Dicas de saúde com Dr. Fabiano Moura

Dr. Fabiano Moura

Publicados

Dúvidas sobre a vacina contra Coronavírus?

Neste artigo iremos falar sobre um tema que está bastante em alta nos noticiários, a vacina contra a COVID 19. Já falamos em edição passada deste jornal, porém vale a pena abordar mais sobre o tema, com a intenção de tirar algumas dúvidas.

Normalmente, o tempo médio para se desenvolver uma vacina, leva de cinco a dez anos. O desenvolvimento de uma vacina passa por várias etapas. Primeiro:  Estudos pré-clínicos em modelos animais. A seguir, Fase 1, onde dezenas de voluntários testam a vacina. Fase 2:  centenas de voluntários fazem o teste. Fase 3: milhares de voluntários, que são divididos em 2 grupos, onde um grupo toma a vacina e o outro recebe um placebo e nem o pesquisador, nem os voluntários sabem quem está usando a vacina verdadeira e o placebo (chamado estudo duplo cego). Nessa fase 3 é avaliada a eficácia da vacina.

Então, como a vacina foi desenvolvida nesse tempo recorde de menos de um ano? Foi pulada alguma etapa? Isso compromete a segurança e a qualidade da vacina?

A verdade é que no passado, já tivemos surtos de outros CORONAVÍRUS, o SARS-CoV -1 e o MERS. Então, foi possível aproveitar estudos com esses outros coronavírus para desenvolver a vacina para o atual SARS CoV-2. Ou seja, com o aparecimento do SARS-CoV-2, os cientistas aproveitaram o que tinha sido desenvolvido de estudos com o SARS-CoV-1 e o MERS pelo fato de eles serem muito similares. É por isso que estamos contando com a vacina nesse tempo recorde sem precedentes na história.

Leia Também:  Luiz Cláudio

As vacinas em desenvolvimento são eficazes?

Sim, as vacinas em desenvolvimento têm apresentado eficácia acima de 90%. Para se ter uma ideia, a eficácia da vacina contra influenza é em torno de 50%.

Existe algum risco de desenvolver a Covid-19 (ou contrair o vírus SARS-CoV-2) ao tomar a futura vacina?

Não. Não há possibilidade de estabelecer uma infecção diretamente pela vacinação.

Quais as vacinas que estão sendo desenvolvidas no Brasil?

A FIOCRUZ em parceria com a farmacêutica AstraZeneca utiliza vetores virais. É a chamada vacina de OXFORD. O INSTITUTO BUTANTAN de São Paulo em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac, está produzindo a vacina CORONAVAC, a partir de vírus inativado.

Existe algum risco de a vacina alterar meu DNA, ou causar um câncer?

Não, não há possibilidade de nosso DNA ser alterado ou de desenvolver um câncer devido à vacina. Trata-se de fake news.

Nesta semana o Brasil deu início à vacinação. Mas, é bom lembrar que somente uma pequena parte da população será imunizada nesta primeira etapa, de modo que é muito importante que todos se protejam e continuem cumprindo as medidas de prevenção. Evitar aglomerações, sair de casa apenas se necessário. Continuar usando máscara e sempre fazer a higienização das mãos com água e sabão ou álcool. A prevenção ainda é a melhor opção.

Leia Também:  Dr. Fabiano Moura

Em caso de sintomas gripais como coriza, obstrução nasal, espirros, dor de garganta, tosse, febre, diminuição do olfato ou paladar, falta de ar, procure orientação médica de imediato.

Essas são as dicas do Dr. Fabiano Santana Moura. Otorrinolaringologista. Atende do Centro Clínico e Diagnóstico São Pio X. Fone: 3307 1505 Whatsapp 9962 6052

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Colunistas

Zé Alfredo Fleury

Publicados

em

Divisão de Acesso do Goianão 2021 é definida

Foi realizado nesta semana, o Conselho Técnico da Divisão de Acesso do Goianão 2021. Serão sete equipes na disputa do Divisão de Acesso do Campeonato. Os clubes confirmaram participação no conselho técnico realizado nesta segunda-feira (5) e que teve direção de André Pitta – Presidente da Federação Goiana de Futebol.

Clubes: Goiânia, Novo Horizonte, Anapolina, Inhumas, Goiatuba, Aparecida e Morrinhos.

Início – 3 de Outubro

Encerramento – 28 de Novembro

Regulamento: Teremos pontos corridos (turno e returno) na Divisão de Acesso. Cada clube vai realizar 12 jogos. Os dois primeiros colocados conquistam o acesso para elite do Campeonato Goiano 2022.

O último colocado será rebaixado para Terceira Divisão.

Os Clubes serão responsáveis pela realização de testes da Covid-19, porém a FGF vai buscar parcerias para ajudar com essas despesas. Em relação a presença de público nos jogos, é algo que será definido de acordo com a realidade da pandemia e com a permissão das autoridades sanitárias.

Não existirá limitação de idade para inscrição de jogadores.

A maioria dos clubes concordaram com cinco substituições por partida em três paradas durante os 90 minutos. Os Clubes liberaram as transmissões das partidas para as plataformas da Federação Goiana.

 

Brasil x Argentina fazem a final da Copa América

Depois de muita polêmica e envolvimento político, chegamos à final da Copa América 2020-2021. Isso mesmo, com duas datas justamente por conta da pandemia do Coronavírus que assola o planeta, fazendo com que as competições esportivas fossem adiadas e até mesmo canceladas. No início muito se falou sobre a realização do torneio, pois suas sedes iniciais que seriam Colômbia e Argentina declinaram da realização da competição, restando à Conmebol – Confederação Sul Americana de Futebol – socorrer ao Brasil, que de imediato aceitou o desafio. Como tudo tem virado polarização política no país, com a Copa América não foi diferente, os adeptos do Presidente Bolsonaro apoiando a realização, enquanto os críticos, ficaram contra, mas sem argumentos sólidos, haja vista as inúmeras competições acontecendo concomitantemente no país. Feita essa contextualização, vamos ao futebol.

Leia Também:  Luiz Claudio

Não se pode afirmar que foi um torneio com grandes apresentações ou que se viu um futebol de grande qualidade técnica ou tática. O Brasil sempre comandou suas partidas, sofrendo alguns momentos das partidas, tendo dificuldades ofensivas, mas transparecendo um domínio de jogo sobre seus adversários. Do outro lado a também finalista Argentina se parece muito com o Brasil, até mesmo nas atuações. Jogando muito mais com o peso da camisa, com a força de uma seleção bi campeã mundial, com os lampejos do seu craque principal – que merece o reconhecimento de estar fazendo uma excelente Copa América – e até mesmo uma certa teimosia de seu treinador Lionel Scaloni que insiste em deixar seu segundo melhor jogador Angel Di Maria no banco, parecendo até nisso com o time brasileiro, comandado por um superado e extremamente teimoso Tite, que mais parece tratar a Seleção Brasileira como domínio próprio do que como um patrimônio do povo.

É o maior clássico do mundo! Sim, ainda continua a ser. Essa afirmação deixa muitos fãs do futebol europeu contrariado, mas não há o que se discutir. Pode se dizer das estruturas nos países sul americanos, da desorganização de suas federações, da economia que é um problema maior que o futebol, mas o afeta diretamente, culminando no êxodo dos jogadores para a Europa, mas, contudo, todavia, porém… Brasil x Argentina é o maior jogo de futebol da terra! São 7 títulos mundiais em jogo, enquanto estamos acompanhando a final da Eurocopa no velho continente com no máximo 5. São 24 títulos de Copa América nessa final, Lionel Messi de um lado, Neymar de outro. São camisas pesadas que terão a oportunidade de mostrar que continuam melhores que os europeus, ao menos na técnica, na vontade e na garra em vencer. Neymar quer se firmar como craque mundial, pois nos últimos anos caiu em rendimento e nem mesmo nas eeições de melhor do mundo tem sido relacionado. Messi não precisa provar mais nada a ninguém. É o melhor jogador dos últimos anos, mas ainda sim carrega a sina de nunca ter vencido uma competição com a Albicleste. Vai ser jogão, vai ter emoção e vai ser uma prévia se algum time poderá quebrar a hegemonia europeia das últimas quatro Copas do mundo.

Leia Também:  Dr. Fabiano Moura

JORNAL DO VALE – Muito mais que um jornal, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a redação do JORNAL DO VALE, através do WhatsApp (62) 98504-9192

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA