Opinião

Segues com alegria

Quem faz para o outro faz para si mesmo e os bens que depositamos na caminhada da existência representam testemunhas silenciosas de nosso próprio avanço. Por meio da superação dos obstáculos e das dificuldades que crescemos e nos fortalecemos.

Publicados

Paulo Hayashi Jr é Doutor em Administração. Professor e pesquisador da Unicamp.

Nos encontros e desencontros da existência, há situações que não valem a pena manter nas lembranças. O perdão e o esquecimento retratam estratégias condizentes para seguir com alegria e leveza na vida. Ir em frente e deixar para trás as algemas da dor e do desespero significa escolher o caminho da vitória e do progresso, pois como expressou Shakespeare: “Bem está o que bem acaba”. Para isso, é essencial que se expulse do coração os sentimentos amargos para que a colheita futura seja abundante. Jardineiro disciplinado não permite que as ervas daninhas cresçam em torno da preciosa árvore da mente, cujos frutos da caridade e do altruísmo se desenvolvem melhor com prudência e disciplina.

Mais do que buscar a compensação pela dor passada, a reflexão com vistas ao futuro e as bênçãos que estão por vir e que não permitem dividir momentos na consciência com as sombras do pretérito. Ademais, se perdemos em um lado, ganhamos do outro. É melhor sempre ser credor do que devedor na balança do destino.

Leia Também:  Consciência plena

Quem faz para o outro faz para si mesmo e os bens que depositamos na caminhada da existência representam testemunhas silenciosas de nosso próprio avanço. Por meio da superação dos obstáculos e das dificuldades que crescemos e nos fortalecemos. Evitar as armadilhas da vida, seja uma palavra mal colocada, seja uma atitude impensada, simboliza a maturidade do ser. É a prudência aliada com as luzes de sabedoria do coração. Uma conduta digna de admiração e inspiração aos demais, em especial, àqueles que seguem os passos de Cristo.

Paulo Hayashi Jr é Doutor em Administração. Professor e pesquisador da Unicamp.

JORNAL DO VALE – Muito mais que um jornal, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a redação do JORNAL DO VALE, através do WhatsApp (62) 98504-9192

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ARTIGO

Estratégias para vencer as incertezas

O ser humano é assim. Temos a necessidade de ter certeza na vida e de ter o controle de tudo. No entanto, vivemos em um mundo de probabilidades. Como disse certa vez o sociólogo Zygmut Bauman: “A única coisa que podemos ter certeza é a incerteza”.

Publicados

em

Juliana Brito, empresária, CEO e cofundadora da Indie Hero e da GJ+

Outro dia, tive uma conversa com uma amiga que estava embarcando em um novo relacionamento. Ela estava super ansiosa e querendo estar certa de que essa era a pessoa com quem ia se casar. No entanto, percebi que essa busca constante por certezas estava prejudicando sua capacidade de se entregar completamente ao momento, já que a atenção estava mais na necessidade de garantias do que no próprio relacionamento.

O ser humano é assim. Temos a necessidade de ter certeza na vida e de ter o controle de tudo. No entanto, vivemos em um mundo de probabilidades. Como disse certa vez o sociólogo Zygmut Bauman: “A única coisa que podemos ter certeza é a incerteza”.

Confiamos demais em nossos sentimentos. Muitas vezes, podemos nos sentir péssimos quando estamos incomodados, achamos que tem algo errado. É sempre desconfortável fazer algo em que não temos experiência.

Então, como trabalhar num ambiente incerto? O escritor Nassim Taleb disse certa vez: “Probabilidade… é aceitar a falta de certeza no nosso conhecimento e desenvolver métodos para lidar com a nossa ignorância.”

Leia Também:  O dragão e a pedra no sapato

A “Teoria da Janela Quebrada” sugere que, onde há uma janela quebrada, a probabilidade de mais janelas quebradas aumenta (princípio da entropia). Portanto, o primeiro passo é manter nossas “janelinhas” intactas, como nossa saúde física e mental.

Precisamos entender que estamos sempre jogando um jogo infinito. Se desistirmos amanhã, falhamos para sempre. No entanto, quando persistimos por muito tempo, isso aumenta significativamente as chances de sucesso. No final das contas, é um jogo de sorte. Sorte aqui definimos o momento em que a oportunidade encontra a preparação.

É muito importante estar sempre se atualizando. Por exemplo, 85% das profissões que vão existir em 2030, ainda não foram criadas. Então, estude e aprenda as novas tendências.

Tenha quantos planos forem necessários e avalie todos os riscos possíveis. Normalmente, o pior cenário não é tão ruim quanto imaginamos. Quando trabalhamos com essa perspectiva, fica mais fácil driblar os riscos e lidar com os problemas.

Manter uma reserva de emergência na conta bancária é outro método valioso para lidar com as incertezas nos negócios. Ninguém previu a pandemia. Os negócios que não tinham caixa de reserva faliram ou entraram em dívidas exorbitantes.

Leia Também:  Novas dinâmicas do BBB 24 estão ligadas ao comportamento da GenZ nas redes sociais

Por fim, diversifique! Diversifique nos seus investimentos, diversifique nas suas fontes de receita pessoal. Não confie em um único empregador que vai garantir seu salário para todo o sempre. Dessa forma, você diminui a probabilidade de ficar à deriva.

Juliana Brito, empresária, CEO e cofundadora da Indie Hero e da GJ+

JORNAL DO VALE – Muito mais que um jornal, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a redação do JORNAL DO VALE, através do WhatsApp (62) 98504-9192

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA