Enfermagem é autorizada a pedir hemograma na rede estadual do Rio

Publicados

A Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro (SES-RJ) autorizou enfermeiros a solicitarem hemograma a pacientes com dengue nas unidades da rede estadual. O objetivo é agilizar o fluxo de atendimento, fazendo com que o enfermo já chegue à consulta médica com o exame em mãos.

“Essa decisão foi tomada justamente com objetivo de que mais pacientes sejam atendidos em menos tempo, reduzindo a pressão e a sobrecarga na unidade de atendimento”, explicou a secretária de Estado de Saúde, Claudia Mello.

No cenário atual, o paciente precisaria passar primeiro pelo acolhimento (classificação de risco), e depois pelo consultório, onde seria prescrito o exame de sangue. Só após o resultado, retornaria ao médico para nova avaliação. Com a decisão, o paciente passará no consultório médico uma única vez, já com o resultado laboratorial prescrito anteriormente na classificação de risco. As unidades de saúde deverão estabelecer o protocolo clínico de forma a incorporar essa atividade à rotina do enfermeiro.

“O hemograma é uma ferramenta importante para o tratamento da dengue. Além de identificar se o paciente corre risco de hemorragia, auxilia na interpretação médica para saber se houve aumento na quantidade de elementos que combatem a infecção. O paciente já pode começar a hidratar enquanto aguarda o hemograma. Essa agilidade no início do atendimento é fundamental no caso da dengue”, afirmou a secretária.

Leia Também:  Covid-19: Anvisa pede explicação à Pfizer sobre 3ª dose de vacina

Hemograma

O hemograma é um exame laboratorial de papel fundamental para a área da saúde, porque auxilia no diagnóstico de diferentes patologias como anemias, neoplasias hematológicas, reações infecciosas e inflamatórias. Seus dados gerais permitem uma avaliação ampla da condição clínica dos pacientes, como as condições dos leucócitos (glóbulos brancos), hemácias (glóbulos vermelhos) e plaquetas (coagulação sanguínea), que contribuem na identificação de alguma alteração do estado clínico.

Na última segunda-feira (26), o Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) divulgou Nota Técnica informando que cabe ao profissional de enfermagem orientar, realizar, encaminhar, coletar e registrar dados da forma mais detalhada possível no prontuário do paciente e destacou as competências e as prerrogativas do enfermeiro no cuidado do paciente com suspeita ou diagnosticada com dengue.

A nota destaca que, para o enfrentamento à epidemia de dengue, nas situações de emergência em saúde pública, o enfermeiro está apto a: acolher o paciente; solicitar exames para diagnóstico, controle e acompanhamento: hemograma, albumina, TGO (transaminase oxalacética), TGP (transaminase pirúvica), sorologia e isolamento viral; prescrever medicação sintomática oral, venosa, entre outros procedimentos.

Leia Também:  Prefeitura do Rio amplia calendário de vacinação contra a covid-19

Fonte: EBC SAÚDE

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

SAÚDE

Cidades fluminenses participam do Dia D de vacinação contra gripe

Publicados

em

Todos os 92 municípios do Rio de Janeiro irão participar neste sábado (13) do Dia D de Vacinação contra a gripe no estado, segundo a Secretaria de Estado de Saúde. A estimativa é aplicar 2 milhões de doses nos 2.118 pontos de vacinação que ficarão abertos, das 8h às 17h.

O público-alvo são idosos com 60 anos de idade ou mais, crianças de 6 meses a 5 anos e 11 meses, gestantes e puérperas.  A vacina é trivalente, ou seja, protege contra Influenza A (H1N1), Influenza A (H3N2) e Influenza B.

Para quem for se imunizar, é necessário apresentar documento de identificação e, se possível, a caderneta de vacinação.

A campanha começou em 25 de março e vai até o dia 31 de maio, tendo como meta atingir 90% de cobertura vacinal dos grupos prioritários, o que corresponde a 6,7 milhões de pessoas no estado. Em 2023, o estado chegou ao percentual de 53,44% de cobertura vacinal.

A secretária estadual de Saúde, Claudia Mello, disse que o Dia D é importante para aumentar a imunização contra a doença e reduzir a transmissão dos vírus entre as pessoas, evitando internações, complicações e óbitos. “Pedimos à população que vá aos postos e busque proteção, porque a vacina é comprovadamente segura para toda a família e, além disso, é distribuída gratuitamente”. 

Leia Também:  Moradores de comunidade quilombola no Vale do Ribeira são vacinados

Estudos estimam que a vacinação impacta em uma queda de 32% a 45% das hospitalizações por pneumonias; de 39% a 75% a mortalidade global; e cerca de 50% as doenças relacionadas à influenza

Quem pode se vacinar

Crianças de 6 meses a 9 anos de idade, que nunca foram vacinadas, devem tomar duas doses com intervalo de um mês, e as que já se vacinaram em anos anteriores devem tomar uma dose anualmente.

Quem for diagnosticado com dengue ou por algum outro quadro infeccioso ou febril deve aguardar de 15 a 20 dias para receber o imunizante contra a gripe.

Os infectados com Covid-19 precisam esperar 28 dias.

Capital

Na capital, serão mais de 600 postos de vacinação nas unidades de Atenção Primária (clínicas da família e centros municipais de saúde) e também em locais como praças, associações de moradores, igrejas, shoppings e escolas. A lista completa está disponível para consulta no site da Secretaria Municipal de Saúde. link .

.“O pico da doença ocorre nos meses de julho e agosto, no inverno, então é importante que a população esteja vacinada antes desse período. O ideal é que as pessoas busquem se vacinar o mais rápido possível, para estarem protegidas”, ressaltou o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz.

Leia Também:  InfoGripe indica manutenção do aumento da covid-19 no Centro-Sul

Na Praça Afonso Pena, na Tijuca, além da vacinação, terá apresentação de percussão da Casa Bibi Franklin com a bateria mirim da Escola de Samba Acadêmicos do Salgueiro, roda de samba e show de Carlos Evanney, cover oficial do Rei Roberto Carlos, brincadeiras e teatro.

Já na Quinta da Boa Vista, será realizada a “Caminhada Bora Viver: A Vida Requer Cuidados”. Em frente ao Museu Nacional, das 9h às 12h, a tenda de vacinação terá oficinas de arteterapia, exposições, contação de histórias, produção de histórias em quadrinhos e apresentações culturais.

Fonte: EBC SAÚDE

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA