Justiça

Desembargador Orloff Rocha se aposenta após três décadas de magistratura 

Orlaff foi juiz na cidade de Ceres durante muitos anos

Publicados

O presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO), desembargador Carlos Alberto França, declarou aposentado voluntariamente o magistrado Orloff Neves Rocha no cargo de desembargador do Poder Judiciário do Estado de Goiás. O Decreto Judiciário nº 1.171/2021 foi assinado pelo presidente nesta sexta-feira (30) e encaminhado para publicação no Diário da Justiça Eletrônico (DJE), o que ocorrerá na próxima segunda-feira (3).

Orloff Neves Rocha ingressou na magistratura estadual em 1985 e atuou nas comarcas de comarcas de Piranhas, Caiapônia e Ceres. Vinte e sete anos depois de ingressar na magistratura, assumiu o cargo de desembargador do TJGO pelo critério de antiguidade, no dia 26 de junho de 2012. O desembargador era presidente da 1ª Câmara Cível. Em 2014, assumiu o cargo de Ouvidor-Geral do Poder Judiciário do Estado de Goiás, na gestão do desembargador Ney Teles de Paula.

Orloff Neves Rocha é natural de Dianópolis, no Tocantins, e graduou-se em Direito pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Antes da magistratura, exerceu a advocacia por 15 anos e também foi docente universitário na cidade de Goiás.

Leia Também:  Rock in Rio é adiado para setembro de 2022

O presidente Carlos França lembrou que foram mais de três décadas dedicadas à magistratura estadual. “Em nome do Tribunal de Justiça, agradeço ao desembargador Orloff Neves Rocha pelo trabalho desenvolvido junto ao Poder Judiciário goiano durante esses mais de 30 anos de magistratura e faço votos que a nova fase seja também proveitosa e de muitas felicidades.”

JORNAL DO VALE – Muito mais que um jornal, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a redação do JORNAL DO VALE, através do WhatsApp (62) 98504-9192

 

 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

GERAL

Polícia prende suspeito de planejar ataque à escola em São Paulo

Publicados

em


A Polícia Civil de São Paulo prendeu hoje (10) um homem de 19 anos suspeito de planejar um ataque a alunos de uma escola no bairro de Americanópolis, na Zona Sul da capital paulista. Ele foi detido na mesma região onde está localizada a unidade de ensino.

Segundo a polícia, o planejamento do ataque foi descoberto pela área de inteligência do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) da polícia. A partir da informação, agentes da 1ª Delegacia da Divisão de Crimes Cibernéticos (DCCiber) conseguiram acessar trocas de mensagens do suspeito em uma rede social. 

“Os conteúdos dos textos permitiram a obtenção de quebra de sigilo o que contribuiu para coleta de mais provas que foram remetidas à Justiça. A partir de então, foram expedidos mandados de busca e apreensão e de prisão contra o rapaz”, destacou a polícia em nota.

O homem foi encontrado e preso na casa de um tio, no bairro Capão Redondo, na Zona Sul da capital paulista. Também foi apreendido o celular que ele usava no planejamento do ataque. De acordo com a polícia, o suspeito homenageava o autor do massacre de sete pessoas em uma escola estadual em Suzano, ocorrido em março de 2019: o suspeito usava a foto do assassino para ilustrar uma de suas redes sociais e criou um e-mail com o nome dele. 

Leia Também:  Pandemia vai atrasar projeto de recuperação do Museu Nacional

O equipamento foi encaminhado ao Instituto de Criminalística (IC), responsável pela análise pericial. A Polícia Civil continua as investigações para identificar e prender outros envolvidos no esquema criminoso.

Edição: Claudia Felczak

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA