Comemoração

Acqua Bronze comemora 14 anos de história

Para comemorar e agradecer a população, sejam elas direto ou indiretamente clientes Acqua Bronze, a equipe saiu nas ruas de Ceres e Rialma para distribuir mimos agradecendo a todos por fazerem parte da história dessa marca, honrando sempre o seu lema de estar presente em seus melhores momentos.

Publicados

Acqua Bronze está comemorando 14 anos de história. Fotos: Acqua Bronze.

Nesta semana a Acqua Bronze está comemorando 14 anos de história. Criada desde 2009 pela empresária Vanessa Costa, uma mulher filha de Ceres no Vale do São Patrício e que desde o início quis ver a empresa crescer e juntamente com a cidade. Hoje a empresa produz suas peças nas categorias moda praia, fitness e casual, emprega quinze pessoas internamente e mais dez pessoas de maneira indireta. Uma marca composta não apenas por roupas, mas também por pessoas incríveis! Cada uma com sua singularidade, colaborando para alcançar voos mais altos.

Para comemorar e agradecer a população, sejam elas direto ou indiretamente clientes Acqua Bronze, a equipe saiu nas ruas de Ceres e Rialma para distribuir mimos agradecendo a todos por fazerem parte da história dessa marca, honrando sempre o seu lema de estar presente em seus melhores momentos. Além do rebranding que a marca acaba de fazer, mudando seu visual, ela entende cada dia melhor seu público: além da linha Premium que hoje ela já trabalha, ela está lançando a linha Basic, essa linha busca ter um produto com menos detalhes e com um valor reduzido, mantendo sempre a mesma qualidade Acqua Bronze que é sempre primordial para marca, abrangendo assim ainda um público maior.

Leia Também:  Usineiros dizem que 2ª alta de tributos no ano tira competitividade do álcool

Com a palavra da empresária Vanessa Costa: “Tenho muito orgulho da empresa que construímos, a construção não é somente minha, mas de todo nosso público e de todos nossos colaboradores! E hoje nós só queremos agradecer. Que nossa missão ‘Fazer parte dos melhores momentos da vida de nossos clientes e colaboradores’ seja concretizada a cada dia”.

JORNAL DO VALE – Muito mais que um jornal, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a redação do JORNAL DO VALE, através do WhatsApp (62) 98504-9192

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ECONOMIA

Consórcio vence leilão da antiga casa de shows Canecão

Publicados

em

O consórcio Bonus-Kleffer foi o vencedor do leilão de concessão do Equipamento Cultural Multiuso, na região onde se localizava a antiga casa de shows Canecão, em Botafogo, zona sul do Rio. O grupo apresentou proposta de R$ 4,35 milhões, cerca de sete vezes superior aos R$ 625 mil definidos pelo edital como valor de outorga mínima. O prazo de concessão será de 30 anos, com valor estimado dos investimentos obrigatórios de R$ 180 milhões. O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) foi o responsável pela estruturação do leilão.

O projeto modelado pelo banco prevê a construção de um complexo cultural composto por um local para espetáculos com capacidade mínima de 3 mil espectadores, uma galeria para exposições com pelo menos 320 metros quadrados e uma sala de ensaios com área mínima de 270 metros quadrados. O quarto ambiente do complexo será o Espaço Ziraldo, com área mínima de 430 metros quadrados, destinado a exposições e a apresentações. Esses equipamentos serão compartilhados entre o vencedor do leilão – que vai explorá-los comercialmente – e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Leia Também:  Grave acidente deixa três pessoas feridas na Avenida Bernardo Sayão, em Ceres

“A nova direção do banco quer ampliar as estruturações de projetos junto às universidades e demais instituições federais de ensino superior”, disse o diretor do BNDES, Nelson Barbosa. “No caso da UFRJ, a operação combina a recuperação do patrimônio com melhoria nos seus serviços. Projetos como esse podem melhorar e modernizar nossas faculdades, inclusive com instalação de soluções como sistemas de geração de energia solar distribuída”.

As contrapartidas envolvem as construções de um restaurante universitário com capacidade de 2 mil refeições diárias e de um prédio acadêmico para cerca de 4 mil estudantes, além da criação de espaços públicos arborizados no entorno.

A UFRJ terá direito anualmente a 50 dias de uso do Equipamento Cultural Multiuso, 90 da galeria para exposições e da sala de ensaios e 275 do Espaço Ziraldo. Após o período da concessão, todos estes empreendimentos culturais passarão para a universidade.

“Ficamos muito felizes com o resultado do leilão. O BNDES foi um grande parceiro no processo. Nós agora partimos para a recuperação do campus da UFRJ. Será criada uma nova infraestrutura, uma mudança da geografia da Praia Vermelha e isso será fantástico”, comemorou reitor em exercício da UFRJ, Carlos Frederico Leão Rocha.

Leia Também:  Dólar cai para R$ 5,40 com investidores vendendo moeda

Edição: Fábio Massalli

Fonte: EBC Economia

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA