Acidente

Corpos das vítimas do acidente aéreo ocorrido no Tocantins são liberados para familiares; Vídeo

A identificação foi realizada por meio da análise da arcada dentária

Publicados

Através de um esforço concentrado, peritos oficiais e odontolegistas do Instituto de Medicina Legal (IML) da Superintendência da Polícia Científica, identificaram em apenas cinco horas os corpos das seis vítimas do trágico acidente aéreo, ocorrido neste domingo, 24, no Distrito de Luzimangues, em Porto Nacional. A identificação dos cadáveres carbonizados foi realizada por meio da análise da arcada dentária.

Foram identificados Ranule Gomes dos Reis, 27 anos; Marcus Vinícius Molinari Reis, 23 anos; Lucas Praxedes Carvalho, 23 anos; e Guilherme Afonso Noé, 28 anos, todos jogadores do Palmas Futebol e Regatas; Lucas Vieira da Silva Meira, 32 anos, presidente do Clube e o piloto Wagner Machado Júnior, 59 anos.

Os seis corpos já foram liberados para os familiares, mas apenas o do presidente do Palmas foi retirado pela funerária na noite de ontem. Na manhã desta segunda-feira, 25, os familiares de Ranule, Lucas Praxedes Carvalho e Marcus Vinícius Molinari também compareceram aos IML para retirar os corpos dos atletas.

Lucas Meira será enterrado em Palmas, às 11h30, no cemitério Jardim das Acácias. Ranule e Marcus Vinícius serão enterrados em Minas Gerais. E Lucas Praxedes em Campinas (SP). O piloto Wagner Machado e o atleta Guilherme Nóe ainda estão no IML.

Leia Também:  Colisão frontal de veículos deixa duas pessoas mortas na BR-153, em Mara Rosa

 

Acidente

O acidente aéreo ocorreu por volta das 8h30 deste desse domingo, 24, na altura do quilômetro 20 da rodovia TO-080. Os corpos foram encontrados totalmente carbonizados após o incêndio da aeronave. Para realizar os procedimentos de identificação, o IML recebeu documentos e fotos do sorriso dos familiares das vítimas.

O diretor do IML, Luciano Fleury explica que, rotineiramente, os Institutos Médico-Legais realizam identificação de pessoas por meio de datiloscopia ou pelo reconhecimento direto. Ele ressalta, contudo, que, em se tratando de cadáveres carbonizados, esqueletizados ou em avançado processo de putrefação, fica difícil e por vezes impossível o emprego dessas metodologias. “Nesses casos, torna-se necessário o exame Antropológico e Odontolegal para identificar os restos mortais de determinada vítima. E foi isso que fizemos em relação às vítimas desse trágico acidente”.

Conforme Luciano Fleury, enquanto o Perito Odontolegista realiza o exame para estimativa dos dados biotipológicos e das características individualizadoras pela arcada dentária, uma equipe multiprofissional do setor de Antropologia Forense do IML, composta por agentes de necrotomia e servidores administrativos, buscam informações e documentos da vítima com familiares, delegacias, hospitais e clínicas.

Leia Também:  Carreta carregada de arroz tomba na BR 153 e a PRF evita o saque da carga; Vídeo

 

Os documentos

A perita oficial e superintendente da Polícia Científica em substituição, Georgiana Ferreira Ramos, explica que, dentre os documentos solicitados aos familiares, estão o Prontuário Odontológico da vítima, que normalmente fica em posse de clínicas particulares ou da rede pública de saúde, e fotos do sorriso da vítima encaminhada por familiares em disponíveis em redes sociais. Após exames, procede-se ao confronto com a documentação odontológica (ficha clínica, radiografias e fotografias).

Além do exame odontoforense de identificação, o IML também realiza exames de Necropsia, Antropologia Forense, Lesão Corporal, Conjunção carnal, Ato Libidinoso, Embriaguez, Exumação, Entrada de Ossada, Abortamento, Pequenas Causas, Avaliação Psicológica, Natimorto, importantes para a análise da ocorrência de crimes que deixam vestígios e/ou para a identificação de seus autores. Veja o vídeo do acidente:

Quem compara lê o JORNAL DO VALE – Um jornal a serviço da nossa região, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Acidente

Veja o Boletim Segurança Viária da PRF em Goiás; Vídeo

Publicados

em

Neste final de semana, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) atendeu 16 acidentes que deixaram 22 pessoas feridas e 02 mortes nas rodovias federais que cortam o estado de Goiás.

Um homem de 22 anos morreu na noite deste sábado (27) na BR-364, km 62, às 20h, após perder o controle da direção de uma picape Fiat Strada.

Segundo levantamentos preliminares, após realizar uma ultrapassagem, o veículo invadiu a pista contrária, saiu da rodovia e capotou sucessivas vezes. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Na noite deste domingo (28), um idoso de 65 anos morreu na BR-153, km 702, em Itumbiara. A vítima conduzia um Fiat Strada quando o carro invadiu a pista contrária e colidiu frontalmente com uma carreta. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Em Goianápolis, um jovem de 19 anos morreu na BR-060, km 114, às 20h. A vítima era um passageiro de coletivo que seguia no sentido Goiânia/Anápolis. O rapaz pendurou no corrimão que fica no teto do ônibus, chutou a janela de emergência do coletivo, pulou pelo vão da janela e caiu no acostamento da via. Com a queda, ele não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Leia Também:  Casal morre após capotamento do veículo na BR-153, entre Ceres e Uruaçu

O esforço de fiscalização para garantir a mobilidade e a segurança viária resultou em 43 autuações de infrações de trânsito, sendo que dessas anotações, 31 foram flagrantes de condutores ou passageiros que não usavam o cinto de segurança, 08 motoristas foram reprovados no teste de alcoolemia e 92 condutores foram flagrados ultrapassando em locais proibidos.

Os policiais rodoviários federais fiscalizaram 1.942 veículos e 1.761 pessoas que transitaram pelas rodovias federais goianas.

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a redação do JORNAL DO VALE, através do WhatsApp (62) 98504-9192

JORNAL DO VALE – Um jornal a serviço da nossa região, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA