Plantão Policial

Suspeita de furto R$ 330 mil de deputado federal goiano, compra 4 carros para filhos e é presa em MS; Assista

A mulher publicou nas redes sociais vídeo ao lado dos filhos com carros comprados com dinheiro do furto. Polícia encontrou quase R$ 50 mil na casa dela.

Publicados

Uma mulher foi presa em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, suspeita de furtar R$ 330 mil da casa do deputado federal Professor Alcides, em Aparecida de Goiânia, e fugir com o dinheiro. A mulher havia sido contratada para orar, responderá pelo crime de furto qualificado por abuso de confiança. A mulher comprou quatro carros para os filhos e um para ela.

Na casa dela os policiais encontraram R$ 47 mil. Nas redes sociais, ela chegou a gravar um vídeo ao lado dos filhos com os carros enfileirados, sendo um VW/Fox, um Hyundai HB-20, VW Voyage, um Fiat Pálio e um Ford Fiesta comprados com o dinheiro do furto.

Conforme informações da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul, a mulher inicialmente negou o crime e autorizou a entrada dos agentes, que encontraram cédulas escondidas em várias partes da residência. Depois da apreensão ela confessou o furto.

Ela contou aos policiais que foi chamada por um homem parar trabalhar para o deputado Professor Alcides para realizar orações e encontros religiosos. Relatou que morou em Aparecida de Goiânia e que escondeu os pacotes de dinheiro, que encontrou dentro de uma caixa, em suas roupas e que depois fugiu para Campo Grande. Ela disse ao parlamentar que não queria continuar trabalhando com ele.

Leia Também:  Em Nova Glória, GPT apreende arma de fogo e duas pessoas são detidas

Os R$ 47 mil encontrados foram devolvidos e os veículos apreendidos serão transferidos ao deputado.

Em nota, professor Alcides disse que aceitou a indicação de um amigo de um grupo de orações para que a mulher viesse fazer o trabalho religioso em Goiás. “Quebrando totalmente a confiança depositada nela, furtou o dinheiro e foi embora”, disse.

Conforme o deputado, o montante pertence ao Centro Universitário Alfredo Nasser (Unifan), de sua propriedade. “Foi arrecadado na véspera do feriado de 7 de setembro deste ano, quando muitos alunos anteciparam as mensalidades para ganharem o desconto de praxe e efetuaram o pagamento das mesmas na boca do caixa. Sem tempo hábil para efetuar a transação bancária, o montante foi levado para minha residência como forma de resguardá-lo para posterior depósito na conta da empresa, oportunidade em que ocorreu o furto”, explicou.

JORNAL DO VALE – Muito mais que um jornal, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a redação do JORNAL DO VALE, através do WhatsApp (62) 98504-9192

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

PLANTÃO POLICIAL

Forças de segurança de Goiás e do Mato Grosso do Sul apreendem 2,5 toneladas de maconha

Operação integrada contra tráfico internacional de drogas traz prejuízo estimado em R$ 2,5 milhões ao crime organizado. Quatro pessoas são presas em flagrante. Ação conta com participação da Polícia Militar de Goiás, por meio do Grupo de Radiopatrulha Aérea (Graer), do Batalhão de Operações Especiais (Bope), de equipes do Serviço Aéreo do Estado de Goiás (Saeg), além do Batalhão de Choque da PM do Mato Grosso do Sul. “Com nossa polícia, de uma coisa eu tenho certeza: bandido não cresce em Goiás”, assinala governador Ronaldo Caiado.

Publicados

em

Uma operação integrada entre as forças de segurança de Goiás e do Mato Grosso do Sul resultou na apreensão de 2,5 toneladas de maconha, neste domingo (17). A droga, oriunda do Paraguai, foi interceptada em Ponta Porã (MS), após troca de informações entre as equipes policiais. Ao todo, quatro pessoas foram presas em flagrante. A apreensão trouxe prejuízo estimado em R$ 2,5 milhões ao tráfico de drogas.

“Temos uma segurança pública integrada, com a pura capacidade de inteligência, com um nível de profissionalismo ímpar e que é referência nacional. Tenho orgulho de ser comandante-em-chefe da melhor polícia do país”, assinala o governador Ronaldo Caiado. “De uma coisa eu tenho certeza: bandido não cresce em Goiás”, completa o chefe do Executivo Estadual.

O secretário de Estado da Segurança Pública (SSP-GO), Rodney Miranda, também comemorou a apreensão. “Hoje, está cada vez mais difícil achar droga na rua. Isso é fruto de um trabalho de inteligência, de esforço e de integração entre as nossas polícias”, pontua. Na análise do titular da pasta, apreensões como essa contribuem não apenas para a descapitalização de organizações criminosas, mas, principalmente, para interromper o ciclo criminoso. “Isso torna as quadrilhas cada dia menores e mais desorganizadas”, afirma.

Leia Também:  Em Goianésia, homem é morto a tiros em sua residência

A ação integrada contou com a participação da Polícia Militar de Goiás (PMGO), por meio do Grupo de Radiopatrulha Aérea (Graer) e do Batalhão de Operações Especiais (Bope). O trabalho também teve apoio de equipes do Serviço Aéreo do Estado de Goiás (Saeg) e do Batalhão de Choque da Polícia Militar do Mato Grosso do Sul (PMMS).

Apreensão

De acordo com o Comandante do Graer, Tenente Coronel Ricardo Ferreira de Bastos, o grupo criminoso já era monitorado pelo serviço de inteligência da PM-GO. “Nós tivemos as informações desse carregamento porque um dos criminosos já havia sido preso aqui em Goiás, em 2017, por tráfico e associação para o tráfico. A partir daí, nós compartilhamos com a Polícia Militar do Mato Grosso do Sul, que nos apoiou nessa operação”, explicou.

Segundo as informações levantadas durante a ação, os ilícitos eram oriundos da cidade de Capitan Bado, no Paraguai e tinham como destino os estados de Goiás e Maranhão. Assim que os carregamentos entraram no Brasil, passaram a ser monitorados. “No momento em que foi realizada a abordagem, eles já estavam descarregando a droga dos veículos para ficar um tempo em uma casa e posteriormente ser distribuída”, disse.

Leia Também:  Caixa inicia pagamento do auxílio emergencial extensão 

Ao todo, quatro pessoas foram presas em flagrante. Os suspeitos (dois brasileiros e dois paraguaios) eram integrantes de uma facção criminosa. Eles foram levados, junto aos entorpecentes e veículos usados no crime, à Delegacia de Polícia Federal de Ponta Porã (MS). Os quatro indivíduos foram autuados pelos crimes de tráfico internacional de drogas e associação para o tráfico.

JORNAL DO VALE – Muito mais que um jornal, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a redação do JORNAL DO VALE, através do WhatsApp (62) 98504-9192

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA