Cidades fluminenses participam do Dia D de vacinação contra gripe

Publicados

Todos os 92 municípios do Rio de Janeiro irão participar neste sábado (13) do Dia D de Vacinação contra a gripe no estado, segundo a Secretaria de Estado de Saúde. A estimativa é aplicar 2 milhões de doses nos 2.118 pontos de vacinação que ficarão abertos, das 8h às 17h.

O público-alvo são idosos com 60 anos de idade ou mais, crianças de 6 meses a 5 anos e 11 meses, gestantes e puérperas.  A vacina é trivalente, ou seja, protege contra Influenza A (H1N1), Influenza A (H3N2) e Influenza B.

Para quem for se imunizar, é necessário apresentar documento de identificação e, se possível, a caderneta de vacinação.

A campanha começou em 25 de março e vai até o dia 31 de maio, tendo como meta atingir 90% de cobertura vacinal dos grupos prioritários, o que corresponde a 6,7 milhões de pessoas no estado. Em 2023, o estado chegou ao percentual de 53,44% de cobertura vacinal.

A secretária estadual de Saúde, Claudia Mello, disse que o Dia D é importante para aumentar a imunização contra a doença e reduzir a transmissão dos vírus entre as pessoas, evitando internações, complicações e óbitos. “Pedimos à população que vá aos postos e busque proteção, porque a vacina é comprovadamente segura para toda a família e, além disso, é distribuída gratuitamente”. 

Leia Também:  Covid-19: cerca de 2 milhões de pessoas no Rio não tomaram 1ª dose

Estudos estimam que a vacinação impacta em uma queda de 32% a 45% das hospitalizações por pneumonias; de 39% a 75% a mortalidade global; e cerca de 50% as doenças relacionadas à influenza

Quem pode se vacinar

Crianças de 6 meses a 9 anos de idade, que nunca foram vacinadas, devem tomar duas doses com intervalo de um mês, e as que já se vacinaram em anos anteriores devem tomar uma dose anualmente.

Quem for diagnosticado com dengue ou por algum outro quadro infeccioso ou febril deve aguardar de 15 a 20 dias para receber o imunizante contra a gripe.

Os infectados com Covid-19 precisam esperar 28 dias.

Capital

Na capital, serão mais de 600 postos de vacinação nas unidades de Atenção Primária (clínicas da família e centros municipais de saúde) e também em locais como praças, associações de moradores, igrejas, shoppings e escolas. A lista completa está disponível para consulta no site da Secretaria Municipal de Saúde. link .

.“O pico da doença ocorre nos meses de julho e agosto, no inverno, então é importante que a população esteja vacinada antes desse período. O ideal é que as pessoas busquem se vacinar o mais rápido possível, para estarem protegidas”, ressaltou o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz.

Leia Também:  Lula sanciona lei do Mais Médicos

Na Praça Afonso Pena, na Tijuca, além da vacinação, terá apresentação de percussão da Casa Bibi Franklin com a bateria mirim da Escola de Samba Acadêmicos do Salgueiro, roda de samba e show de Carlos Evanney, cover oficial do Rei Roberto Carlos, brincadeiras e teatro.

Já na Quinta da Boa Vista, será realizada a “Caminhada Bora Viver: A Vida Requer Cuidados”. Em frente ao Museu Nacional, das 9h às 12h, a tenda de vacinação terá oficinas de arteterapia, exposições, contação de histórias, produção de histórias em quadrinhos e apresentações culturais.

Fonte: EBC SAÚDE

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

SAÚDE

UTIs vão reforçar hospitais de campanha no Rio Grande do Sul

Publicados

em

Cinco leitos de unidades de terapia intensiva (UTIs) serão destinados, ao longo dos próximos dias, aos hospitais de campanha que realizam o atendimento a vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul. Compostos por camas hospitalares, ventiladores pulmonares, monitores multiparamétricos, bombas de infusão volumétrica e suportes para bombas, os equipamentos, de acordo com o Ministério da Saúde, já estão em Porto Alegre.

Os equipamentos devem ser distribuídos aos três hospitais de campanha em funcionamento, localizados nos municípios de Canoas, Porto Alegre e São Leopoldo, e também ao hospital de campanha de Novo Hamburgo, que entra em funcionamento às 19h deste sábado (25).

Ao todo, seis médicos, três enfermeiros e técnicos de enfermagem vão prestar atendimento 24 horas por dia em Novo Hamburgo. A nova unidade tem capacidade para realizar entre 150 e 200 atendimentos diários.

“Os novos leitos de UTI serão importantes para garantir a segurança dos profissionais e dos pacientes que necessitam do manejo e de cuidados críticos”, destacou a pasta, ao citar a importância de garantir o cuidado integral e a assistência continuada de forma segura.

Leia Também:  Em Goiás, municípios devem seguir decisão da SES sobre máscaras

Atendimentos

Dados do ministério indicam que, desde o dia 5 de maio, profissionais da Força Nacional do Sistema Único de Saúde (SUS) no Rio Grande do Sul realizaram mais de 5,8 mil atendimentos em resposta aos impactos das enchentes na região.

O hospital de campanha de Canoas registrou 2,8 mil atendimentos, enquanto a unidade de Porto Alegre contabilizou 970 e a de São Leopoldo, 221.

“Além disso, as equipes móveis também atenderam 1,6 mil pessoas, realizaram 60 remoções aéreas e 192 atendimentos psicossociais”, informou o ministério.

Novos voluntários

Também neste sábado, 40 novos voluntários da Força Nacional do SUS chegaram ao Rio Grande do Sul para reforçar os atendimentos e ampliar a assistência em saúde no estado.

O grupo é composto por emergencistas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e se juntou à equipe, promovendo a troca de profissionais e a inclusão de novas categorias, como técnicos de enfermagem, para diversificar e ampliar a capacidade de atendimento nos hospitais de campanha.

“A chegada dos novos profissionais tem o objetivo de permitir que equipes volantes, compostas por médicos e enfermeiros, atuem simultaneamente em locais classificados como prioritários no estado”, informou o ministério.

Leia Também:  Lula sanciona lei do Mais Médicos

Fonte: EBC SAÚDE

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA