Estado

Força-tarefa do Governo de Goiás continua trabalho no Norte, Nordeste e Noroeste do Estado para atender comunidades afetadas e minimizar impactos das chuvas intensas na região

Equipes distribuem cestas de alimentos, cobertores, filtros de barro e realizam atendimento médico. Corpo de Bombeiros usa helicóptero para transporte de pacientes que necessitam de hospitalização. Nesta quinta-feira (13), secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Andréa Vulcanis, acompanha situação em Nova Roma. Balanço da Defesa Civil de Goiás identifica 19.274 pessoas afetadas pelas chuvas em todo Estado. Prognóstico do Centro de Informações Meteorológicas e Hidrológicas do Estado de Goiás (Cimehgo), para fim de semana, é de que, a partir desta sexta-feira (14), pancadas de chuvas sejam menos recorrentes.

Publicados

Após prestar assistência e acompanhar presencialmente os trabalhos realizados nos municípios de Faina e Itapirapuã, na região Noroeste do Estado, a equipe com técnicos da força-tarefa do Governo de Goiás, criada pelo governador Ronaldo Caiado, liderada nesta quinta-feira (13) pela secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Andréa Vulcanis, retornou à região Nordeste.

Servidores do Estado continuam com o trabalho de socorro às vítimas dos estragos provocados pelas fortes chuvas. A força-tarefa já se estende por 18 dias em apoio aos moradores locais. Nesta quinta-feira (13), equipes médicas foram transportadas pelo helicóptero do Corpo de Bombeiros Militar de Goiás (CBMGO), que está em Teresina de Goiás, até os povoados de São Domingos e Vão de Almas, em Cavalcante, para realizar atendimento às pessoas isoladas.

Os militares também fazem o trabalho de distribuição de cestas de alimentos e medicamentos. Foram beneficiadas cerca de 100 famílias de Cavalcante nas comunidades de São Domingos, Vão do Moleque e São José. Já outras 30 famílias de regiões do Ema e Diadema receberam a doação de filtros de barro e cestas básicas.

A secretária Andréa Vulcanis acompanhou a situação na comunidade quilombola de Magalhães, no município de Nova Roma. “Vir aos locais afetados pelas enchentes e conhecer de perto a realidade das pessoas são a melhor forma de traçar estratégias para ajudar as milhares de famílias que passam por dificuldades, principalmente no Nordeste goiano, castigado pelos altos volumes de chuvas das últimas semanas”, relata a secretária.

Em conversa com integrantes da Comunidade Quilombola Família Magalhães, Vulcanis reafirma o compromisso do governador Ronaldo Caiado de ajudar no que for preciso para que todos, em qualquer canto do Estado, recebam alimentos, remédios e água potável. A ajuda emergencial conta ainda com reparos em rodovias, nos acessos interditados, para que as famílias ilhadas possam se locomover até os municípios mais próximos.

“Só temos a agradecer a você [Andréa] e ao governador. Do que entendo de política, e não é de hoje, é a primeira vez que vejo a preocupação de um governo sempre olhando para nossa cidade”, assegurou o prefeito de Nova Roma, Eleuses Rodrigues Gonzaga.

A Semad disponibilizou recentemente um veículo com tração 4×4, modelo que consegue trafegar pelas estradas alagadas ou com barro e lama, para fazer a distribuição de mantimentos, que foram doados pelo Governo de Goiás, e medicamentos às comunidades afetadas pela chuva.

Leia Também:  Lula diz que pode voltar se for chamado para briga

Na quarta-feira (12), ainda em Cavalcante, militares do Corpo de Bombeiros se deslocaram à região conhecida como Engenho 2, onde foi prestado atendimento à população. Uma senhora enferma do povoado de Morros precisou ser transportada até o município para atendimento médico. O helicóptero da corporação também resgatou uma idosa de 104 anos da região de Capela até Cavalcante para ser hospitalizada.

Números
Na região Nordeste, a força-tarefa já soma ações em 12 municípios e 26 comunidades. Até o momento, 6.036 cestas básicas foram encaminhadas para distribuição, além de 1.200 cobertores, 2 mil pacotes do Mix do Bem, 200 filtros de barro, 500 porções de frutas desidratadas, 280 fardos com garrafas de água mineral, além de recipientes de álcool em gel.

Para o atendimento, foram utilizados, até agora, nove caminhonetes, seis canoas, um bote, helicóptero dos bombeiros, além de unidade de resgate, veículo administrativo e veículo de abastecimento.

Fazem parte da ação conjunta a Semad, Secretaria de Estado Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), CBMGO, Defesa Civil do Estado de Goiás, Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater Goiás) e Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Seds).

Vistoria barragens

Em paralelo à ajuda humanitária nas comunidades que sofrem com os efeitos das enchentes, técnicos da Semad também vistoriaram, nesta quinta-feira, três barragens localizadas nos municípios de Itaberaí, Jussara e Itapirapuã. De acordo com relatos das autoridades ambientais, os empreendimentos apresentam riscos de rompimento devido às fortes chuvas que caem em todo o Estado desde meados de dezembro de 2021, e que provocaram transbordamentos.

A ação de segurança visa à tomada de medidas preventivas, com o objetivo de resguardar os barramentos e, principalmente, as vidas de pessoas que vivem na região. Desde 2019 que o Governo de Goiás, por meio da Semad, intensifica a política de segurança de barragens. Mais de 5 mil reservatórios já estão cadastrados no sistema da pasta.

Balanço no Estado

Levantamento da Defesa Civil de Goiás em 18 municípios afetados pelas chuvas, até nesta quarta-feira (12), constatou que 17 pessoas estão desabrigadas. Dez em Flores de Goiás, seis em Cavalcante e uma em Cocalzinho de Goiás. Os desalojados são 517. Os municípios comprometidos são Cavalcante (334), Monte Alegre (75), Niquelândia (52), Pirenópolis (40), Teresina de Goiás (15) e Guarani de Goiás (1).

Leia Também:  Leilão de 22 aeroportos está previsto para hoje

Sobre o número total de pessoas impactadas pelas chuvas no Estado, considerando afetados, feridos, desabrigados e desalojados, segundo a Defesa Civil, são 19.274. Em Cavalcante (2.370), Guarani de Goiás (2.516), São Domingos (2.500), Monte Alegre (2.455), Teresina de Goiás (1.815), Flores de Goiás (1.510); São João d’Aliança (1.400), Pirenópolis (1.040), Nova Roma (1.000), Niquelândia (882) e Cocalzinho de Goiás (301).

Entre os impactados com a chuva, 20 encontram-se doentes, uma está ferida e, infelizmente, os temporais causaram uma morte. Foi em Guarani de Goiás, quando Tamires Alves dos Santos, de 4 anos, caiu em um riacho e acabou sendo levada pela correnteza. O corpo dela foi encontrado após seis dias de trabalho do Corpo de Bombeiros. O governador Ronaldo Caiado esteve na casa da família para prestar solidariedade.

Chuvas diminuem

De acordo com o Centro de Informações Meteorológicas e Hidrológicas do Estado de Goiás (Cimehgo), da Semad, o prognóstico para este fim de semana no Estado é de que, a partir desta sexta-feira (14), as áreas de instabilidade diminuam em decorrência da formação de um bloqueio atmosférico, o que vai dificultar a formação de nuvens de chuva, e, consequentemente, possibilitará mais horas de sol.

“Com isso, para os próximos dias teremos o tempo mais estável e, para essas regiões afetadas, no Norte, Nordeste e Centro-Oeste, vamos ter uma redução drástica de chuva; isso vai favorecer a diminuição dos níveis dos rios, onde enfrentamos problemas”, explica o gerente do Cimehgo, André Amorim.

JORNAL DO VALE – Muito mais que um jornal, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a redação do JORNAL DO VALE, através do WhatsApp (62) 98504-9192

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ESTADO

Governo de Goiás dá início aos atendimentos no Hospital Estadual da Criança e do Adolescente (Hecad)

A partir da meia-noite deste sábado (15), o Hospital Estadual Materno-Infantil Dr. Jurandir do Nascimento (HMI) deixou de atender especialidade de pediatria no pronto-socorro. Pais e responsáveis com essa demanda podem procurar serviço de urgência e emergência no Hecad, no bairro Parque Acalanto, em Goiânia, que passa a ser referência para público infantil. Unidade funcionará 24 horas por dia, sete dias por semana, para casos graves, de média e alta complexidades. “Nenhum outro Estado tem essa estrutura como a nossa. Isso dá dignidade aos filhos de nossas famílias”, destaca governador Ronaldo Caiado.

Publicados

em

O Governo de Goiás iniciou a transição dos atendimentos pediátricos prestados pelo Hospital Estadual Materno-Infantil Dr. Jurandir do Nascimento (HMI) para o Hospital Estadual da Criança e do Adolescente (Hecad). Esse processo é executado de forma planejada e segura, para garantir assistência de qualidade aos pacientes.

“Nenhum outro Estado tem essa estrutura como a nossa. Isso dá dignidade aos filhos de nossas famílias. Esse hospital terá função específica de atender crianças que, hoje, não têm onde operar, para onde ir. Teremos uma estrutura digna, o Hospital da Criança”, destaca governador Ronaldo Caiado.

A partir da meia-noite deste sábado (15), o HMI deixará de atender a especialidade de pediatria no pronto-socorro. Assim, pais e responsáveis com essa demanda podem procurar o serviço de urgência e emergência no Hecad, no bairro Parque Acalanto, em Goiânia, que passa a ser referência para o público infantil no Estado.

“É importante ressaltar que o Estado não fechou serviço, muito pelo contrário, trabalhamos para ampliar Esse hospital nasceu da necessidade do governador Ronaldo Caiado de melhorar a assistência pediátrica em Goiás. Nossa missão é impactar vidas e a vida de cada criança importa”, ressalta o secretário de Estado da Saúde, Ismael Alexandrino.

Leia Também:  Policlínica de Goianésia realiza treinamento sobre hemodiálise

O Hecad funcionará 24 horas por dia, sete dias por semana, para os casos graves, de média e alta complexidades. Os pacientes passarão por uma classificação de risco, sendo que os casos mais urgentes terão prioridade. A Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e enfermarias estão preparadas para receber quem necessite de internação.

No Hospital Materno-Infantil, o pronto-socorro da mulher seguirá ativo, 24 horas por dia, recebendo gestantes de médio e alto riscos, grávidas com pré-eclâmpsia, mulheres vítimas de violência sexual, entre outras urgências obstétricas e ginecológicas.

Apesar da transição e do início dos atendimentos, a inauguração oficial da unidade será realizada na terça-feira (18), às 9h, conforme a determinação do governador Ronaldo Caiado de somente entregar à população serviços que estejam em pleno funcionamento.

JORNAL DO VALE – Muito mais que um jornal, desde 1975 – www.jornaldovale.com

Siga nosso Instagram – @jornaldovale_ceres

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a redação do JORNAL DO VALE, através do WhatsApp (62) 98504-9192

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VALE SÃO PATRÍCIO

PLANTÃO POLICIAL

ACIDENTE

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA