Política

Talles Barreto apresenta PL para que jornalistas tenham prioridade na ordem de vacinação contra a Covid-19

Publicados

O deputado estadual Talles Barreto (PSDB) apresentou projeto de lei e requerimento solicitando que os profissionais de comunicação e jornalistas sejam incluídos no grupo prioritário de vacinação contra a Covid-19. Segundo o parlamentar, a matéria tem o objetivo de proteger os profissionais, pois “em razão da atividade exercida, esses trabalhadores são extremamente expostos ao risco de contaminação e transmissão da doença causada pelo coronavírus”.

Barreto destacou, ainda, que as profissões de jornalista e comunicador são de extrema importância social, especialmente nesse momento de pandemia de ordem mundial, ocasionada por um vírus novo do qual não se tem informações precisas.  “O papel de jornalistas e comunicadores se mostra indispensável para propagação de notícias e informações pertinentes. Entretanto, a busca por informações e matérias informativas, expõe os profissionais ao risco de contrair a covid-19, e também de transmitir aos que com eles convivem”, frisou.

Para o deputado, diante às justificativas, é prudente que os profissionais de jornalismo e comunicação sejam incluídos no rol de prioridades da vacinação contra a covid-19, considerando o risco de sua atividade, a relevância pública e importância do papel social que exercem.

Leia Também:  MP realiza operação para apurar desvios e fraudes na Prefeitura de Itaberaí

JORNAL DO VALE – Muito mais que um jornal, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a redação do JORNAL DO VALE, através do WhatsApp (62) 98504-9192

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ESTADO

Em Goiás, irmãs morrem de Covid-19 em intervalo de 7 horas

Edilaine Santos da Costa estava grávida de 9 meses e precisou fazer uma cesárea de emergência. Elas estavam internadas em hospitais de cidades diferentes.

Publicados

em

As irmãs Edilaine Santos da Costa, 36 anos, e Elaine Rodrigues dos Santos, 33, morreram de Covid-19 em um intervalo de 7 horas em cidades diferentes de Goiás. Em decorrência da doença, a mais velha, que estava grávida de 9 meses, precisou passar por uma cesárea de emergência e não chegou a conseguir cuidar do filho.

“Foram dias de muito sofrimento. Está sendo um momento muito difícil”, disse Érica Santos da Costa, irmã das duas vítimas.

As duas irmãs testaram positivo para Covid-19 na mesma época. Como Edilaine, após passar pelo parto de emergência do filho, não podia ficar próximo dele, decidiu saiu de Pires do Rio e ir para Morinhos ficar em isolamento com a irmã na casa dela. Foi uma forma que encontraram de permanecer unidas, uma dando força a outra.

Com o passar dos dias, o estado de saúde de Edilaine foi se agravando e ela precisou ser internada no último dia 13. Mesmo com sintomas mais leves, a irmã mais nova também foi internada por garantia.

Leia Também:  Protestos mostram solidez da democracia brasileira, diz Temer

Edilaine teve uma piora no estado de saúde e precisou ser transferida de Morrinhos para Itumbiara, onde foi intubada na UTI. “Depois disso, a Elaine, que estava bem, começou a piorar. Acho que o psicológico de ver a irmã sendo levada para a UTI também pode ter afetado”, disse Érica.

Elaine também precisou ser transferida na quinta-feira (29). Ela foi para levada para Senador Canedo.

“Na sexta-feira [30] ela ligou para minha mãe e o marido dela, disse que seria intubada, mas que iria se recuperar, iria sair dessa. Mas às 14h o marido dela recebeu uma ligação pedindo para que ele fosse ao hospital. Lá, disseram que ela tinha morrido”, contou Érica.

Edilaine, que seguia internada em Itumbiara, morreu às 21h do mesmo dia. “Ela viu o filho só de longe, foi a maior dor para ela”, disse a irmã.

As duas foram enterradas neste sábado (31) em Pires do Rio. Além da dor da despedida, a família ainda se preocupa com os pais das duas e o marido de Edilaine, que também estão com Covid-19. Eles se recuperam em casa.

Leia Também:  136 mil doses de vacina contra a Covid-19 chegam ao Goiás, nesta quinta-feira, 8

“A gente fica longe das pessoas que ama, é muito difícil. Não pode estar junto no hospital, não pode fazer um velório para se despedir”, lamentou Érica.

JORNAL DO VALE – Muito mais que um jornal, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a redação do JORNAL DO VALE, através do WhatsApp (62) 98504-9192

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA