Plantão Policial

Em Goiás, pai que matou as filhas avisou a parentes que cometeria o crime: “Elas pediram para não serem mortas”, diz delegado

Conforme o delegado Humberto Teófilo, homem disse que iria matar as filhas para se vingar de uma suposta traição da esposa. Ramon de Souza Pereira ainda não foi encontrado pela polícia.

Publicados

Ramon de Souza Pereira está foragido. Fotos: Reprodução

O motorista de aplicativo Ramon de Souza Pereira, que é suspeito de matar a facadas as duas filhas d4 4 e 8 anos e em seguida de atear fogo no carro com elas dentro, teria avisado que cometeria o crime durante uma ligação com parentes. O delegado Humberto Teófilo contou que o avô das meninas ligou para o genro e foi possível ouvi-las pedir para que ele parasse.

“Elas pediram pra não serem mortas”, disse Teófilo. “Foi possível ouvi-las gritando, pedindo ‘não faz isso’. Uma delas até pediu para fazer xixi e ele não deixou”, completou o delegado.

O crime aconteceu na segunda-feira (22), na GO-462, em Santo Antônio de Goiás. De acordo com o delegado, o homem disse na gravação que iria matar as filhas para vingar uma traição da esposa.

Segundo o delegado, depois de flagrar a traição o homem agrediu a esposa, em seguida pegou o carro dela e foi até a escola buscar as crianças.

“Ele normalmente não busca as crianças na escola, ontem ele foi. Então ele pegou as duas lá e não voltou para casa”, disse Teófilo.

Leia Também:  Em Goianésia, adolescente bêbado provoca quatro acidentes e destrói muro de supermercado

A Polícia Civil (PC) informou que depois do crime Ramon de Souza Pereira fugiu para uma região de mata. Até a publicação desta matéria ele não havia sido encontrado.

JORNAL DO VALE – Muito mais que um jornal, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a redação do JORNAL DO VALE, através do WhatsApp (62) 98504-9192

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

PLANTÃO POLICIAL

Assaltante de bancos é morto durante confronto com a PM

Conforme a polícia, Eduardo Esmael Brito, o Dudu veio da Bahia e era suspeito de liderar um grupo especialista em assalto a bancos.

Publicados

em

Eduardo Esmael Brito, vulgo Dudu liderava um grupo especialista em assalto a bancos. Foto: PC

Um assaltante de bancos vindo da Bahia e investigado como líder de um assalto no município de Irecê (BA), conforme informações da Polícia Civil do Estado da Bahia (PC-BA), foi morto nesta sexta-feira (1º) em um confronto com a Polícia Militar (PM) em Águas Lindas de Goiás.

Conforme a PM, o homem identificado como Eduardo Esmael Brito, vulgo Dudu, passava de motocicleta na rodovia BR-070 quando os militares tentaram abordá-lo e ele tentou fugir. Assim, ele foi seguido por uma equipe da PM, ele parou a moto e entrou em uma região de mata.

O homem foi identificado como Eduardo Esmael Brito, vulgo Dudu. Foto: Ipiaú Online

Ainda segundo o relato da PM, os militares entraram a mata atrás do suspeito, momento em que foram recebidos a tiros e na sequência, os policiais revidaram os disparos e o suspeito acabou sendo atingido.

De acordo com a PM, o Corpo de Bombeiros foi acionado e realizou o resgate do homem, que chegou a ser encaminhado para o Hospital Bom Jesus, mas acabou morrendo.

Leia Também:  Em Goianésia, cidadão que for pego sem máscara poderá ser multado em até R$ 200

Busca e apreensão

A polícia realizou o cumprimento de um mandado de busca e apreensão na casa de Eduardo, e, no local, foram encontrados 1kg de explosivos e também ferramentas usadas para arrombamento de caixas eletrônicos. A polícia, para remover o material explosivo, contou com o apoio do Esquadrão Antibomba do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE). Os explosivos foram removidos e levados a um local seguro onde houve a detonação dos mesmos.

JORNAL DO VALE – Muito mais que um jornal, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a redação do JORNAL DO VALE, através do WhatsApp (62) 98504-9192

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA