Ronaldo Caiado anuncia promoção de 1.985 agentes para 1ª classe da PM

Publicados


O governador Ronaldo Caiado irá promover 1.985 agentes que hoje estão na 2ª classe da Polícia Militar do Estado de Goiás (PM-GO). A promoção será no mês de dezembro e não necessitará de Teste de Aptidão Profissional (TAP). Com a mudança, cerca de 15% da tropa terá acréscimo no salário, que chega a R$ 6,3 mil.  

“Fizemos as progressões e toda uma política também para mostrar a importância de nossas forças policiais. Hoje, a segurança pública do Estado de Goiás é reconhecida e ocupa o primeiro lugar no país, conforme atesta o próprio ministro da Justiça, André Mendonça”, declarou Caiado durante live especial de aniversário, na última sexta-feira (25), transmitida por suas redes sociais.

“Esses soldados são os que estão na linha de frente, que estão nas unidades operacionais. São da última turma. É muito bom tê-los motivados para dar o retorno que a sociedade tem vivenciado, que é uma redução histórica dos índices de criminalidade”, declara o comandante-geral da Polícia Militar do Estado de Goiás, coronel Renato Brum. 

Leia Também:  Começou o trabalho de tapa buracos na rodovia BR-153

A primeira medida do governador Ronaldo Caiado para beneficiar este grupo de militares foi extinguir o soldado de 3ª classe, cargo que havia sido criado em 2015. A lei que acabou com essa classe dos agentes da Segurança Pública de Goiás foi sancionada em março do ano passado. A extinção era uma promessa de campanha de Caiado e foi aprovada pela Assembleia Legislativa de Goiás.

Com a sanção do governador, deixaram de existir as 3ª classes de soldado no Corpo de Bombeiros, Administração Penitenciária, Polícia Militar e Polícia Civil. Essa foi apenas uma das medidas tomadas pelo Governo do Estado para proporcionar dignidade e reconhecimento aos profissionais que atuam para reduzir os índices de criminalidade em Goiás. 

Para Caiado, as forças policiais representam o sustentáculo do governo. “Isso é resultado da eficiência e presença de nossas polícias. É gratificante estar à frente de uma gestão em que as polícias correspondem às expectativas daquela que é a segunda principal demanda da população: segurança pública e combate à criminalidade”, celebrou.

Leia Também:  Ipasgo suspende cirurgias e serviços eletivos e determina a desospitalização de pacientes estabilizados para liberar leitos aos casos de coronavírus

JORNAL DO VALE – Um jornal a serviço da nossa região, desde 1975 – www.jornaldovale.com 

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ESTADO

Goiânia: Após a morte de Maguito, Câmara Municipal convoca vice para tomar posse como prefeito nesta sexta-feira

A cerimônia acontece no plenário da Câmara Municipal da capital, às 9h. Rogério Cruz pediu que a solenidade seja simples e sem pronunciamentos em respeito a memória de Maguito Vilela

Publicados

em

Com a morte de Maguito Vilela (MDB), prefeito licenciado de Goiânia, a Câmara Municipal de vereadores extinguiu o cargo dele e convocou o vice-prefeito, Rogério Cruz, do Republicanos, que ocupava o cargo em exercício, para tomar posse como prefeito da capital. A cerimônia está prevista para acontecer às 9h desta sexta-feira (15), no plenário da Câmara Municipal.

A pedido de Rogério Cruz, a solenidade deve ser simples e rápida, sem pronunciamentos e comemorações, em respeito à memória de Maguito Vilela, que morreu na quarta-feira (13) em razão de uma infecção pulmonar grave.

Rogério Cruz já respondia como prefeito em exercício desde o dia 1º de janeiro, quando os vereadores aprovaram o afastamento de Maguito por tempo indeterminado, enquanto ele estava em tratamento na UTI.

Maguito foi eleito prefeito de Goiânia com 52% dos votos no 2º turno das Eleições 2020. Ele tomou posse de forma virtual, ainda na UTI, por meio de uma assinatura de termo eletrônico. No mesmo dia, ele se licenciou do cargo.

Leia Também:  Caiado empossa Lúcia Vânia na Secretaria de Desenvolvimento Social

Como o cargo de vice-prefeito ficará vago, em caso de viagem ou afastamento de Rogério Cruz, o presidente da Câmara Romário Policarpo (PROS) assume interinamente a administração da capital.

O advogado e político goiano Luiz Alberto Maguito Vilela, de 71 anos, nasceu em Jataí, no sudoeste do estado, em 24 de janeiro de 1949. Ele foi casado com Sandra Regina Carvalho Vilela. Após a separação, casou-se com Carmen Silva, com quem viveu até 2013. Atualmente era casado com Flávia Teles.

Antes de disputar a eleição desde ano, Maguito foi eleito prefeito de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital, por duas vezes, em 2008 e 2012. No adeus a Maguito Vilela, alguns moradores de Aparecida de Goiânia levaram cartazes e até se ajoelharam no chão durante a passagem do cortejo.

Rogério Cruz

Rogério Oliveira da Cruz nasceu em Duque de Caxias (RJ), no dia 1º de setembro de 1966. Ele é pastor evangélico e formado em gestão pública. Também tem experiência como radialista e administrador. É casado e tem dois filhos. Foi missionário na África por 16 anos.

Leia Também:  Infrações identificadas pela PRF em Goiás ultrapassam 2 mil casos no feriado

Em 2010 se mudou para Goiânia. Rogério foi eleito para o cargo de vereador da capital pela primeira vez em 2012. Ele teve 7.774 votos, sendo o único candidato que teve votos em todas as urnas de todas as seções eleitorais. Já em 2016, ele foi reeleito com 8.312 votos, o quarto mais votado.

Na Câmara, ele foi presidente da Comissão das Pessoas Portadoras de Deficiência e Necessidades Especiais. Também foi membro de comissões como Direitos da Criança e Adolescentes, Direitos Humanos e Cidadania; Ética e Decoro Parlamentar; Direitos do Idoso; Educação, Cultura, Ciência e Tecnologia.

Quem compara lê o JORNAL DO VALE – Um jornal a serviço da nossa região, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA