Eleições 2020 - Carmo do Rio Verde

Marcão sai à frente com 32,60% das intenções de voto

Pesquisa eleitoral aponta Marcão como preferido na disputa pela Prefeitura de Carmo do Rio Verde

Publicados

Uma pesquisa eleitoral de intenção de votos às eleições municipais de Carmo do Rio Verde, realizada no dia 29 de setembro, apontou o candidato Marcão com preferência nas intenções de voto dos munícipes daquela cidade.

O levantamento divulgado foi realizado pela Exata-GO e ouviu 365 eleitores em entrevistas presenciais nos bairros e na zona rural do município.

 

Espontâneo

No levantamento do tipo espontâneo, ou seja, aquele onde não são apresentados os nomes dos candidatos, Marcão saiu à frente, com 32,60% do eleitorado, contra 25,21% do segundo colocado, Geraldo Reis; o atual prefeito Delson José ocupa a terceira colocação, com 0,82% das intenções de voto, seguido por Zé João, com 0,55% das intenções. 36,16% dos entrevistados não souberam responder e 4,66% afirmaram que não votariam em nenhum dos candidatos.

 

Estimulado

Marcão também saiu à frente no levantamento estimulado, ou seja, aquele onde são apresentados os nomes dos candidatos que disputam as eleições no município: Geraldo Reis (PODE) e Marcão (PL). Dos 365 entrevistados, 37,81% disseram votar em Marcão, enquanto 33,70% disseram que votariam em Geraldo Reis. Não souberam responder 20,82% e 7,67% disseram que não votariam em nenhum dos dois candidatos.

Leia Também:  Indústria de armas financiou 21 parlamentares no Congresso

 

Metodologia

A pesquisa eleitoral de opinião pública realizada pelo instituto Exata-GO foi feita na cidade de Carmo o Rio Verde, no dia 29 de setembro de 2020, onde foram ouvidos 365 entrevistados, nos bairros: Centro comercial e residencial, Setor Bela Vista e Setor Gomide, Vila Reis, Jardim Primavera, Residencial Dona Tidinha, Setor Cachoeira, Alexandre Pires, Setor Cristo Rei, Jardim Esmeralda, Setor Beira Lago e Povoado Carmo do Cedro.

A metodologia, do tipo quantitativa “survey”, consistiu em entrevistas endereçadas a setores censitários da cidade de Carmo do Rio Verde, executadas através de questionário estruturado e questões para respostas espontâneas e estimuladas. A mostra foi estratificada nas condições filtro de sondagem: baixa etária, idade igual ou superior a idade eleitoral, residência fixa e presença na respectiva região da pesquisa.

A amostra representa o nível de confiança de 95,0% para uma margem estimada de erro de 3,5% para os resultados gerais. O levantamento foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), com número de protocolo: GO-00827/2020.

JORNAL DO VALE – Um jornal a serviço da nossa região, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍTICA

Pirenópolis: Candidato Nivaldo Melo é considerado inelegível

As impugnações foram realizadas pelo Ministério Público Eleitoral (MPE) e por uma candidata do PDT

Publicados

em

A juíza Eleitoral da 26ª Zona, Aline Freitas da Silva reconheceu a inelegibilidade do candidato a prefeitura de Pirenópolis, Nivaldo Antônio de Melo (PP), por oito anos, contados da decisão do Tribunal de Contas da União (TCU) de 12 de junho de 2018. A magistrada acatou as impugnações apresentadas pelo Ministério Público Eleitoral (MPE) e pela candidata Rosilane Aparecida de Melo Duarte (PDT).

No pedido, o MPE expôs que Nivaldo estava inelegível até 2026, “em decorrência da não comprovação utilização e do bom e regular emprego dos recursos provenientes do Convênio 15/2010, celebrado com o Ministério do Turismo”.

Conforme o promotor eleitoral Bernardo Boclin Borges, em 12 de dezembro de 2018, Nivaldo teve as contas “rejeitadas por irregularidade insanável que configura ato doloso de improbidade administrativa, em decisão definitiva do TCU”. O recurso seria utilizado para incentivar o turismo pelo projeto II Feira Literária de Pirenópolis (Flipiri).

De acordo com a peça do MPE, “foram detectadas falhas graves, diretamente ligadas à atuação do então prefeito, tais quais: realização dos procedimentos sem a necessária presença de no mínimo três participantes; não apresentação dos documentos necessários para a comprovação da regularidade fiscal das empresas vencedoras das licitações; existência de vínculo entre empresas participantes – fato ensejador de falta de competitividade no processo licitatório, com indício de conluio para fraudá-lo – e ausência de parecer jurídico que respaldasse a legitimidade do certame”.

Leia Também:  Petrolina de Goiás: Município continua com prefeito tampão após duas disputas na cidade

 

A sentença

Na sentença que poderá acessar ao final, a juíza reconheceu a inelegibilidade do candidato por “contas relativas ao exercício de cargos ou funções públicas rejeitadas por irregularidade insanável que configure ato doloso de improbidade administrativa, e por decisão irrecorrível do órgão competente”. Desta forma, ela indeferiu o pedido do registro de candidatura de Nivaldo para concorrer o pleito.

Além pedir a notificação de Nivaldo Melo, ela também determinou a citação do Partido Progressista e da coligação “Serenidade para Pirenópolis Crescer (PSD, PP, MDB, PTB)”. O intuito é, caso haja interesse, haver a substituição do candidato no prazo de dez dias.

Veja aqui a sentença

JORNAL DO VALE – Um jornal a serviço da nossa região, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA