operação Old School

Operação em desfavor de servidores da antiga Agetop cumpre mandados em Goiânia, Aparecida e Senador Canedo

Serão cumpridos 21 mandados de busca e apreensão

Publicados

Nesta sexta-feira (30), foi deflagrada a operação Old School, pelo Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO), por intermédio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO). Serão cumpridos 21 mandados de busca e apreensão em Goiânia, Aparecida e Senador Canedo.

A operação tem por finalidade apuração de crimes de corrupção ativa e passiva, falsidade ideológica, organização criminosa e lavagem de dinheiro, praticados por servidores públicos da antiga Agetop e empresários do ramo da construção civil.

O procedimento investigatório guarda ligação com 10 obras públicas executadas por diversas construtoras contratadas pela agência com pagamento da quantia total de R$ 399.070.280,05, em números não atualizados.

JORNAL DO VALE – Muito mais que um jornal, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a redação do JORNAL DO VALE, através do WhatsApp (62) 98504-9192

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Em Jaraguá, homem morto em confronto com o GPT é suspeito de homicídios
Propaganda

JUSTIÇA

TST libera retorno gradual de atividades da Justiça do Trabalho do Rio

Publicados

em


A presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministra Maria Cristina Peduzzi, suspendeu os efeitos da liminar que impedia a retomada gradual das atividades presenciais no Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região, sediado no Rio de Janeiro. Em decisão assinada ontem (23), a ministra atendeu ao pedido da Advocacia-Geral da União (AGU) para suspender os efeitos de uma decisão favorável proferida a favor da Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho. 

Na decisão, a presidente entendeu que a falta de prosseguimento do plano de retomada atinge os usuários da Justiça do trabalho. Segundo Peduzzi, o acesso à Justiça por meio eletrônicos não elimina a necessidade do retorno gradual. 

“Integra a ordem pública a plena efetividade da atuação judicial, o que passa pela crescente ampliação de acesso dos interessados. Ressalto, porém, que não se cogita de eliminação dos deveres de adoção de medidas que reduzam o risco de contaminação. Pelo contrário, devem ser mantidas as cautelas compatíveis com a situação, sem impedir prejuízo ao exercício pleno de direitos e garantias fundamentais”, decidiu a presidente. 

Leia Também:  Mulher conhecida como “Rainha do Furto” é presa em Uruaçu

O TRT informou que, diante da decisão, estuda os próximos avanços no plano de retomada com base nos índices epidemiológicos do estado.

Edição: Denise Griesinger

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA