Plantão Policial

Portaria proíbe que PM divulgue fatos relacionados a crimes em suas redes sociais

Está proibido divulgação de dados, textos, fotos, imagens e vídeos relacionados a fatos definidos como crime ou contravenção penal de qualquer natureza

Publicados

Policiais Militares de Goiás estão proibidos de divulgar dados, textos, fotos, imagens e vídeos relacionados a fatos definidos como crime ou contravenção penal de qualquer natureza, sem a consentimento da Assessoria de Comunicação Social da Polícia Militar.

A orientação é parte da Portaria nº 14.796, assinada recentemente pelo coronel Renato Brum dos Santos, comandante-geral da PM, e levou em consideração o crescente uso das redes sociais por parte dos policiais militares. No documento, também fica vedado a todo policial militar, sem a devida autorização, tratar de assuntos técnicos da Corporação.

Estando fardado, ou apresentando-se como integrante da Corporação, o policial não pode mais expor, publicamente, opinião pessoal acerca de assunto relativo à Polícia Militar ou de conteúdo suscetível de vincular os valores, princípios e a imagem da Instituição.

Conforme a portaria, nas ocorrências em que haja desdobramento com vítima fatal, caso o Comando Regional tenha interesse em sua divulgação, deverá reportar-se ao Chefe do Estado-Maior Estratégico para gestões junto ao setor competente da Corporação. Isso para atender às normas gerais de comunicação social, previstas na Portaria nº 805, de 30 de agosto de 2010.

Leia Também:  Em Goiás, estuprador em série é condenado por mais um crime

Além das proibições, o documento alerta que a vida pessoal do policial militar deve ser distinguida da carreira profissional. Dessa forma, ele pode utilizar-se das redes sociais e demais recursos disponíveis na internet para realizar postagens que façam referência a sua vida particular.

Ainda segundo a portaria, o PM não pode jamais responder ou comentar quaisquer assuntos relacionados à segurança pública ou de viés político, em nome da Polícia Militar, sem a devida autorização.

E principalmente utilizando-se da farda, pois neste caso, conforme o documento, o policial militar fardado representa a Corporação e está atribuição (de falar em nome da Polícia Militar) compete única e exclusivamente ao Comando-Geral.

A fala será por meio da Assessoria de Comunicação Social (PM/5), ou quem for devidamente designado para este fim

JORNAL DO VALE – Muito mais que um jornal, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a redação do JORNAL DO VALE, através do WhatsApp (62) 98504-9192

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

JUSTIÇA

Operação em desfavor de servidores da antiga Agetop cumpre mandados em Goiânia, Aparecida e Senador Canedo

Serão cumpridos 21 mandados de busca e apreensão

Publicados

em

Nesta sexta-feira (30), foi deflagrada a operação Old School, pelo Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO), por intermédio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO). Serão cumpridos 21 mandados de busca e apreensão em Goiânia, Aparecida e Senador Canedo.

A operação tem por finalidade apuração de crimes de corrupção ativa e passiva, falsidade ideológica, organização criminosa e lavagem de dinheiro, praticados por servidores públicos da antiga Agetop e empresários do ramo da construção civil.

O procedimento investigatório guarda ligação com 10 obras públicas executadas por diversas construtoras contratadas pela agência com pagamento da quantia total de R$ 399.070.280,05, em números não atualizados.

JORNAL DO VALE – Muito mais que um jornal, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a redação do JORNAL DO VALE, através do WhatsApp (62) 98504-9192

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Acidente envolvendo dois veículos na BR 153 não deixa feridos
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA