Ministério Público

MP-GO irá investigar possíveis irregularidades na área cedida para construção da nova sede da Policia Civil de Ceres

A área cedida a Policia seria uma área para construção de um espaço de recreação para os alunos do Colégio Estadual de Período Integral

Publicados

O Ministério Público de Ceres, irá investigar possíveis irregularidades com a área cedida a Polícia civil (PC) de Ceres para a construção da sede própria. Um ofício foi protocolado nesta quinta-feira (29), na 2 ª Promotoria de Justiça de Ceres/GO, de autoria do promotor de justiça Marcos Alberto Rios, alegando que a área cedida a Policia seria uma área para construção de um espaço de recreação para os alunos do Colégio Estadual de Período Integral.

Segundo o documento em  de agosto de 2020, esta Promotoria de Justiça, teve conhecimento de que o Governo Estadual  teria doado a área destinada ao Colégio João XXIII para a construção da sede.  “Em meados de agosto de 2020, esta Promotoria de Justiça, teve conhecimento de que o Governo Estadual tomou a lamentável iniciativa de ceder a área destinada a equipamentos educacionais do Colégio João XXIII, para que a Polícia Civil do Estado de Goiás, construa no local a nova sede de sua Delegacia Regional.”

Sucede que, tal estabelecimento, trata-se de um CEPI – Colégio Estadual de Período Integral, onde os alunos permanecem durante o dia todo, na área em questão, já existem tratativas junto ao Governo Federal, para a construção de um anfiteatro, uma piscina e uma biblioteca.

Leia Também:  Em Inhumas, dupla é presa suspeita de furtar estepes de caminhonetes; Vídeo

O promotor relata que mesmo após as argumentação da diretora do colégio, o delegado Dr. Mateus Costa Melo solicitou a chaves do local e disse que se o pedido fosse negado ele derrubaria o portão com as maquinas da prefeitura.
“No entanto, mesmo com os argumentos da diretora do estabelecimento, consta que o senhor delegado Dr. Mateus Costa Melo, de forma rude, solicitou a chave do portão que dá acesso à referida área, e como a diretora resistisse, anunciou que derrubaria o portão referido se fosse necessário, c a partir daí, utilizando as máquinas da prefeitura governada por seu primo Rafael Melo, passou a destruir tudo o que havia, inclusive as árvores que davam sombra no único espaço de lazer existente.”

O delegado Dr Matheus Melo agiu amparado por um documento de cessão, obtido pela área de patrimônio imobiliário do Governo Estadual, sem qualquer vistoria ou consulta à comunidade estudantil.

Caso a decisão se mantenha o Colégio de Ensino Integral está na iminência de perder o único espaço disponível, que não sejam as salas de aula, onde os alunos terão como espaço durante todo o dia. Se tornará impraticável o prosseguimento das atividades no prédio do referido estabelecimento, já que, será desumano manter-se adolescentes confinados o dia todo em suas salas de aula, sem dispor de qualquer espaço de lazer c cultura.

Leia Também:  Contrabandista foge da abordagem da PRF e abandona veículo carregado de cigarros na BR 153, em Morrinhos; Vídeos

O promotor finaliza o ofício alegando que existem outros espaço na cidade de Ceres que serviram perfeitamente para a construção da nova sede da polícia sem prejudicar o funcionamento do colégio em questão. “Absolutamente desnecessária, já que, dentro do município de Ceres, o Estado de Goiás possui dezenas de imóveis ociosos, inclusive situados cm áreas nobres da cidade, onde a Polícia Civil poderia perfeitamente se estabelecer, sem provocar tal desastrosa intervenção na área do CEPI João XXIII.” Afirma o promotor

Confira o ofício na integra

Ofício 2PJ Marcley Rodrigues de Matos

JORNAL DO VALE – Muito mais que um jornal, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a redação do JORNAL DO VALE, através do WhatsApp (62) 98504-9192

 

 

 

 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ESTADO

JORNAL DO VALE completa 46 anos de fundação

Publicados

em

No dia 10 de maio de 1975, circulou em Ceres e em toda região do Vale do vale do São Patrício, a primeira edição do JORNAL DO VALE, ou seja, a edição de número 01.

Com o passar do tempo, nesses 46 anos de sua fundação, o JORNAL DO VALE se tornou um veículo de comunicação de maior credibilidade e respeitado da Região do Vale. Pois, o mesmo, sempre se pautou em levar a informação verdadeira e honesta, conquistando a confiança de seus leitores.

Hoje, sem dúvida, o JORNAL DO VALE está consolidado como um dos meios de comunicação mais importantes do interior de Goiás, pois, é um jornal sério e imparcial, que ao longo desses anos de sua existência, sempre se pautou pela divulgação da verdade e na defesa das causas da população da nossa região, de Goiás e do Brasil. A função de um jornal, é a de defender os interesses do povo, e isso, o JORNAL DO VALE tem feito com muito afinco.

Para ilustrar essa matéria, estamos publicando a capa da primeira edição do JORNAL DO VALE que circulou há 46 anos atrás, ou seja, em 1975. Waldir Marques

 

Leia Também:  Itapaci: Sargento da PM morre em decorrência da Covid-19; Veja o cortejo

Nota da redação

Em decorrência dessa maldita pandemia provocada pelo coronavírus, que assolou o mundo inteiro, a edição impressa do JORNAL DO VALE deixou de circular. Mas, o leitor, pode ficar bem informado, acessando o jornal via online. Basta você clicar – www.jornaldovale.com

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA