Educação

Governo de Goiás anuncia implantação de 10 novos Colégios Militares

Com mudança, rede estadual de ensino passa a contar com 76 Colégios Estaduais de Polícia Militar de Goiás.

Publicados

Governador Ronaldo Caiado anuncia criação de 10 novos Colégios Militares. Goiás passa a ter 76 unidades de educação militar na rede estadual. Foto: Wesley Costa

O governador Ronaldo Caiado anunciou, nesta segunda-feira (22), a implantação de 10 novos Colégios Estaduais de Polícia Militar de Goiás (CEPMGs). O anúncio foi feito durante coletiva de imprensa na qual foi anunciada a convocação 1.678 novos servidores concursados para a Polícia Militar e a Educação.

Na oportunidade, Caiado enfatizou que a medida chega em um momento em que a educação estadual está avançando com a recuperação da aprendizagem e tem se tornado referência nacional. “Estamos avançando na recuperação da educação em Goiás, sendo referência nacional, buscando romper o ciclo da pobreza com educação de qualidade”, ressaltou o governador.

Os novos CEPMGs estão sendo implantados nos municípios de Águas Lindas de Goiás, Bela Vista de Goiás, Cristalina, Cidade Ocidental, Goiânia, Mineiros, Planaltina, Padre Bernardo, Santo Antônio do Descoberto e Silvânia. “50% desses colégios já estão em funcionamento. Eles serão implantados em localidades em que nós temos escolas de tempo integral, escola regular e agora Colégio Militar. Os outros 50% estão em fase de implantação e funcionarão a partir de janeiro de 2024”, explicou a secretária de Estado da Educação, Fátima Gavioli.

Leia Também:  Inscrições para o ProUni estão abertas até sexta-feira

Com o anúncio das novas implantações, a rede estadual passa a contar com 76 CEPMGs. Nesse número estão inclusas as Escolas Cívico-Militares de Goiás (ECIMs), que foram integradas aos colégios militares estaduais no início deste ano.

Investimento nos CEPMGs

Desde o ano passado, o Governo de Goiás entrega o fardamento completo aos estudantes das unidades militares de ensino. A aquisição desses itens representou, em 2022, um investimento de mais de R$ 2,8 milhões. Além disso, os alunos dessas unidades recebem, ainda, os kits de materiais escolares.

No início deste ano foi lançado um projeto de Robótica Educacional específico para as turmas de 6º e 7º ano dos CEPMGs. Ao todo, R$ 10 milhões foram destinados para a aquisição de equipamentos tecnológicos para essas unidades de ensino, incluindo materiais de robótica paradidáticos e tablets.

Confira a lista dos novos Colégios Militares:

– Colégio Estadual da Polícia Militar de Goiás de Águas Lindas de Goiás

– Colégio Estadual da Polícia Militar de Goiás Professor José Monteiro Lima, em Padre Bernardo

Leia Também:  Estudantes podem se inscrever para vagas remanescentes do Fies

– Colégio Estadual da Polícia Militar de Goiás Jose Elias de Azevedo, em Santo Antônio do Descoberto

– Colégio Estadual da Polícia Militar de Goiás do Setor Palmito, em Goiânia

– Colégio Estadual da Polícia Militar de Goiás Olga Aguiar Mohn, em Cristalina

– Colégio Estadual da Polícia Militar de Goiás Professora Alice Pereira Alves, em Mineiros

– Colégio Estadual da Polícia Militar de Goiás Ocidental, na Cidade Ocidental

– Colégio Estadual da Polícia Militar de Goiás Professora Lourdete de Fátima de Paiva Sutir, em Planaltina de Goiás

– Colégio Estadual da Polícia Militar de Goiás Doutor Belém, em Bela Vista de Goiás

– Colégio Estadual da Polícia Militar de Goiás Moisés Santana, em Silvânia

JORNAL DO VALE – Muito mais que um jornal, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a redação do JORNAL DO VALE, através do WhatsApp (62) 98504-9192

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

CIDADES

Erro em exame de DNA causa destruição de uma família inteira

A mãe de gêmeos perdeu emprego, cargo na empresa e sofreu linchamento público por conta de um teste que mudou completamente a vida dela.

Publicados

em

Elizabete Santos Reis de Lima e o seus filhos gêmeos.

O casal Elizabete Santos Reis de Lima 36 anos e Jeremias Batista Costa Filho de 39 anos, tiveram uma reviravolta no relacionamento depois de um exame de DNA equivocado.

Elizabete e Jeremias se conheceram em 2018 e no ano seguinte, resolveram morar juntos, começar uma nova vida, constituir família e viver um amor a dois. No entanto, em 2020, Elizabete deu à luz a um casal de gêmeos e, a partir daí, a vida dela começou a mudar completamente.

“A gente já morava junto. Decidimos engravidar, mais por vontade dele, que me disse que sonhava em ser pai”, disse em entrevista ao site Metrópoles.

Tudo começou a se tornar um pesadelo depois que, do nada, onde o homem decidiu fazer um exame de DNA com o filho masculino dos gêmeos sem avisar à mãe das crianças. O resultado deu negativo e ele apresentou a resposta do teste à Elizabete logo às vésperas do Natal no ano de 2020 em pleno auge da pandemia.

“Fiquei sem saber do que se tratava. Não tinha verdade ali. Falei para ele que se ele não era o pai, eu não era a mãe”, enfatizou Elizabete.

Leia Também:  Goianésia: Homem é arremessado ao chão e cavalo morre eletrocutado ao encostar-se em poste energizado

Com a intenção de fazer um novo exame contendo o material genético dela, o companheiro negou de imediato e ela então surtou pois havia pensando que os filhos poderiam ter sido trocados enquanto estava internada no hospital.

“Fui ver as fotos do parto de nossos filhos, para conferir se existia alguma semelhança do bebê que saiu de mim com aquela criança que estava ali do meu lado. Entrei em surto, porque tinha certeza que minha honra não havia sido quebrada, não havia outro pai, outro homem em minha vida”, disse Elizabete.

O novo resultado indicou que o exame feito com o garoto estava errado e então a missionária evangélica Elizabete se sentiu arrasada. Foi aí que o projeto de família que estava começando ficou em ruínas.

Causas

Em decorrência do erro no exame de DNA, o fim do relacionamento do casal veio à tona, a mulher perdeu o emprego como auxiliar financeira de uma empresa de publicidade e sofreu muitos ataques. Ainda, Jeremias começou a difamar a então agora ex-mulher usando o resultado do resultado de DNA antigo. Ele passou a chamá-la de adúltera, golpista e “louca dos gêmeos”.

Leia Também:  Bloqueio de celulares piratas em Goiás e no DF começa na quarta-feira (9)

Elizabete foi despejada a pedido de sua ex-cunhada, dona do apartamento onde ela estava com as crianças e o ex-companheiro.

“Eu cheguei a pensar em me matar. Porque não tinha ninguém me apoiando. Não tinha nenhum ombro para chorar aquela injustiça”, desabafou Elizabete.

A verdade

A mulher resolveu buscar apoio jurídico entrando na Justiça para solicitar novos exames de DNA e descobrir a verdade.

No dia 29 de dezembro de 2022, a paternidade de Jeremias para as duas crianças acabou sendo oficialmente comprovada. O homem questionou o resultado e uma contraprova foi feita, confirmando que o homem é sim o pai dos gêmeos.

O reconhecimento da paternidade foi homologado pela Justiça da Bahia, não cabendo mais recursos.

JORNAL DO VALE – Muito mais que um jornal, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a redação do JORNAL DO VALE, através do WhatsApp (62) 98504-9192

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA