Operação Cruciatus

Homem é preso pela Policia Civil suspeito de torturar o filho de 8 anos de idade

A criança era submetido a sessões de espancamento, choques elétricos e afogamento

Publicados

Um homem de 25 anos foi preso pelo Policia Civil de Goiás, suspeito de praticar tortura contra o próprio filho, de 08 anos. A detenção faz parte de Operação Cruciatus, realizada na segunda-feira (07), pela Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente – DPCA – de Goiânia. Segundo as investigações, o menino era submetido a sessões de espancamento, choques elétricos e afogamento.

De acordo com o delegado Wesley da Silva, o menino foi submetido a exame de corpo de delito, no Instituto Médico Legal – IML, que constatou as lesões. “A criança teve as suas unhas dilaceradas. Elas entraram em necrose, porque o pai apertava os dedos com um alicate e mordia as unhas dessa criança. O próprio laudo constatou arrancamento da unha desse menor, que estava muito assustado. Dizia que o pai o acordava de madrugada e praticava sessões de afogamento”, informou.

As agressões teriam sido iniciadas em 2020, depois que a criança se mudou da casa da avó materna para a residência onde o pai morava, no Setor Jardim Bella Vitta, na capital. No local, também moravam a madrasta do menino e os filhos dela, de três meses e seis anos. O caso foi denunciado pela avó da vítima, que descobriu as lesões no corpo do neto. A Polícia Civil representou pela prisão preventiva do investigado, que foi deferida pelo Poder Judiciário. Durante depoimento, o homem confessou o crime.

Leia Também:  Com coronhada, assaltante agride vítima para roubar motocicleta

“Ele atribui todas essas condutas que ao fato dele beber muito. Diz que, quando bebe, se transforma numa outra pessoa. Além disso, ele afirma que sente uma raiva e uma animosidade pela família materna do seu filho, inclusive a avó e a mãe da criança. Ele também atribui esses atos ao seu próprio genitor, porque ele disse que quando era criança também sofria violência física e que, por isso, também se sentia no direito de praticar contra o filho dele. Disse que o menor era também um pouco rebelde”, explicou.

Segundo o delegado, a criança foi resgatada do local pela madrasta. “A criança diz que ela [madrasta] via as agressões, tentava impedir, mas era reprimida pelo pai, que batia nela. A avó conseguiu ter ciência desses atos, porque o pai sofreu um acidente, momento este em que a madrasta da criança conseguiu resgatá-la e entregá-la a avó”, disse. A mulher será investigada pelo crime de tortura por omissão. “A Polícia Civil vai continuar investigando, para saber se ela podia agir para evitar o resultado dessas agressões”, completou.

Leia Também:  Em Jaraguá, criminosos tomam em assalto caminhonete S10 de empresário

Durante a ação, a Polícia Civil e o Conselho Tutelar deixaram o menino aos cuidados da avó. O homem, que já possuía uma passagem por crime contra a honra, foi recolhido à unidade prisional. Ele deverá responder ao final do inquérito policial por tortura castigo. “A pena pode variar de dois a oito anos e, por envolver uma criança, tem uma majorante, podendo chegar a até 10 anos de reclusão”, ressaltou o delegado Wesley da Silva.

JORNAL DO VALE – Muito mais que um jornal, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a redação do JORNAL DO VALE, através do WhatsApp (62) 98504-9192

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

PLANTÃO POLICIAL

PC recupera 10 toneladas de soja furtadas, em Vianópolis

Publicados

em

A Polícia Civil (PC) cumpriu um mandado de busca e apreensão na quarta-feira (16) em Vianópolis. Foram recuperadas 12 sacas de soja, o equivalente a 10 toneladas do produto, que haviam sido furtadas de uma fazenda na zona rural do município.

O mandante do crime teria contratado um motorista de caminhão, que, com a ajuda de outras duas pessoas, carregaram o veículo com a soja. A ação foi realizada às 3h, quando não havia ninguém presente no local. Após o furto, o caminhoneiro teria levado a carga na direção de Catalão.

O mandado foi cumprido em Campo Alegre de Goiás, onde reside o mentor. Durante a diligência, foram apreendidos um celular e a quantia de R$ 71.650,00 em espécie. Conforme o suspeito, o dinheiro é fruto de comercialização de produtos agrícolas. Como não ele não é produtor rural e não possui Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) registrado, o dinheiro foi depositado em conta judicial.

Quatro pessoas foram ouvidas na Delegacia de Polícia de Vianópolis, mas nenhum mandado de prisão foi expedido até o momento. O homem suspeito de ser o mandante do crime já tem passagens pela polícia por tráfico de drogas, receptação e furto qualificado.

Leia Também:  Eleitores poderão justificar ausência nas eleições pelo celular; Veja aqui como fazer

JORNAL DO VALE – Muito mais que um jornal, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a redação do JORNAL DO VALE, através do WhatsApp (62) 98504-9192

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA