OPERAÇÃO CONTA ESPELHO II

PC prende seis suspeitos de aplicar “golpe do novo número”

Publicados

A Polícia Civil de Goiás (PC-GO) realizou a prisão, na última semana, seis pessoas suspeitas de participarem do conhecido “golpe do novo número”. Durante a Operação Conta Espelho II, também foram apreendidos aparelhos celulares. O caso é investigado pela Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic) e a primeira fase da operação foi desencadeada no início do mês.

O golpe, que tem se alastrado pelo país, induz a vítima a acreditar que está falando com algum familiar ou conhecido, que alega ter trocado o número de telefone. Após breve troca de mensagens de aplicativo, o criminoso pede dinheiro emprestado utilizando a chamada conta espelho, por isso o nome da operação.

Conforme a polícia, o mentor do golpe, visando dificultar sua identificação e a recuperação dos valores, tem se valido de partícipes do crime. Eles aceitam auxiliar na prática criminosa agenciando terceiros e emprestando ou vendendo contas bancárias para o recebimento dos valores produto do crime.

Na fase 2 da operação, foram presos dois agenciadores e quatro titulares de contas bancárias beneficiárias de depósitos e transferências. Com as prisões efetuadas agora, outros participantes do crime já foram identificados e a PC-GO trabalha para localizar e prender os mentores intelectuais dos delitos.

Leia Também:  Itapaci: Homem é encontrado morto

JORNAL DO VALE – Um jornal a serviço da nossa região, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

PLANTÃO POLICIAL

Em Anápolis, comerciante é morto a tiros após discutir com cliente sobre preço de carteira de cigarro

A vítima Reinaldo Godói da Silva, de 51 anos, foi morto a tiros na frente do próprio comércio por ter cobrado R$ 0,25 a mais por ter vendido “fiado” e autor não teria aceitado pagar o valor maior

Publicados

em

O comerciante Reinaldo Godói da Silva, de 51 anos, foi morto a tiros na frente do próprio comércio em Anápolis. Conforme as investigações da Polícia Civil (PC), a vítima discutiu com um cliente por causa do preço de uma carteira de cigarro e foi baleada em seguida.

O homicídio aconteceu no início da noite de sábado (21), de acordo com registros policiais. O delegado de plantão, Cleiton Lobo, disse que o autor e o carro em que ele estava foram identificados e estão sendo procurados.

“Os detalhes ficarão mais claros depois das oitivas, mas a discussão começou porque o autor foi pagar uma carteira de cigarro que havia comprado lá e o comerciante cobrou dele R$ 6. O cliente disse que o preço padrão era R$ 5,75, mas o comerciante disse que, como o cliente estava devendo – havia comprado ‘fiado’ – o valor a ser cobrado seria maior”, explicou.

Conforme o delegado, a conversa toda aconteceu em frente ao comércio da vítima, com o autor sentado dentro do carro e a vítima de pé do lado de fora do veículo. Lobo completou que em certo momento da discussão, o cliente sacou uma arma e atirou algumas vezes contra a vítima.

Leia Também:  PM apreende 42 quilos de pasta base de cocaína

“A perícia ainda vai confirmar o número de disparos. A princípio, foram quatro. A vítima ficou com duas lesões no tórax, do lado direito, e morreu no local”, completou.

Quem compara lê o JORNAL DO VALE – Um jornal a serviço da nossa região, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA