artigo

Natal, o presente que veio da China!

Publicados

Nessa época do Natal, as ruas comerciais do mundo inteiro, ficam abarrotadas de brinquedos, quinquilharias, e congêneres vindos da China!  Todos sabemos que os produtos vindos daquele país, não tem a resistência, durabilidade e, por fim, a qualidade desejada dos produtos propostos a serem oferecidos como presente nesta data magna da Cristandade, que é o Natal.

Os produtos chineses sempre foram conhecidos como artigos não recomendáveis para consumo por serem feitos de qualidade inferior, pouco resistentes e durabilidades fora de qualquer consideração!

Tudo na China é superlativo. Passam dos trilhões de dólares, números etc. Sabe-se que um dos grandes ingredientes do crescimento econômico, o fermento que a fez crescer a patamares estratosféricos foi a prática do dumping ou seja vender um produto muito abaixo do seu custo de produção e também a inexistência de legislações trabalhistas! Enquanto no mundo civilizado o tempo de trabalho não pode exceder a oito horas ao dia, lá, sabidamente, o tempo de trabalho diário é o tempo que for necessário para atender às demandas.

Leia Também:  Nero II, a Tocha

Fala-se oficiosamente, que eles tinham, como objetivo, atingir a um Produto Interno Bruto (PIB) de quatro trilhões de dólares neste ano de 2020. Não sabemos se atingiram esse objetivo!

A grande verdade é que a pandemia, começou precisamente no continente asiático, nesse ano de 2020.

O mundo comercial, fora da China, entrou e continua no mais absoluto colapso econômico e financeiro e os chineses vendendo prosperidade para o mundo todo!

Curiosamente, nunca se ouviu falar que a Covid-19 terá uma segunda, terceira volta pelo país amarelo. Que os líderes do Partido Comunista Chinês foram visitados por esse monstro exterminador de inocentes.

A pandemia tornou o Natal de muita gente, mundo afora, completamente sem clima, calor, alegria. Tudo está muito triste, vazio, sem sentido, o grande presente que poderá haver, seria a presença das pessoas mas muitas delas não estarão presentes.

Neste Natal, vamos tentar esquecer o presente que veio de lá e admirar, tocar o que temos que são as pessoas, nossas preciosidades humanas, que são as pessoas.  Vamos nos congratular com elas, vamos iluminar nossas almas com gente, já que o colorido do Natal, como conhecemos, não sabemos quando voltará a ser novamente!

Leia Também:  O iminente risco para a agropecuária

Tenham um Natal muito Feliz ao lado das pessoas que dão sentido à vossa vida! Feliz Natal!

Professor Cícero Maia

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ARTIGO

Gestores novos, soluções diferentes!

Publicados

em

O ano político-administrativo está começando agora, com a posse tanto de prefeitos como de vereadores municipais, que chegam a esses postos por determinação democrática de seus eleitores.

Os desafios são os mesmos tanto para quem conhece o universo político-administrativo como para quem não o conhece. Agora o sonho se transformou em realidade. A sociedade municipal espera, dos eleitos, as soluções para tudo o que os agoniza neste momento,  em especial, o mais grave de todos os problemas que são os efeitos intraduzíveis da ação desse novo vírus que não só está disseminando o sofrimento na população como dizimando pessoas, esperanças, projetos pessoais, e tornando a vida da população um verdadeiro caos, destruindo os rumos de tudo para onde todos devemos caminhar!

Quem diria que seringas e agulhas, insumos fundamentais para a um processo de vacinação, e não só, fariam parte da agenda de discussões de um processo administrativo nacional? Mas está a fazer! Nesta hora, os eleitos têm de se manifestar, tenham ou não conhecimentos do que está acontecendo! Nesse momento a solução deve vir deles, apoiados nos governos tanto estaduais como federal!

Leia Também:  Nero II, a Tocha

Os problemas não são novos, são diferentes!

Vamos olhar para a circunstância da educação, no país, de uma forma geral! Antes, tínhamos cadernos, lápis e borracha, insumos básicos no processo educacional. Hoje temos os teclados, na sacola dos alunos. Mas os teclados precisam de internet! Temos internet para todos os alunos? A internet tem qualidade suficiente para os meninos? Temos dois tipos de alunos, os da classe média e os da pobre! Como interceder nessa lacuna que existe entre as classes?

Os vereadores e prefeitos, como interlocutores entre a sociedade e o poder público,  deverão procurar e conhecer a dimensão precisa das carências  municipais, em todos os seus níveis, e correr atrás de soluções adequadas! Agora começa a fazer presente a diferença entre quem tem condições de ocupar esses cargos e quem nem sabe como começar a agir para fazer o que precisa ser feito para dar razão a sua ocupação no cargo que ocupa!

A saúde, sempre foi problemática, independendo da existência de qualquer forma de pandemia. Mas agora tudo está diferente, os custos, as urgências são outras, assumiram novas dimensões.

Leia Também:  A Universidade para uns e para outros

Portanto, ocupar esses cargos exige muito mais do que “boa vontade”

Exige conhecimento de como lidar com o novo.

Professor Cícero Maia – [email protected]

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA