PROJETO IMPORTAR

Secretaria de Educação de Ceres cria projeto de inclusão para crianças imigrantes com dificuldades com a língua portuguesa

Ao todo, 4 crianças de nacionalidade venezuelana são atendidas pelo Projeto Importar

Publicados

A Prefeitura de Ceres, por meio da Secretaria Municipal de Educação, desenvolveu um projeto de integração e inclusão de crianças imigrantes com dificuldades com a língua portuguesa. Ao todo, 4 crianças de nacionalidade venezuelana são atendidas pelo Projeto Importar, que garante a eles, em tempos de pandemia, continuidade e melhor aproveitamento no processo de aprendizado.

Os alunos estão matriculados do terceiro ao quinto ano nas escolas municipais, e durante a realização do projeto são acompanhados por um docente de maneira presencial e individualizada – sendo respeitados os protocolos sanitários e de biossegurança – na unidade de ensino, onde também recebem merenda escolar e todo suporte pedagógico necessário.

De acordo com a secretária municipal de educação, Elian Bernadete, o Projeto Importar foi criado com o objetivo de integrar e dar suporte ao aprendizado das crianças imigrantes que chegam na rede municipal de ensino. Ainda de acordo com a secretária, o projeto se torna ainda mais importante pelo contexto de pandemia atual e é uma maneira de fazer a educação acontecer de forma concreta e como ferramenta integrativa.

Leia Também:  Homem é detido por porte ilegal de armas em Itapaci

JORNAL DO VALE – Muito mais que um jornal, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a redação do JORNAL DO VALE, através do WhatsApp (62) 98504-9192

 

 

 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

VALE DO SÃO PATRÍCIO

Cooper-Rubi confirma certificação FSSC 22000

Reconhecimento internacional representa mais confiabilidade ao consumidor.

Publicados

em

A Cooper-Rubi, usina localizado em Rubiataba (GO), recebeu pela sexta vez a certificação internacional FSSC 22000. A primeira foi em 2016. A Food Safety System Certification (FSSC), que em português significa Certificação do Sistema de Segurança Alimentar, tem o objetivo monitorar e garantir a produção e distribuição de alimentos com segurança e qualidade em toda cadeia produtiva.

Entre os dias 31 de maio a 2 de junho a unidade sucroenergética goiana passou por uma minuciosa auditoria. Segundo a engenheira de alimentos da Cooper-Rubi, Anna Flavielle Gomes de Azevedo, o reconhecimento mundial da certificação estabelece os requisitos para a produção e disposição no mercado de produtos que são seguros para os consumidores.  “Com essa recertificação, a Cooper-Rubi garante satisfação e da confiança aos clientes e, a consequente, promove a melhoria na imagem da empresa, fidelizando os consumidores e consolidando o produto no mercado”, pontua.

A FSSC 22000 é baseada na ISO 22000.  A última e a especificação técnica são responsáveis por detalhar como e quais programas de pré-requisitos devem ser implementados para uma empresa conseguir a certificação FSSC 22000.

JORNAL DO VALE – Muito mais que um jornal, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a redação do JORNAL DO VALE, através do WhatsApp (62) 98504-9192

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  PC recupera objetos e prende suspeito de receptação, em Ceres
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA