Política

Goiânia: Após a morte de Maguito, Câmara Municipal convoca vice para tomar posse como prefeito nesta sexta-feira

A cerimônia acontece no plenário da Câmara Municipal da capital, às 9h. Rogério Cruz pediu que a solenidade seja simples e sem pronunciamentos em respeito a memória de Maguito Vilela

Publicados

Com a morte de Maguito Vilela (MDB), prefeito licenciado de Goiânia, a Câmara Municipal de vereadores extinguiu o cargo dele e convocou o vice-prefeito, Rogério Cruz, do Republicanos, que ocupava o cargo em exercício, para tomar posse como prefeito da capital. A cerimônia está prevista para acontecer às 9h desta sexta-feira (15), no plenário da Câmara Municipal.

A pedido de Rogério Cruz, a solenidade deve ser simples e rápida, sem pronunciamentos e comemorações, em respeito à memória de Maguito Vilela, que morreu na quarta-feira (13) em razão de uma infecção pulmonar grave.

Rogério Cruz já respondia como prefeito em exercício desde o dia 1º de janeiro, quando os vereadores aprovaram o afastamento de Maguito por tempo indeterminado, enquanto ele estava em tratamento na UTI.

Maguito foi eleito prefeito de Goiânia com 52% dos votos no 2º turno das Eleições 2020. Ele tomou posse de forma virtual, ainda na UTI, por meio de uma assinatura de termo eletrônico. No mesmo dia, ele se licenciou do cargo.

Leia Também:  Brasil ultrapassa 7 milhões de infectados pela covid-19

Como o cargo de vice-prefeito ficará vago, em caso de viagem ou afastamento de Rogério Cruz, o presidente da Câmara Romário Policarpo (PROS) assume interinamente a administração da capital.

O advogado e político goiano Luiz Alberto Maguito Vilela, de 71 anos, nasceu em Jataí, no sudoeste do estado, em 24 de janeiro de 1949. Ele foi casado com Sandra Regina Carvalho Vilela. Após a separação, casou-se com Carmen Silva, com quem viveu até 2013. Atualmente era casado com Flávia Teles.

Antes de disputar a eleição desde ano, Maguito foi eleito prefeito de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital, por duas vezes, em 2008 e 2012. No adeus a Maguito Vilela, alguns moradores de Aparecida de Goiânia levaram cartazes e até se ajoelharam no chão durante a passagem do cortejo.

Rogério Cruz

Rogério Oliveira da Cruz nasceu em Duque de Caxias (RJ), no dia 1º de setembro de 1966. Ele é pastor evangélico e formado em gestão pública. Também tem experiência como radialista e administrador. É casado e tem dois filhos. Foi missionário na África por 16 anos.

Leia Também:  Goianésia é único goiano com vitória na abertura da Série D

Em 2010 se mudou para Goiânia. Rogério foi eleito para o cargo de vereador da capital pela primeira vez em 2012. Ele teve 7.774 votos, sendo o único candidato que teve votos em todas as urnas de todas as seções eleitorais. Já em 2016, ele foi reeleito com 8.312 votos, o quarto mais votado.

Na Câmara, ele foi presidente da Comissão das Pessoas Portadoras de Deficiência e Necessidades Especiais. Também foi membro de comissões como Direitos da Criança e Adolescentes, Direitos Humanos e Cidadania; Ética e Decoro Parlamentar; Direitos do Idoso; Educação, Cultura, Ciência e Tecnologia.

Quem compara lê o JORNAL DO VALE – Um jornal a serviço da nossa região, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ESTADO

Em Goiás, três regiões deixam zona vermelha no mapa de risco; Regional São Patrício I teve piora

Regional São Patrício I (Ceres), que estava em situação crítica e agora está marcada em vermelho.

Publicados

em

A atualização do mapa de risco da Secretaria Estadual de Saúde (SES-GO) desta sexta-feira (30), tirou três regiões da zona vermelha. As regionais Nordeste I (Campos Belos), Entorno Norte (Formosa) e Estrada de Ferro (Catalão) não estão mais em situação de calamidade, conforme os critérios da pasta.

Agora, são sete regiões no pior cenário da epidemia de covid-19 em Goiás, conforme a SES-GO. Na semana passada, eram nove. Quem teve piora foi a regional São Patrício I (Ceres), que estava em situação crítica e agora está marcada em vermelho.

Seguem por mais uma semana em calamidade: Rio Vermelho (Itaberaí), Oeste I (Iporá), Oeste II (São Luís de Montes Belos), São Patrício II (Goianésia), Sudoeste II (Jataí) e Sul (Itumbiara).

Há oito regiões no cenário laranja, o intermediário. Além da Nordeste I e Estrada de Ferro, que evoluíram de calamidade para crítica, também estão nessa situação a Nordeste II (Posse), Central (Goiânia), Centro-Sul (Aparecida de Goiânia) e Sudoeste I (Rio Verde), que mantiveram o status.

As regiões Pireneus (Anápolis) e Serra da Mesa (Uruaçu) antes estavam em alerta e agora regrediram para a cor laranja.

Leia Também:  Cunha perde regalias ao renunciar à presidência da Câmara

No amarelo, há apenas três regionais, como na semana passada. Tratam-se da Entorno Norte (Formosa), antes em calamidade; Entorno Sul (Luziânia), na semana passada no cenário crítico; e Norte (Porangatu), que manteve o status.

 

Veja os índices Re de cada região

Central: 1,19
Centro-Sul: 1,73
Entorno Norte: 1,38
Entorno Sul: 1,41
Estrada de Ferro: 1,52
Nordeste I: 1,02
Nordeste II: 1,54
Norte: 0,53
Oeste I: 1,72
Oeste II: 1,43
Pireneus: 1,16
Rio Vermelho: 1,31
São Patrício I: 1,58
São Patrício II: 1,38
Serra da Mesa: 1,19
Sudoeste I: 0,95
Sudoeste II: 1,26
Sul: 1,55

JORNAL DO VALE – Muito mais que um jornal, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a redação do JORNAL DO VALE, através do WhatsApp (62) 98504-9192

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA