

Leia Também:  Rialma: PC realiza prisão de jovem suspeito de envolvimento com roubos à mão armada

Programa Conectar

Para garantir Internet de alta velocidade em todas as escolas estaduais, o Governo de Goiás lançou o programa Conectar, em maio deste ano. O programa destina às escolas estaduais, mensalmente, recursos proporcionais ao número de estudantes matriculados para a contratação de links de Internet com velocidade suficiente para atender todos os seus alunos e professores.

Os valores variam entre R$ 233,00, para escolas com menos de 210 alunos, e R$ 300,00, para as escolas com mais de 1.700 estudantes. O programa Conectar conta com investimento estadual de R$ 4,8 milhões.

JORNAL DO VALE – Muito mais que um jornal, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a redação do JORNAL DO VALE, através do WhatsApp (62) 98504-9192

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA